Mostrar mensagens com a etiqueta Facebook. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Facebook. Mostrar todas as mensagens

sábado, 10 de janeiro de 2015

0 Mulher perde Rendimento Mínimo por brincadeira no Facebook

Uma mulher residente no concelho de Abrantes deixou de receber o Rendimento Social de Inserção (RSI) aparentemente por causa de um "post" em tom de brincadeira que colocou no Facebook, a dizer que ia viajar.
O Centro Distrital de Segurança Social de Santarém cortou-lhe inesperadamente o chamado Rendimento Mínimo alegando "ausência do país", mas o facto é que a beneficiária - que pede reserva de identidade por temer mais complicações - nunca saiu de Portugal.
A mulher, de 39 anos, sofreu um grave acidente de viação em junho de 2014, tendo sido submetida a duas operações cirúrgicas.
Antes da segunda intervenção, no início de novembro, colocou na sua página pessoal do Facebook a imagem de uma boneca em cima de várias malas de viagem, a dizer que estava a caminho da Suíça.
A mensagem era uma simples brincadeira dirigida aos amigos, ironizando com o facto de não poder aceder à rede social enquanto estivesse hospitalizada.
No final de novembro, sem que nada o fizesse prever, recebeu uma carta da Segurança Social a informá-la que o RSI tinha sido cessado com base no Artigo 22º, ou seja, por "ausência do país".
Segundo a queixosa, o Facebook é única origem possível para esta disparatada confusão.
Para mais, a técnica dos serviços da Segurança Social de Abrantes que instruiu o seu processo do RSI era sua "amiga" na página pessoal e "chegou a colocar «gosto» na referida foto", segundo relatou a beneficiária à Rede Regional.
Segurança Social agrava asneira com exigência "ridícula"
tomarsegurancasocial02Desempregada e com dois filhos menores a seu cargo, a beneficiária - que auferia cerca de 285 euros mensais - não recebe qualquer apoio social desde o passado mês de dezembro.
Após ter sido notificada da decisão, juntou os documentos que tinha do internamento hospitalar e apresentou a sua contestação na Segurança Social.
Além de não reconhecer o lapso, os serviços exigiram à mulher que apresentasse um atestado da Junta de Freguesia da sua área de residência a certificar que nunca se tinha ausentado do país.
"O que é perfeitamente ridículo, pois sabe lá o presidente da Junta se eu andei no estrangeiro ou não", desabafou a queixosa à Rede Regional.
A Rede Regional solicitou esclarecimentos ao Instituto da Segurança Social, em Lisboa, que não nos fez chegar nenhuma resposta substantiva com explicações relativas ao caso em apreço.
Entretanto, a mulher já descreveu o caso no Livro de Reclamações dos serviços da Segurança Social de Tomar.

sábado, 2 de agosto de 2014

0 Gustavo Guerra diz que pedofilia é melhor que o aborto ...



POR FAVOR AJUDEM A DIVULGAR ISSO!

Já passou da hora do Ministério Público fazer alguma coisa contra esse Gustavo Guerra.

Um sujeito que diz que a pedofilia é melhor que o aborto porque, segundo ele, pelo menos o pedófilo DÁ CARINHO ENQUANTO COME A CRIANÇA...

E que diz que meritocracia é explodir a cara de um judeu com uma arma....

Não pode estar solto em nossa sociedade.

CADEIA NELE!

Isso não é liberdade de expressão, isso é crime!

domingo, 15 de junho de 2014

0 Facebook “ouve” e grava o som do microfone de smartphones

Se tiver a aplicação do Facebook instalada no seu smartphone, cuidado com a última actualização. O Facebook consegue ouvir as conversas ou o com que está a ouvir.
Falar da NSA espiar em todos nós ou da Wikileaks divulgar informações que os governos escondem não é comparável, de todo, ao que o Facebook está a fazer.
Está já em marcha a função do Facebook, na aplicação distribuída para vários smartphones,  que permite a esta rede social escutar as tuas chamadas de voz.
Na realidade não “escutam” em tempo real. Guardam o som do microfone do smartphone. E para quê? Para identificar séries de televisão ou outros momentos “públicos”, incitando posteriormente o utilizador a partilhar este momento na rede social.
Esta identificação já é possível actualmente com as fotos: o Facebook sugere (ou pergunta) se queremos fazer “tag” de uma pessoa, caso a cara dessa pessoa seja identificada pelo Facebook como um dos nossos amigos.
Esta informação já foi confirmada pelo próprio Facebook; segundo um comunicado emitido recentemente, embora “não seja guardado qualquer som” a empresa pertence arquivar a informação obtida pelo som.

Consequências do que o Facebook pode ouvir

Confiando, em boa fé, na informação de que rede social não irá usar estes dados ou disponibiliza-los para terceiros, podíamos eventualmente ficar descansados. Por outro lado, a nossa privacidade pode estar em risco. Desde a medicação que tomamos, aos desabafos, aos casos de traição até ás tentativas de suicídio, o Facebook pode saber de tudo - e partilhar esta informação com quem quer que seja.

Eles gravam os dados…

MoMo Zhao, respresentante do Facebook, confirma: “se uma identificação positiva [sobre séries televisivas ou outros exemplos públicos] for feita, os dados são gravados, mas todos os dados são anónimos”.
Por outro lado, o Facebook não quis comentar sobre o facto de guardarem ou não os dados caso não seja encontrada nenhuma identificação positiva.

Existe já uma petição online com mais de 555.000 assinaturas. O objectivo é chagar Às 750.000. Nesta petição é possível ler-se que a aplicação do Facebook “é uma ameaça à nossa privacidade”.

A alternativa, para quem não quiser usar a aplicação, é usar a versão mobile a partir de qualquer browser de smartphone, disponível em m.facebook.com.

Assina a petição

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

0 Vídeo com sexo é nova ameaça no Facebook

Há mais um esquema a ameaçar a privacidade dos utilizadores do Facebook. Desta vez trata-se de um vídeo viral que alicia os utilizadores com imagens de sexo entre um polícia e uma cheerleader (membro de claques de apoio desportivo). Quem clicar no vídeo não chega a ver as imagens e vê-se envolvido num esquema 'hoax' – nome dado a histórias falsas que circulam na Internet – em que os seus contactos pessoais são roubados.
O vídeo tem o nome de ‘Police Officer Caught Having Sex With Cheerleader’ ('Polícia apanhado a ter sexo com uma Cheerleader', em português) e pede aos utilizadores do Facebook que cliquem e partilhem o link, avança a Sophos, uma empresa que desenvolve software e hardware de segurança para a Internet.


 


 (Publicação do esquema que circula no Facebook)

Ao ceder à tentação de ver o vídeo, o utilizador é conduzido para uma página idêntica ao Facebook assim que clica no link e vai poder ver comentários falsos à publicação com o objetivo de aumentar a credibilidade do embuste. Quando fazer ‘share’, os utilizadores permitem que os autores do esquema tenham acesso aos seus contactos virtuais e ainda lucrem monetariamente com cada clique conquistado.


Dez formas de aumentar a privacidade no facebook :

Controle as pessoas que os seus amigos do Facebook identificam nas suas fotos. Pode fazer com que as identificações não fiquem visíveis imediatamente e precisem da sua autorização     

Não deixar que todos vejam as suas informações e contactos. Sempre que alguém o incomodar, recorra à opção ‘bloquear contacto’ e o transtorno não se voltará a repetir 

Tenha em conta que há pormenores obrigatoriamente públicos e que exigem o dobro do cuidado da sua parte, como por exemplo: o nome, a foto de perfil e de capa, o nome da sua conta e o ID de utilizador (número que identifica a sua conta)

Apenas pessoas em quem confie devem ver as suas atualizações

Pode fazer com que todas as suas publicações antigas passem a ser privadas 

Veja aquilo a que as outras pessoas podem ter acesso no seu perfil através da opção ‘ver como uma pessoa específica’

Pode impedir que outras pessoas publiquem no seu perfil do Facebook

Evite ser marcado em fotos e publicações que não quer

Não ponha ‘gosto’ nas páginas de fãs das suas marcas preferidas no Facebook. Em ações de promoção, essa marca pode usar o seu 'gosto' para incentivar os seus amigos a aderirem à página

Controle o que as aplicações publicam na sua ‘timeline’

sexta-feira, 28 de junho de 2013

0 situação de caracter grave que tem vindo a suceder no concelho de Sintra

Agradeço que façam circular a seguinte carta para todos os meios sociais e se possivel ao SEPNA E DGV autoridades máximas cujo dever é salvaguardar a vida animal
Ex mos Senhores,

Venho por este meio expressar a minha total indignaçãorelativamente a uma situação de caracter grave que tem vindo a suceder de modoconsecutivo. no concelho de Sintra

Posso indicar que só na rua da Tojeirinha, Agualva Cacem, emvários terrenos, baldios ou particulares existem cerca de 10 animais incluindo potros emcondições consideradas degradantes, privados de água, pasto ou sombra.

Tendo em conta que os maus tratos compreendem todas as práticas, mesmo que não sejam violentas, e suscetíveisde causar um estado de angústia ou de sofrimento e tem como modalidade extremaa destruição dele.

É do conhecimentos dos Senhores uma lei de proteção aos animais , que consiste em :

Lei n.º 92/95
de 12 de Setembro
Lei n.º 92/95 de 12 de Setembro


A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164.º, alínea d), e169.º, n.º 3, da Constituição, o seguinte:

CAPÍTULO I
Princípios gerais

Artigo 1.º
Medidas gerais de proteção

1 - São proibidas todas as violênciasinjustificadas contra animais, considerando-se como tais os atos consistentes,sem necessidade, se infligir a morte, o sofrimento cruel e prolongado ou graveslesões a um animal.
2 - Os animais doentes, feridos ou em perigo devem, na medida do possível, sersocorridos.
3 - São também proibidos os atos consistentes em:
a) Exigir a um animal, em casos que não sejam de emergência, esforços ou atuaçõesque, em virtude da sua condição, ele seja obviamente incapaz de realizar ou queestejam obviamente para além das suas possibilidades;
b) Utilizar chicotes com nós, aguilhões com mais de 5 mm, ou outros instrumentosperfurantes, na condução de animais, com exceção dos usados na arte equestre enas touradas autorizadas por lei;
c) Adquirir ou dispor de um animal enfraquecido, doente, gasto ou idoso, quetenha vivido num ambiente doméstico, numa instalação comercial ou industrial ououtra, sob proteção e cuidados humanos, para qualquer fim que não seja o do seutratamento e recuperação ou, no caso disso, a administração de uma morteimediata e condigna;
d) Abandonar intencionalmente na via pública animais que tenham sido mantidossob cuidado e proteção humanas, num ambiente doméstico ou numa instalaçãocomercial ou industrial;
e) Utilizar animais para fins didáticos, de treino, filmagens, exibições,publicidade ou atividades semelhantes, na medida em que daí resultem para elesdor ou sofrimentos consideráveis, salvo experiência científica de comprovadanecessidade;
f) Utilizar animais em treinos particularmente difíceis ou em experiências oudivertimentos consistentes em confrontar mortalmente animais uns contra osoutros, salvo na prática da caça.
4 - As espécies de animais em perigo de extinção serão objeto de medidas deproteção, nomeadamente para preservação dos ecossistemas em que se enquadram.

Tendo em conta a lei e o estado atual dos animais emquestão, devo indicar que não há maior crime que uma morte dolorosa e lenta,anexo a esta denúncia imagens explícitas da situação que transcrevo, penso queestes animais são propriedade de uma única pessoa, residente em Agualva.

Estou disponível para qualquer esclarecimento ou ajudanecessária, aguardo se possível uma resposta da Vossa parte,



Muito obrigada

Com os melhores cumprimentos


Fonte :  Shandra Almeida

segunda-feira, 20 de maio de 2013

0 Tenham atenção. É triste, mas todos os cuidados sao poucos! Voltamos ao não falar com estranhos, mesmo que precisem de nós e nunca, nunca nos tocarem.

PASSADO O CHOQUE RESTA-ME PEDIR AJUDA E ALERTAR!
Passou-se comigo e não é história. Ontem fui ao mercado de Leiria e quando sai do carro, fui abordada por duas mulheres aparentemente de etnia cigana que me seguraram fortemente nas mãos e rapidamente mas levaram à cara a dizerem que eu tinha uma filha e que precisava da minha ajuda. Rapidamente afastei-.me mas já era demasiado tarde. Fiquei drogada com qualquer coisa que me colocaram nas mãos e a partir daí fizeram o que queriam comigo. Arranjaram forma de ir comigo até a rua perto de minha casa, onde as deixei não sei se por opção própria ou se me pediram, não me lembro e fui a casa buscar o meu ouro todo que prontamente lhes entreguei e ainda lhes fiz o favor de as voltar a levar ao mercado municipal (lembrei-me disto mais tarde)... Dei por mim passado muito tempo (não sei bem quanto mas desde que sai de casa até que ganhei consciencia de mim passaram mais de duas horas)...com uma garrafa de água na mão que mandaram comprar quando fugiram com o meu ouro, não sei onde a comprei.... Passei muito tempo a deambular pelo parque sem saber onde estava, que carro era o meu e sem reconhecer contactos na minha lista do telemóvel. quando comecei a vir a mim a cabeça era um turbilhão, uma dor de cabeça enorme e liguei para a primeira pessoa da ultima chamada de telemovel que tinha feito...felizmente era do meu marido que conseguiu ir ter comigo e deu comigo a deambular pelo parque completamente desorientada....fomos de imediato apresentar queixa à policia..fui me lembrandoa das coisas aos poucos enquanto fazia o depoimento...sabemos que não vale de muito mas pelo menos poderá ser que CONSIGAMOS EVITAR QUE ACONTEÇA A MAIS MULHERES.... pelo que percebi na policia este modua operandi já é reconhecido por eles......
POR OUTRO LADO PEÇO QUE PARTILHEM PORQUE AMIGOS DOS NOSSOS AMIGOS TRABALHAM EM CASAS DE OURO E PELO MENOS DUAS PEÇAS PODEM AINDA SER IDENTIFICADAS - UMA ALIANÇA DE CASAMENTO DE HOMEM DAS LARGAS POR DENTRO TEM O MEU NOME E DATA 02-08-2003 E UM ANEL DE CURSO COM A PEDRA LARANJA QUE POR DENTRO TEM TAMBÉM O MEU NOME. MESMO QUE NAO SE QUEIRAM IDENTIFICAR NÓS QUERIAMOS MUITO RECUPERAR ESTAS PEÇAS.... Foram também roubados anéis, fios de senhora, e pulseiras e fios de bebé..
É MUITO IMPORTANTE TEREM MUITO CUIDADO E PASSAREM A PALAVRA PORQUE O QUE ELAS NOS FAZEM DEIXA-NOS COMPLETAMENTE À SUA MERCÊ...o que quer que me tivessem pedido eu teria feito...é muito grave porque poderia ter tido contornos ainda muito mais graves e não temos noção do que estamos a fazer até que passe o efeito. Ajudem -me para que isto não aconteça a outras pessoas!
SE ALGUEM SOUBER DO PARADEIRO DESTAS PEÇAS POR FAVOR CONTACTEM-NOS ATRAVÉS DAQUI QUE NÓS TEREMOS TODO O GOSTO EM ENTRAR EM CONTACTO COM ESSA PESSOA PARA REAVER AS NOSSAS COISAS.
Por favor partilhem isto o mais possível...isto é muito triste......não pode voltar a acontecer :(
Obrigada ,
Carla Silva e Pedro Silva

sábado, 9 de fevereiro de 2013

0 Prepare a privacidade da sua conta de Facebook para a nova Pesquisa no Gráfico Social

Sempre que o Facebook lança uma nova ferramenta para saber mais sobre os nossos amigos, muitas pessoas percebem que as suas configurações de privacidade não são as mais adequadas. O mais recente recurso, a Pesquisa no Gráfico Social, não é excepção – muitas pessoas estão um pouco preocupadas com o tipo de coisas que poderão ser encontradas e por quem. E se não estão, então deviam!!

facebook-iconFelizmente, tudo o que preciso é um pouco de compreensão sobre como funciona esta nova pesquisa e assim poderá ajustar as suas configurações de privacidade em conformidade. Hoje, vamos entrar um pouco em detalhes sobre o que é exactamente a «Pesquisa no Gráfico Social» e os tipos de coisas curiosas que podem ser descobertas sobre nós. Em seguida veremos como verificar as configurações de privacidade em antecipação à plena implementação da Pesquisa no Gráfico Social.

O que é a «Pesquisa no Gráfico Social»?

Pesquisa no Gráfico Social é uma nova forma de procurar informações sobre o Facebook, que usa a linguagem natural e devolve resultados num largo espectro de coisas. Por exemplo, o Facebook sugere que você gostaria de fazer uma busca por “Pessoas que gostam de ciclismo e vivem no Porto, Portugal”.
Também será possível fazer uma pesquisa semelhante para “Meus amigos que gostam de ciclismo e vivem em Porto, Portugal”. Isto significa que pode descobrir rapidamente quais dos seus amigos deve contactar a fim de andar de bicicleta com eles enquanto se está no Porto.
depois de portugal
Como pode ver, a Pesquisa no Gráfico Social utiliza informações sobre a localização das pessoas, Páginas que gosta, outros “Gostos”, lugares, fotos, educação, trabalho, cidade natal, Timeline e muito mais. Além disso, como toda esta informação é protegida por uma variedade de configurações de privacidade, pesquisas realizadas por pessoas diferentes irão produzir resultados diferentes. Isto é devido às configurações de privacidade de amigos e desconhecidos para cada parte do seu perfil. Somente coisas que estavam disponíveis anteriormente para uma determinada pessoa poderá ser visto através da Pesquisa no Gráfico Social, no entanto, podem encontrar essa informação mais facilmente agora.

Quais são as configurações de privacidade que são susceptíveis de criar mais problemas?

Como agora será mais fácil de encontrar informações no «mar de dados» no Facebook, estranhos e amigos também serão então capazes de encontrar informações sobre nós mais facilmente. Pessoalmente, recomendamos que todos os utilizadores verifiquem as suas configurações de privacidade para a sua localização actual, cidade natal e marcação de lugares, pois estes podem rapidamente levar uma pessoa a sua localização física actual.
depois de fisica
A próxima coisa mais importante a fazer é rever fotos de si mesmo. No Facebook, há também um pouco de confusão com a privacidade das fotos. A privacidade de qualquer foto é determinado pela pessoa que fizer o upload da foto. As configurações de privacidade definidas para as fotografias em que estão marcados determinará quem mais poderá ver a foto, mas esta configuração não pode parar alguém que já poderia ver a foto de a continuar a ver.
Por exemplo, se o seu primo carregou fotos suas e as tornou visíveis para todos os amigos dele do Facebook, todos os amigos do Facebook do seu primo serão sempre capazes de ver a foto apesar das suas configurações de privacidade. Mesmo que tenha definido a sua privacidade para garantir que seus avós não possam ver fotos suas em que está marcado, eles ainda serão capazes de ver as fotos colocadas pelo seu primo, se o seu primo for amigo deles no Facebook.
Pode sempre remover a tag, embora isso pouco fará para o ajudar nesta circunstância. A melhor coisa a fazer seria pedir aos seus amigos para definirem melhor as configurações de privacidade sobre as fotos em que aparece ou mesmo para as remover completamente.
depois de remover foto
Igualmente importantes são as definições para o trabalho e educação, posts anteriores e atividade. Verifique o seu registo de actividades para ver o que é visível e fazer as alterações que desejar (ir para https://www.facebook.com/YOUR-PROFILE/allactivity).
depois de allactivity
Reveja os seus «gostos» e remova ou altera as configurações para qualquer coisa que não queira que as pessoas vejam. Páginas que gostou anteriormente foram alteradas para públicos por “defeito” há um tempo atrás, mas agora podem ser menos «públicos». Portanto, é vital que altere as configurações de privacidade ou retire o «gosto» de tudo que preferir ficar privado. Como muitas pessoas foram “gostando” de actividades, programas de TV, filmes e música anteriormente a terem ficado “publicos”, isto é importante rever.
Para editar as configurações de “gostos”, vá a sua cronologia e clique em “Gostos” e depois em “Editar”. Cada categoria de Gostos tem uma configuração de privacidade diferente, assim pode ajustá-la como quiser. Não se esqueça de clicar em “Edição concluída” quando terminar, a fim de gravar as suas configurações.
depois de edicao concluida
Para além disso, note que menores têm algumas configurações bloqueadas para uma exposição máxima de amigos ou amigos de amigos (que também são menores).

Como faço para corrigir e verificar minhas configurações de privacidade?

O Facebook tem um novo menu de navegação de privacidade que é acessível através dum pequeno ícone cadeado no canto superior direito de qualquer página no Facebook. O menu faz com que seja fácil de verificar suas configurações de privacidade, para aceder ao registo de actividade e para aceder ao menu de privacidade completa. Isso também permite que visualize rapidamente a sua cronologia como uma outra pessoa para verificar o que eles podem ver.
depois de como os outros veem
Como viu acima, para as configurações de privacidade de “Gostos”, agora é possível editar as configurações de muitos outros itens na sua cronologia da mesma forma. Vale a pena conferir cada secção da sua cronologia e garantir que as coisas são tão privadas como pretende, em particular a secção “Sobre” e a secção “amigos”.
depois de secçao de amigos
Não se esqueça de que as configurações de privacidade pode ser “configurada” usando listas de amigos criadas por si. Vale a pena a criação de algumas listas de amigos para ajudá-lo a gerir a sua privacidade e a forma como é feita de forma diferente para grupos de amigos definidos por si.

O que mais devo saber?

O Facebook criou o seu próprio guia para a privacidade no Facebook e Privacidade da Pesquisa no Gráfico Social e vale a pena ler. Em particular, aqui poderá ver os tipos de fotos que podem ser encontrados através deste novo tipo de pesquisa e o que não é visivel na sua cronologia. Estas são aqueles que deve rever e discutir com a pessoa que os carregou.
depois de fim

Por Angela Alcorn – Makeuseof

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

0 O seu perfil do Facebook pode ser um sinal de doença mental


Há uns meses, alguns especialistas afirmaram que não ter perfil no Facebook seria considerado estranho por patrões e psicólogos. Agora, um estudo norte-americano revela que o conteúdo do perfil é um espelho da saúde mental dos utilizadores.

De acordo com o estudo da Universidade do Missouri, citado pelo Mashable, publicar uma vez por hora ou uma vez por mês indica o estado mental em que a pessoa se encontra. E toda a gente tem aquele amigo do Facebook que partilha em demasia, que escreve só em maiúsculas como se estivesse a gritar ou que publica fotos estranhas com legendas apocalípticas.
Os investigadores universitários estudaram 200 estudantes para examinar os seus níveis de extroversão e defesa de crenças estranhas. Depois, pediram-lhes que imprimissem o seu feed do Facebook, com a opção de censurarem partes da Cronologia que não achassem adequadas.
O que eles optaram por esconder foi precisamente o que revelou informações sobre o estado psicológico, de acordo com a investigadora Elizabeth Martin.
Alguns estudantes evidenciaram anedonia social, uma incapacidade de sentir prazer com a comunicação e interação com outros. Os sintomas iam do desligamento social a crenças estranhas, e essas mesmas pessoas eram as que publicavam menos fotos, comunicavam menos frequentemente via Facebook e tinham uma rede com menos amigos.
Outros deram sinais de paranoia, tendo em conta a quantidade de informação que esconderam do seu perfil. 
A ideia do estudo surgiu de uma conversa entre Elizabeth Martin e o co-autor  Drew Bailey, que não tem perfil no Facebook. Os dois iniciaram uma discussão sobre os conteúdos do perfil e a correlação com a psicologia.

"A internet representa uma nova forma de estudar a psicologia humana, porque pode aperfeiçoar alguns dos preconceitos pessoais associados a relatórios tradicionais", disse Martin ao Mashable.
"Por causa da ideia real ou imaginária de anonimato, a internet pode permitir um acesso único à psique. A informação da rede social de uma pessoa pode ser entendida como um exemplo do seu comportamento natural."

Martin diz ainda que o estudo é um primeiro passo para usar a informação de forma complementar à análise clínica.

domingo, 6 de janeiro de 2013

0 Facebook ajuda irmãs bósnias a reencontrarem-se 72 anos depois

Duas irmãs de nacionalidade bósnia reencontraram-se, com a ajuda do Facebook, após 72 anos sem manterem contacto, revela hoje a imprensa do país.
Apesar de viverem na Bósnia a uma distância de 200 quilómetros entre si, Tanija Delic, de 88 anos, e Hedija Talic, de 82, não se viam desde 1941, em plena segunda guerra mundial.
O reencontro deu-se após o filho de Tanija Delic, a irmã mais velha, se ter interessado pela árvore genealógica da família e ter encontrado na rede social Facebook outros familiares do lado da irmã mais nova.
A reunião das irmãs, contam os media da Bósnia, ficou marcada por "muitas lágrimas" e pela partilha de memórias de diversos momentos da infância familiar.
Tanija Delic e Hedija Talic tinham um outro irmão, que terá rumado aos Estados Unidos também por alturas da segunda guerra, e de quem as irmãs e a familiar procurarão agora saber notícias.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

0 Rebelião de cibernautas frustrou planos do Instagram

Empresa que criou aplicativo de partilha de fotografias foi forçada a retroceder de novas regras que lhe permitiriam comercializar os trabalhos dos utilizadores sem os remunerar ou avisar.

O Instagram, um aplicativo gratuito de partilha de fotografias nas redes sociais, terá perdido cerca de 4 milhões dos seus utilizadores ativos, perto de um quarto do total, entre 19 e 26 de dezembro – um tombo que revela a particular sensibilidade dos cibernautas em relação às regras de privacidade nas redes que frequentam. A informação foi veiculada pelo New York Post, baseada em dados da empresa de pesquisa AppData.
A causa foi o anúncio feito pelo Instagram de que iria alterar as condições gerais de utilização, de forma a que a empresa passava a ter o direito de vender as fotografias dos utilizadores sem lhes dar qualquer remuneração nem os informar dessa utilização.
A onda de indignação que o anúncio provocou levou a Instagram a retroceder e voltar às condições de utilização de 2010, mas o mal já estava feito e os utilizadores empenhavam-se em movimentos de boicote, a partir do twitter (#boycottinstagram) e outras redes. Kevin Systrom, CEO e cofundador, anunciou então que tudo não tinha passado de um mal entendido e garantiu que a empresa não tinha qualquer intenção de vender fotografias.
A Instagram afirmou oficialmente que os dados de perda maciça de utilizadores são falsos, e que, pelo contrário, o uso da aplicação continua a crescer.
Seja como for, a verdadeira rebelião dos utilizadores existiu e provocou a desistência dos planos da empresa de lucrar à custa das fotografias alheias.
No início do ano, a Instagram foi comprada pelo Facebook por mil milhões de dólares.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

0 Milhares de cibernautas repudiam mensagem de Natal de Passos Coelho no facebook

A mensagem publicada por Pedro Passos Coelho na sua página de facebook, na qual o primeiro ministro pede aos portugueses para terem “orgulho” dos seus sacrifícios, obteve mais de 8.700 comentários e 1.500 partilhas no espaço de 17 horas.

Dirigindo-se aos portugueses como seus “amigos”, o primeiro ministro Pedro Passos Coelho refere que “este não foi o Natal que merecíamos” e que “muitas famílias não tiveram na Consoada os pratos que se habituaram”. “Muitos não conseguiram ter a família toda à mesma mesa. E muitos não puderam dar aos filhos um simples presente”, adianta.
A todos, Pedro Passos Coelho pede que “procurem a força para, quando olharem os vossos filhos e netos, o façam não com pesar mas com o orgulho de quem sabe que os sacrifícios que fazemos hoje, as difíceis decisões que estamos a tomar, fazemo-lo para que os nossos filhos tenham no futuro um Natal melhor”.
A mensagem, publicada no facebook, despoletou uma onda de indignação, obtendo mais de 8.700 comentários e 1.500 partilhas no espaço de 17 horas.
Esta não é a primeira vez que as declarações de Pedro Passos Coelho na sua página na rede social merecem o repúdio dos cibernautas.
A 8 de setembro, o primeiro ministro publicou no facebook uma mensagem na qual afirmava que o aumento da Taxa Social Única (TSU) para trabalhadores e pensionistas e a diminuição da carga fiscal das empresas representavam “um passo necessário e incontornável no caminho de uma solução real e duradoura” e avisava os seus "amigos" de que "os sacrifícios ainda não terminaram".
Esta mensagem de Pedro Passos Coelho obteve, até à data, mais de 79.600 comentários e de 4.400 partilhas.

sábado, 10 de novembro de 2012

0 Partido Socialista compra anúncios no Facekook !

Hoje enquanto navegava tranquilamente pelo Facebook deparei-me com um anúncio no minimo insólito !

O anúncio em questão é do Partido Socialista que como se pode ver na imagem anda a fazer uma espécie de angariação ao voto através das das redes sociais, mais concretamente no Facebook !

No anúncio pode-se ler, precisamos de uma outra politica, virada para o crescimento e emprego, e para as pessoas !

Vale tudo quando se trata de caça ao voto !

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

0 Aviso sobre mudança nas privacidades do Facebook é falso

Começou  a circular ontem pelo Facebook uma mensagem anunciando uma mudança nas configurações de privacidade e muitas pessoas acreditaram. Pois bem, essa mensagem é falsa! O site da Veja explicou bem o que aconteceu:
O texto afirma que o Facebook fez modificações nos termos de uso, tornando públicas interações como publicação de comentários e uso do botão Curtir. “Quero manter uma conexão com você com certa privacidade, mas as recentes mudanças reveladas no site permitem que qualquer pessoa veja nossas atividades na rede”, diz o comunicado. Por fim, o texto sugere que os usuários promovam ajustes nas configurações de privacidade. A mensagem já se alastrou nos Estados Unidos e na Europa e, recentemente, já está disponível em português – como informa a leitora Bruna nos comentários.
A rede social tratou de explicar: “Você é proprietário de todo o conteúdo e informações que publica no Facebook e pode controlar como eles serão compartilhados por meio das suas configurações de privacidade e aplicativos”, disse a companhia e VEJA.com. As informações, portanto, só se tornarão públicas mediante consentimento do usuário.

Falsa mensagem Facebook

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

0 Facebook diz que alegada falha de privacidade foi confusão de utilizadores

O Facebook reagiu, esta terça-feira, aos rumores de que uma falha no seu sistema proporcionou o acesso público a mensagens privadas e justificou o incidente com a confusão por parte dos utilizadores relativamente ao funcionamento da rede social.



A polémica sobre a alegada violação de privacidade do Facebook estalou após redatores de um diário francês terem comprovado que mensagens colocadas no seu perfil com caráter restrito entre 2007 e 2009 acabaram por ficar expostas no seu mural como parte do novo design da página.
Outros utilizadores terão detetado o mesmo problema denunciando-o através de outras plataformas como o Twitter.
Num comunicado, o Facebook atribuiu o incidente ao facto de "algumas pessoas estarem a ver pela primeira vez" o mural.
"Um pequeno número de utilizadores manifestou receios depois de terem aparecido no seu mural que erroneamente creem que eram mensagens privadas. Os nossos engenheiros investigaram essas queixas e descobriram que as mensagens eram publicações antigas que estiveram sempre visíveis nos perfis dos utilizadores", afirmou o Facebook.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

0 Facebook suspende ferramenta de reconhecimento facial

O Facebook aceitou suspender a sua ferramenta de reconhecimento facial na União Europeia e apagar os dados dos perfis dos seus utilizadores, segundo a rede social e a autoridade irlandesa de protecção de dados privados (DPC).
A rede social disse em comunicado que «aceitou suspender» na Europa a sua ferramenta de reconhecimento facial e «trabalhar» com a DPC para encontrar «a forma apropriada de obter o consentimento dos utilizadores para este tipo de tecnologia de acordo com as leis europeias».
O comissário irlandês responsável pela protecção de dados, Billy Hawkes, esclareceu por seu lado que os dados relativos aos “utilizadores existentes iam ser apagados até 15 de Outubro”, enquanto a ferramenta tinha já sido suspensa para os novos utilizadores.
Hawkes declarou-se “particularmente encorajado” com esta decisão do Facebook que vai para além das recomendações iniciais da autoridade.
Esta função do Facebook utiliza um “software” de reconhecimento facial que compara fotos acabadas de colocar na rede com outras antigas, para sugerir o nome das pessoas que aparecem no retrato e propor, assim, aos utilizadores a sua identificação.
Desde o seu lançamento na Europa em 2011 que este programa ficou sob a mira dos organismos europeus de protecção de dados, devido aos receios de violar a privacidade dos usuários.
O anúncio desta suspensão surge no âmbito da publicação pela autoridade irlandesa, que têm a competência do Facebook na Europa, de um relatório sobre a rede social à qual tinha pedido, em Dezembro de 2011, para clarificar a sua política em matéria de dados privados.
No referido relatório, a autoridade declarou-se “satisfeita” com o facto de a “grande maioria” das suas recomendações ter sido plenamente aplicada pelo Facebook.
A autoridade evoca particularmente uma “melhor transparência para os utilizadores sobre a forma como os seus dados são tratados”, um maior controlo dos usuários sobre os regulamentos, o reforço da sua capacidade de apagar dados e também a promessa do Facebook de atuar em conformidade com as leis irlandesas e europeias de protecção de dados.
A DPC lançou este inquérito depois de uma série de queixas, nomeadamente provenientes de um estudante austríaco, Max Schrems, que assumiu destaque com o seu grupo de pressão "Europe-versus-Facebook" (Europa contra Facebook), e também do Conselho de Consumidores da Noruega.
Max Schrems, 24 anos, estudante de Direito, chegou ao centro da questão depois de ter obtido da rede social uma compilação dos seus dados pessoais em 1.222 páginas, reportando todas as suas atividades no Facebook, mesmo aquilo que pensava ter apagado.

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

0 Facebook vai começar a cobrar por promoções e ofertas de empresas

O Facebook vai começar a cobrar pela funcionalidade que permite às empresas promover produtos ou serviços, numa altura em que os investidores de Wall Street exigem que a rede social comece a fazer dinheiro.


 O serviço Facebook Offers – lançado no início do ano e que permite a qualquer empresa promover produtos e serviços junto dos utilizadores que carregaram no botão "Gosto" na sua página oficial e junto dos amigos desses utilizadores – é gratuito, mas a agência Reuters avança que vai começar a ser pago "nas próximas semanas", a partir de um mínimo de cinco dólares e variando de acordo com a dimensão das páginas das empresas.

Desde que entrou em bolsa, em Maio passado, o Facebook tem sido pressionado a mostrar que pode tornar-se numa máquina de fazer dinheiro, mas a verdade é que as acções da empresa já caíram mais de 40%.

O potencial comercial do Facebook ainda não se concretizou, em parte porque as empresas têm tido a oportunidade de aproveitar uma série de ferramentas gratuitas para atrair mais consumidores.

"O pagamento de anúncios relacionados vai levar as empresas a focarem-se nas pessoas e nos locais a que querem chegar", disse à Reuters Gokul Rajaram, responsável pelo departamento do Facebook que gere a publicidade e as páginas de empresas.

Rajaram recusou-se a revelar quantas promoções foram feitas até agora através do Facebook Offers, mas afirmou que a empresa está "muito satisfeita" com "o sucesso" do serviço. "É por isso que estamos a expandi-lo e a investir nele", concluiu.
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga