Mostrar mensagens com a etiqueta Animais. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Animais. Mostrar todas as mensagens

domingo, 15 de junho de 2014

0 174 mil euros de dinheiros públicos usados para comprar… ratos

Centro de Neurociências e Biologia Celular gastou 174 mil euros em ratos “para experimentação animal”. Há países onde há uma década que se deixaram de usar ratos.
Podíamos estar a falar em ratos para computador, já que Coimbra, o local onde está o Centro de Neurociências e Biologia Celular, teve há dois anos um contrato de 12 mil euros em Pen Drives. Mas estamos mesmo a falar de animais, vivos ou mortos, que serão usados para experiências inconclusivas.
O Tugaleaks contactou o Centro de Neurociências e Biologia Celular para obter explicações, no entanto como a Instituição é Privada sem fins lucrativos e de utilidade pública não está sujeita à Lei de Acesso a Documentos Administrativos. A entidade informa no entanto que é “uma Instituição que se baseia em princípios de boa gestão dos dinheiros públicos assim como no respeito cabal dos princípios da publicidade e transparência”.
No entanto, questionada sobre a finalidade dos ratos comprados, quais são os testes a efectuar, quantos são os ratos, e se os mesmos estiverem vivos qual a taxa espectável de mortalidade bem como se foram feitos estudos, e se sim, quais sobre alternativas aos testes em animais, a entidade que se pauta pelos princípios da transparência resolveu não responder.
O facto de serem ratos pelo nome do ficheiro colocado no site BASE ser “CONTRATO RATOS.DOC”, ou nem os animais tínhamos conseguido apurar.

Animais já não se usam para testes

Existem inúmeras alternativas que se podem fazer para se evitar a morte de animais. A responsável da página de Facebook Diga não aos testes de animais comentou com o Tugaleaks que “existe alternativa, como simuladores, testes in vitro, pele artificial, software entre outros” e que a “venda de animais a laboratório acho injusto e cruel”.
A mesma opinião, mais técnica, tem Danielle Tetü Rodrigues, vice presidente do Instituto Abolicionista Animal com sede em Salvador, Brasil. “o Brasil a UFRGS [Universidade Federal do Rio Grande do Sul]não usa animais há mais de cinco anos, em Londres não usam há mais de uma década“,
Ainda sobre as alternativas, Danielle conta-nos que “é preciso compreender que os animais são usados em experimentos científicos, em testes diversos e em aulas práticas em algumas universidades. Nestas três áreas em que os animais são usados, já se vislumbram vários métodos alternativos que os substituem integralmente e possibilitam alcançar o resultado com a mesma, e até muitas vezes, com mais eficácia ainda. Esses recursos alternativos são viáveis materialmente, mas também sob o aspecto econômico. Dentre tais meios, destacam-se a utilização de cadáveres especialmente preparados, meios virtuais e modelos anatômicos e simuladores, softwares 3D, experiências in vitro, enfim, uma gama de métodos que podem livrar os animais de uma prática obsoleta e cruel, como é a vivissecção”.
Estes testes referidos acima “já foram e são utilizados, apresentando resultados positivos em todos os campo”.

Em Portugal, ainda recorremos à vivissecção, o ato de dissecar animais, normalmente vivos, para testes. E parece que ainda recorrermos a dinheiros públicos para isso.
São 174 mil euros, sem IVA, entregues ao laboratório Charles River.

FONTE: Tugaleakes

segunda-feira, 7 de abril de 2014

0 Casal multado em 20 mil euros à custa de um milhafre

José Ferreira e a mulher, Rosa, receberam uma carta com a informação de que estão a ser multados em 20 mil euros, por terem cuidado e tratado de um milhafre-real, uma ave em vias de extinção, durante vinte anos. Segundo o Jornal de Notícias, o casal, de 82 anos, está acamado e recusa-se a pagar a multa.
Há dois anos, um milhafre-real foi apreendido pela GNR na casa de José Ferreira, em Póvoa de Mosqueios, Santa Comba Dão. Alegadamente, o casal terá encontrado o pássaro ferido, no quintal, e terá ficado com ele durante vinte anos, apesar de ser em gaiola aberta e do pássaro nunca ter voado.
Pintadinhas’ não quis ir embora e agora o casal está a ser multado em vinte mil euros por contra ordenação muito grave, punida com coima. O casal alega ter sido indiferente à espécie.
O milhafre-real é fêmea e faz parte da lista de animais em vias de extinção protegidos por lei. Era alimentado pelo casal com ovos cozidos, peixe e carne crua.
“Tentámos que voasse mas nunca o fez”, afirmou José ao Jornal de Noticias, mostrando-se estar preocupado com a multa, cuja informação chegou por correio. “Que me levem a mim, mas não pago”, afirmou. José recebe uma reforma de 250 euros, que “mal dá para os medicamentos”.
Segundo o oficial de Relações Públicas da GNR, José Machado, “a ave estava numa gaiola de porta aberta e só não voou porque não quis. José não tinha licença e sem autorização, de acordo com lei, estes animais não podem estar em qualquer lugar ou habitação”.
Luísa Antunes, filha do casal, afirmou ao jornal que “é uma situação inexplicável. Se o meu pai lá tivesse o animal para benefício, para vender ou para comércio, eu compreendia”.

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

1 Da quinta para o frigorifico (documentário)

Apresentado por Mercy For Animals Farm . Narrado por Oscar indicado James Cromwell, este poderoso filme leva os espectadores a uma exploração  por trás das portas fechadas das maiores fazendas da nação industrial, incubatórios e abatedouros - revelando a viagem muitas vezes invisível que os animais da fazenda para fazem até ao nosso frigorifico .








terça-feira, 26 de novembro de 2013

0 Abandonar o cão, sim, mas com consciência ( Vergonhoso)

Reparem na forma requintada com que se abandona um cachorro: Preso ao sinal de trânsito proibido na Rua Serra da Lapa, junto ao caixote do lixo e com o enxoval completo; cama, almofadas, ração de boa qualidade e respetiva tigela, biscoitos, brinquedos e imaginem, uma garrafa de água. Nem mais. O animal tinha tudo, menos o principal.





( Enviado ao nosso blog )

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

0 Veja este video antes de comprar um animal !

Você não quer ser capaz de adotar seu próximo "melhor amigo", sem ser enganado?  

Você não quer seus direitos como consumidor respeitados?  

O poder está em nossas mãos em cada escolha que fazemos como consumidores.  








sábado, 23 de novembro de 2013

0 Animação incrível sobre a pesca escessiva

Não é só esta animação incrível, ela também oferece uma valiosa lição sobre os perigos da pesca excessiva.

Apesar de uma maior consciência de sobrepesca, a maioria das pessoas ainda sabem muito pouco sobre a escala da destruição que está sendo feito sobre os oceanos. Este filme apresenta um caso indiscutível de por sobrepesca precisa acabar e mostra que ainda há uma oportunidade de mudança. Reforma da Política Comum das Pescas da UE está quase completa. Ministros das Pescas e membros do Parlamento Europeu, os eurodeputados, estão negociando um acordo para os futuros subsídios à pesca da UE, que devem apoiar e acabar com a sobrepesca da UE. 
 Nesse meio tempo você pode apoiar a campanha para acabar com a sobrepesca por, http://petition.bloomassociation.org/ ...

  

quarta-feira, 31 de julho de 2013

0 Cadela foi presa duas vezes a um carril na linha ferroviária do Douro

A primeira vez roeu a corta. O dono certificou-se que à segunda já não o fazia. Chama-se Melissa e foi salva de quem a queria ver morta.
Seis da manhã. O alerta é dado pelos maquinistas. Um deles conta ao marido de Cláudia Oliveira, que é também maquinista. Sabem que a Cláudia é dedicada à causa animal.
Segundo as palavras da Cláudia que publicou a situação no Facebook, o cenário era de uma “cadela esquelética, desnutrida, desidratada, ferida e AMARRADA COM UMA CORDA AO CARRIL, DEIXADA PARA MORRER DE UMA FORMA ATROZ”.

Conta ainda que “[c]onseguimos cortar a corda com uma pedra, dado que estava muito bem atada” e a Melissa, nome que deram à cadela, “simplesmente pulou para o meu colo de onde não queria sai”, pois a ajuda de um estranho pareceu-me, provavelmente, mais segura do que o abandono de um dono.
Já no veterinário, longe do perigo humano que a deixava praticamente à morte certa, ficou-se a saber que “está desnutrida e desidratada, tem ferimentos provocados pelo comboio (no focinho e costas) e possivelmente sarna”.

denuncia  Cadela foi presa duas vezes a um carril na linha ferroviária do Douro

A cadela foi vista duas vezes na linha do Douro. Uma no sentido Recarei-Trancoso e outra no sentido Trancoso-Recarei. A cadela terá roído a primeira corda que lhe puseram, mas que o dono deve ter voltado para acabar o “trabalho”.
O Tugaleaks contactou Cláudia Vieira que nos disse que a cadela está “a recuperar muito bem, já engordou 2 kg e é super dócil apesar de tudo”.
Existe uma Página de Facebook criada para dar conta do problema e a quem quiser colaborar, seja com donativos ou apoio, a página fornece os contactos de e-mail necessários. A recuperação da Melissa, embora um sinal positivo, nunca lhe vai tirar o susto que teve mas mais ainda a sorte que teve em ser salva.

denuncia  Cadela foi presa duas vezes a um carril na linha ferroviária do Douro

Cláudia queixa-se da lei em Portugal, afirmando que “[s]e a lei fosse mais dura e justa metade destes crimes não aconteceria”.
Esta situação é confirmada pela entrevista publicada pelo Tugaleaks em Maio deste ano onde o PAN – Partido dos Animais e da Natureza – afirmou que “animais não humanos partilham com o animais humanos o mesmo interesse em sobreviver, o mesmo interesse numa vida livre de sofrimento” e que apenas “as lutas de cães” são punidas criminalmente em Portugal, “com pena de prisão até um ano ou com pena de multa”.
As autoridades foram contactadas mas foi sempre “o jogo do empurra”.

Fonte : Tugaleaks

sexta-feira, 28 de junho de 2013

0 situação de caracter grave que tem vindo a suceder no concelho de Sintra

Agradeço que façam circular a seguinte carta para todos os meios sociais e se possivel ao SEPNA E DGV autoridades máximas cujo dever é salvaguardar a vida animal
Ex mos Senhores,

Venho por este meio expressar a minha total indignaçãorelativamente a uma situação de caracter grave que tem vindo a suceder de modoconsecutivo. no concelho de Sintra

Posso indicar que só na rua da Tojeirinha, Agualva Cacem, emvários terrenos, baldios ou particulares existem cerca de 10 animais incluindo potros emcondições consideradas degradantes, privados de água, pasto ou sombra.

Tendo em conta que os maus tratos compreendem todas as práticas, mesmo que não sejam violentas, e suscetíveisde causar um estado de angústia ou de sofrimento e tem como modalidade extremaa destruição dele.

É do conhecimentos dos Senhores uma lei de proteção aos animais , que consiste em :

Lei n.º 92/95
de 12 de Setembro
Lei n.º 92/95 de 12 de Setembro


A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164.º, alínea d), e169.º, n.º 3, da Constituição, o seguinte:

CAPÍTULO I
Princípios gerais

Artigo 1.º
Medidas gerais de proteção

1 - São proibidas todas as violênciasinjustificadas contra animais, considerando-se como tais os atos consistentes,sem necessidade, se infligir a morte, o sofrimento cruel e prolongado ou graveslesões a um animal.
2 - Os animais doentes, feridos ou em perigo devem, na medida do possível, sersocorridos.
3 - São também proibidos os atos consistentes em:
a) Exigir a um animal, em casos que não sejam de emergência, esforços ou atuaçõesque, em virtude da sua condição, ele seja obviamente incapaz de realizar ou queestejam obviamente para além das suas possibilidades;
b) Utilizar chicotes com nós, aguilhões com mais de 5 mm, ou outros instrumentosperfurantes, na condução de animais, com exceção dos usados na arte equestre enas touradas autorizadas por lei;
c) Adquirir ou dispor de um animal enfraquecido, doente, gasto ou idoso, quetenha vivido num ambiente doméstico, numa instalação comercial ou industrial ououtra, sob proteção e cuidados humanos, para qualquer fim que não seja o do seutratamento e recuperação ou, no caso disso, a administração de uma morteimediata e condigna;
d) Abandonar intencionalmente na via pública animais que tenham sido mantidossob cuidado e proteção humanas, num ambiente doméstico ou numa instalaçãocomercial ou industrial;
e) Utilizar animais para fins didáticos, de treino, filmagens, exibições,publicidade ou atividades semelhantes, na medida em que daí resultem para elesdor ou sofrimentos consideráveis, salvo experiência científica de comprovadanecessidade;
f) Utilizar animais em treinos particularmente difíceis ou em experiências oudivertimentos consistentes em confrontar mortalmente animais uns contra osoutros, salvo na prática da caça.
4 - As espécies de animais em perigo de extinção serão objeto de medidas deproteção, nomeadamente para preservação dos ecossistemas em que se enquadram.

Tendo em conta a lei e o estado atual dos animais emquestão, devo indicar que não há maior crime que uma morte dolorosa e lenta,anexo a esta denúncia imagens explícitas da situação que transcrevo, penso queestes animais são propriedade de uma única pessoa, residente em Agualva.

Estou disponível para qualquer esclarecimento ou ajudanecessária, aguardo se possível uma resposta da Vossa parte,



Muito obrigada

Com os melhores cumprimentos


Fonte :  Shandra Almeida

sexta-feira, 21 de junho de 2013

43 Escândalo em Fátima - OBRIGATÓRIO DIVULGAR ESTA VERGONHA

Gostaria que toda esta vergonhosa história não fosse verdadeira. Mas se for também não fico consciente com a minha indiferença, por isso reencaminho, na esperança de aparecer um desmentido sobre tamanha crueldade


O ESCÂNDALO do Santuário de Fátima em relação ao abate de animais é conhecido de muitos, mas ninguém ainda conseguiu parar esta crueldade.






As ordens partem da Reitoria do Santuário, para que todos os cães que aparecem por Fátima, quer sejam adultos ou cachorros, quer tenham donos ou não, são capturados pelos seguranças e colocados na caixa que apresentamos em foto.

Esta caixa está mesmo nas traseiras do santuário, no local das oficinas. Ali ficam os cães durante algumas semanas, ao frio e à chuva de Inverno, à chapa do sol, no Verão. Sem direito a comida ou água, num espaço mínimo onde a maioria nem se consegue colocar de pé...

Existem alguns seguranças que não levam os cães capturados para este local, conseguem levar alguns para casa e adoptam-nos ou arranjam donos entre os seus vizinhos ou colegas de trabalho. Boa gente esta que sofre em ver os animais assim tratados, mas que se sente impotente com a ameaça de perderem os seus empregos.



Mas existem também dois seguranças, que violentam cruelmente os cães, com foices de podar oliveiras, dando com elas nas pernas dos cães que ficam em carne viva, a sangrar e com grandes cortes extremamente dolorosos e muitas vezes as pernas partidas. Esses cães são posteriormente levados, para esta caixa, permanecendo até que a carrinha da Câmara de Ourem tenha tempo para os vir buscar. Lá, são colocados, já muito debilitados, para abate, e são-no todos num prazo de poucos dias.

Quem nos informou, disse-nos também, que os cães que lá estão, vivem os poucos dias que lhes resta em condições extremamente miseráveis.

A Câmara Municipal de Ourém tem prometida (há demasiado tempo) a construção de um canil para recolher animais abandonados e o não abate de animais, mas como não existe interesse da Câmara nem pressão suficiente pela parte de quem abomina esta situação, para a construção do dito canil de protecção de animais perto de Fátima, vai adiando e esquecendo esta promessa e vai gastando a verba que já tinha disponível para esta construção em outras obras que lhes dão mais votos aquando das autárquicas.

A FAA soube também que existe um engenheiro que reporta directamente à reitoria do santuário, que deixa veneno (de acção ultra rápida) para matar alguns cães mais difíceis de apanhar... Não conseguimos ter acesso ao seu nome, mas sabemos que existe apenas um engenheiro com funções ligadas à área verde que circunda o santuário.

Mais grave a situação se torna de algum tempo para cá, que os cães depois de serem colocados na caixa, desaparecem antes que a carrinha da Câmara os venha buscar, ou tenha conhecimento que eles lá estão. Pensamos que são abatidos por alguns trabalhadores do santuário, porque os cães ladram á noite e podem incomodar os turistas, ou podem levantar suspeitas de maus tratos contra os animais perpetados num local "sagrado".

Não sabemos quantos animais foram mortos com a chegada do 13 de Maio e com a vinda do actual representante da Igreja Católica a Fátima, mas acreditamos que quem lá for, não vê nenhum cão, porque as ruas foram limpas, tal como é sempre feito com uma regularidade impressionante.

Esta é uma situação abominável, pela parte de quem se diz representante de Deus, não é compreensível tamanha crueldade num espaço que querem fazer sagrado e que eles próprios profanam e o sujam de morte e sangue.

Deixamos aqui o contacto do Santuário, para quem quiser mostrar a sua indignação perante esta monstruosa atitude.

Peçam para encaminhar a vossa chamada para a reitoria:
249 539 600

domingo, 24 de março de 2013

0 Homem abate cavalo para protestar contra os direitos dos animais (Video)

Os membros da Uma Página Numa Rede Social defendem os direitos dos animais.
O vídeo que aqui partilhamos mostra um homem a dizer: "A todos vocês, os activistas dos direitos dos animais, vão-se foder!", matando o animal em seguida com um tiro na cabeça do pobre animal. Após verem este vídeo, e sabendo que este homem não irá preso nem será punido, perceberão por que defendemos que os animais precisam de protecção legal.
Atenção! As imagens do vídeo poderão chocar pessoas mais susceptíveis.

A história que acompanha este caso pode ser acompanhada na seguinte ligação.
http://vimeo.com/62395510



sábado, 9 de fevereiro de 2013

0 Os horrores das comidas para animais domésticos!

Se lerem com atenção os rótulos das embalagens de comida para animais domésticos, provavelmente encontram uma série de ingredientes vagos e que não descriminam exactamente as origens dos mesmos. Atrás de palavras inocentes como “derivados de carne e peixe” ou “composto de carne” escondem-se verdadeiras práticas de manufactura dignas de um filme de terror que nos faria revolver o estômago.

É sobejamente conhecido e discutido que as empresas de produção de comida para animais domésticos utilizam perigosos conservantes e fortificações vitamínicas que na realidade tornam essa mesma comida menos saudável…

Mas o que são os misteriosos “derivados de carne”?

Comecemos pelo que habitualmente parecem ser as fontes primárias de proteínas nas comidas para animais domésticos: os derivados de carne, de peixe, de galinha, etc. Trata-se de um eufemismo para designar partes de animais que nunca seriam consideradas comestíveis por qualquer consumidor responsável. «Derivados de carne incluem a cabeça, patas, entranhas, pulmões, baço, rins, fígado, estômago, ossos, sangue e intestinos de animais ou partes incertas da carcaça não elegíveis para consumo humano,» escreve Henry Pasternak em Healing Animal’s with Nature’s Cures.
imagesCompostos de carne e derivados contêm partes da carcaça ultra-cozinhadas de forma a formarem uma pasta que não seria aceitável em lado algum para consumo humano. O horrível é que aqui estão incluídos animais de zoológico, animais que morrem na estrada e os chamados gado 4D (dead, diseased, disabled e dying – respectivamente mortos, doentes, deficientes ou moribundos). Um dos choques é quando a lista inclui animais como o cão e o gato… sim, os seus animais de estimação estão a praticar canibalismo sem saberem!
O autor de Fast Food Nation, Eric Schlosser, escreve: «Embora as fábricas líderes americanas prometam nunca ter incluído animais domésticos na composição do seu produto, sabem que é perfeitamente legal fazê-lo. Uma empresa canadiana, Sanimal Inc., utilizava 40000 libras de cães e gatos mortos na manufactura da sua comida para animais domésticos até terem publicamente declarado que o deixaram de fazer em Junho de 2001.» Esta companhia argumentou ainda que a comida era «boa e saudável», quando contraposta pelos críticos e activistas, mas que iriam mudar os procedimentos porque algumas pessoas ficavam «impressionadas e não gostam de a comida dos seus animais conter animais domésticos».

Como animais mortos na estrada acabam no prato do seu cão?

O processo que leva animais selvagens ou vadios mortos nas estradas, especialmente nos Estados Unidos, irem parar à comida para animais domésticos é igualmente horrível e desconcertante. Ann M. Martin descreve este processo em Foods Pets Die For: «Na fábrica de processamento uma máquina lentamente mói toda a carcaça. Depois este produto é cozinhado a temperaturas entre os 220 graus Fahrenheit e os 270 graus Fahrenheit durante 20 minutos a uma hora. A mistura é então centrifugada para que as gorduras subam ao topo e sejam retiradas. Estas gorduras são então a fonte animal na maioria das comidas para animais domésticos. Muitas vezes, quando abre uma lata convencional de comida para animais domésticos notará uma primeira camada de gordura (…) Após removida a gordura, o restante material centrifugado é seco. (…) Este material seco é habitualmente encontrado nas comidas secas para animais domésticos

Perigos químicos escondem-se na comida para animais domésticos…

O processamento destas comidas não é apenas chocante e desconcertante… é também perigoso para o seu animal de estimação. Os químicos usados na eutanásia de animais de zoológico, de veterinários e hospitais para animais resistem com facilidade ao processo citado acima de cozedura o que quer dizer que serão parte integrante da comida para animais em que são usados. Martin continua, «Gatos e cães mortos por eutanásia entram na composição, em conjunto com carcaças de origem duvidosa, para o processamento de derivados de carne. Isto pode ser problemático porque o sódio pentobarbital pode aguentar altas temperaturas. Durante anos, os veterinários e os defensores de animais estavam cientes do perigo potencial dos resíduos de sódio pentobarbital nas comidas comerciais para animais domésticos, e o perigo ainda não passou.» Em suma, isto significa que o que mata um animal está a ser usado para alimentar outro!
Agora que sabe que as produtoras de comida para animais domésticos vão até às últimas consequências para produzirem fontes de proteína da maneira mais barata possível não ficará surpreendido sabendo que os restantes ingredientes destas comidas não são melhores: grão apodrecido ou velho, celulose, conservantes ou complexos vitamínicos e minerais sem controlo. Em Healing Pets with Nature’s Miracle Cures, Henry Pasternak escreve, «Lembrem-se que as comidas para animais domésticos são processadas primariamente à base de dietas de cereais em grão. Estas comidas são fortificadas com vitaminas B sintéticas, causadoras de deficiências de vitamina B.» e Martin menciona em Foods Pets Die For que uma saca de comida de cão tinha tanto zinco que teve de levar o cão ao médico por ter adoecido rapidamente, levou então o saco a um laboratório independente para verificar o zinco quer estava 20 vezes mais presente do que o máximo recomendado a qualquer cão.

O que fazer com toda esta informação?

O animal doméstico é seu, e queremos apenas que saiba como as coisas são feitas. Fica a seu cargo o tratamento e bem estar do animal que por dever protege em troca de amor e companhia. Fazer comida para os animais domésticos nos dias que correm não é uma opção fácil para todos, mas a paz de espírito em tratar bem o seu fiel companheiro pode fazer toda a diferença!
Fonte: NaturalNews (a fonte contém as passagens no texto e língua original)

sábado, 3 de novembro de 2012

1 ANONYMOUS CONTRA MAUS TRATOS A ANIMAIS

ATAQUE AO SITE DE TURISMO
DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 



 
 
 
 
 
 
http://www.portoenorte.pt/client/skins/home.asp

Reagindo à situação de maus tratos aos animais de Belinho-Esposende, ANONYMOUS atacaram à minutos o site do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

O "deface" não só foi feito na pagina inicial como também nesta aparece um link no menu da pagina dirigindo o público para a seguinte mensagem contendo links de uma petição online, fotos e outras informações adicionais sobre a questão :

" Mensagem dos Anonimos

Em Belinho, uma pequena aldeia do concelho de Esposende, a 60 km do Porto, existem inúmeros casos de maus-tratos a animais.
Várias testemunhas afirmam ter visto cães escanzelados, com problemas de saúde, feridas graves, dificuldade a andar. Cães que vivem sempre em pequenas jaulas e galinheiros, sem quaisquer condições de higiene, sem água e comida. Mas não são só os cães que sofrem, também gatos, vacas, burros, cavalos todos eles à mercê da crueldade dos donos que os prendem de forma incompreensível (limitando-os completamente), batem com grande violência, acabando muitos por morrer.
Os cães abandonados são mortos a tiro ou envenenados.

Divulgamos isto porque as autoridades locais e competentes não fazem nada, o veterinário municipal – Sr. José Armando, e o Presidente da câmara de Esposende – Sr. João Cepa, apesar de estar ao corrente de tudo o que se passa não fazem nada, deixam os animais na mesma, a agonizarem até à morte.

Por isso nós todos, que somos sensíveis ao sofrimento dos animais não admitimos mais estas situações medievais! Queremos que estes animais sejam assistidos, queremos que os donos sejam proibidos de continuar a adquirir animais para os torturar, queremos que TODOS sejam punidos pelos seus actos contra estes pobres seres sencientes que todos os dias são maltratados, com o aval do veterinário, pessoa esta que devia ser esclarecida, mas que encobre estas pessoas !

Todos que tenham um pingo de consciência, de amor ao próximo, condenem e não fiquem alheios a esta situação! O sofrimento que é infligido aos animais não resolve em nada os problemas destas pessoas! É sim uma nódoa num país que pretende convidar e acolher os turistas, não é assim que vamos conseguir !

Nós somos Anónimos, nós somos uma legião, nós não perdoamos, nós não esquecemos, esperem-nos.

Petiçao online : http://peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N21130

Pagina dedicada : https://www.facebook.com/media/set/?set=a.249725458451951.58042.100002434950063&type=1

Artigo testemunha : https://www.facebook.com/photo.php?fbid=476353432388108&set=a.439731719383613.94950.435456119811173&type=1&theater

Photos : https://www.facebook.com/media/set/?set=a.249725458451951.58042.100002434950063&type=1 "

O RiseUp Portugal tem estado este serão a apelar à participação num protesto online descrito aqui :

http://www.facebook.com/photo.php?fbid=476769355679849&set=a.439731719383613.94950.435456119811173&type=1&relevant_count=1


RiseUp Portugal
http://www.facebook.com/RiseupPortugal

domingo, 23 de setembro de 2012

0 Um projecto para encontrar animais perdidos

Chama-se Find My Pet e pretende ser um lugar para encontrar animais perdidos. O novo projecto da Ordem dos Veterinários está online e, através de georeferenciação ou das características dos animais, ajuda donos desesperados
Ana Paula não queria acreditar quando alguém lhe perguntou, ao telefone: «Foi a senhora que encontrou os meus cães?». Havia poucos dias que, a pedido de um amigo, aceitara acolher um labrador cor de chocolate de cinco meses. O animal tinha sido encontrado a deambular na praia de Carcavelos e Ana Paula não queria abandoná-lo. «O meu amigo estava desesperado. Tinha encontrado dois cachorros e não conseguia suportar as despesas. Decidi ficar com um deles», lembra.
Apesar de já ter dois cães adultos, acabou por levar Brownie (o nome escolhido) para casa, enquanto o amigo ficou com o outro labrador, preto. Seguiu-se uma visita ao veterinário, para verificar o estado de saúde do cão e detectar a existência de um chip, mas foi uma pessoa que estava na sala de espera do consultório que ditou uma reviravolta na vida daqueles animais. «Encontrara na internet um anúncio de dois cães desaparecidos com características semelhantes aos nossos. Depois, recebi a chamada da verdadeira dona», conta Ana Paula.
A história tem um desfecho invulgar, principalmente quando se trata de um país onde a maioria dos donos nunca reencontra os seus animais de estimação. Segundo dados da Direcção Geral de Veterinária, desde o início deste ano, desapareceram 214 animais de companhia e foram encontrados 251, mas, destes, apenas 20 voltaram para casa. No ano passado, perderam-se 927 cães e só 41 acabaram por ser devolvidos.
A Ordem dos Médicos Veterinários (OMV) estima que os números atinjam os milhares e, por isso, pretende alterar o curso da história dos animais que nunca reencontram os donos, através de Find My Pet. «Queremos facilitar a procura dos seus animais de estimação, sobretudo cães e gatos», explica a bastonária da OMV, Laurentina Pedroso.
Confiante no sucesso da nova plataforma online, que considera «pioneira», Laurentina Pedroso esclarece que tudo foi pensado para ser rápido, graças à georeferenciação: «O site identifica o local onde o utilizador está a aceder à internet e lista, de imediato, os animais achados e perdidos naquele lugar específico».
A busca das semelhanças e das características dos animais perdidos e encontrados, a região onde o animal se perdeu, a elaboração de uma lista de animais encontrados com possível correspondência a animais perdidos são outras das vantagens daquele serviço. Trata-se, afinal, de um ponto de encontro.
Para garantir o sucesso de Find My Pet, a OMV está a divulgá-lo entre os veterinários privados e municipais. «Quando alguém encontra ou perde um animal, é frequente dirigir-se ao veterinário mais próximo. O envolvimento de todos os veterinários é valioso».
Um mês após a disponibilização da nova ferramenta, em findmypet. omv.pt, há quase 50 anúncios de animais perdidos. Espera-se que encontrem os seus donos.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

0 Idanha-a-Nova: 250 touros bravos vão ser abatidos

A Direcção-Geral de Veterinária (DGV) afirma que há 250 touros bravos descontrolados e à solta no concelho de Idanha-a-Nova, e que estes precisam de ser abatidos. Segundo o jornal i, a história remonta ao ano 2000 e já deu origem a dezenas de processos judiciais.
Desde então, a Câmara, GNR local e a DGV têm tentado capturar os animais, mas sem sucesso. Também desde essa data multiplicaram-se os ataques a pastores, caçadores ou simples cidadãos, sobretudo nos arredores da aldeia de Segura.
Segundo o i, um pastor apareceu morto na semana passada, tendo aparentemente sinais de ter sido atacado por gado bravo. “Nos últimos anos, um caçador e um idoso ficaram feridos e um homem ficou cego na sequência de ataques”, explicou fonte da DGV.
Paralelamente, os touros invadem a ladeia, destroem os carros e até já terão atacado uma viatura da GNR, entre outros acidentes.
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga