Mostrar mensagens com a etiqueta GNR. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta GNR. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 7 de abril de 2014

0 Casal multado em 20 mil euros à custa de um milhafre

José Ferreira e a mulher, Rosa, receberam uma carta com a informação de que estão a ser multados em 20 mil euros, por terem cuidado e tratado de um milhafre-real, uma ave em vias de extinção, durante vinte anos. Segundo o Jornal de Notícias, o casal, de 82 anos, está acamado e recusa-se a pagar a multa.
Há dois anos, um milhafre-real foi apreendido pela GNR na casa de José Ferreira, em Póvoa de Mosqueios, Santa Comba Dão. Alegadamente, o casal terá encontrado o pássaro ferido, no quintal, e terá ficado com ele durante vinte anos, apesar de ser em gaiola aberta e do pássaro nunca ter voado.
Pintadinhas’ não quis ir embora e agora o casal está a ser multado em vinte mil euros por contra ordenação muito grave, punida com coima. O casal alega ter sido indiferente à espécie.
O milhafre-real é fêmea e faz parte da lista de animais em vias de extinção protegidos por lei. Era alimentado pelo casal com ovos cozidos, peixe e carne crua.
“Tentámos que voasse mas nunca o fez”, afirmou José ao Jornal de Noticias, mostrando-se estar preocupado com a multa, cuja informação chegou por correio. “Que me levem a mim, mas não pago”, afirmou. José recebe uma reforma de 250 euros, que “mal dá para os medicamentos”.
Segundo o oficial de Relações Públicas da GNR, José Machado, “a ave estava numa gaiola de porta aberta e só não voou porque não quis. José não tinha licença e sem autorização, de acordo com lei, estes animais não podem estar em qualquer lugar ou habitação”.
Luísa Antunes, filha do casal, afirmou ao jornal que “é uma situação inexplicável. Se o meu pai lá tivesse o animal para benefício, para vender ou para comércio, eu compreendia”.

sábado, 26 de outubro de 2013

0 Militar da GNR condenado a 9 anos de cadeia por ter morto acidentalmente um rapaz que acompanhava o pai num assalto.

Militar da GNR condenado a 9 anos de cadeia por ter morto acidentalmente um rapaz que acompanhava o pai num assalto.
Por sua vez o pai, ocupado em tão elevada acção de formação profissional, levou injustamente com dois anos de cadeia, mas vá lá que vai receber 20.000 euros do militar pela morte do próprio filho que levou para o assalto.
A mãe, que protestava no exterior do tribunal (se calhar pelo pai só ter levado um dos filhos para o assalto, deixando os outros sem educação), irá receber por sua vez 60.000 euros do militar condenado.
No final passou o Pai Natal com as suas renas e levou o colectivo de juízes ao circo, tirando a presidente do colectivo que votou vencida, sendo assim não teve direito a chupa - chupa e ficou apeada. 


@manuel tavares

segunda-feira, 29 de abril de 2013

0 Quem rouba milhões anda a solta e ainda goza o panorama!

Ontem na feira de velharias de Barão de São João, Lagos, uma operação conjunta da GNR e ASAE chocou a comunidade estrangeira residente. Publicamos aqui um dos vários testemunhos que nos têm chegado à redacção:

"Ontem de manhã, GNR, SEF e ASAE, numa operação concertada, invadiram a feira mensal de Barão de São João. Eram muitos operacionais, vindos de longe em carros, jipes e carrinhas.

Aplicaram dezenas de coimas, por “crimes” diversos: estar estacionado na beira da estrada, não ter licença de vendedor ambulante, ter licença de feirante mas não estar num local destinado a feiras ou não ter as condições consideradas adequadas para a confeção ou venda de alimentos.

As coimas eram redigidas, impressas e cobradas numa carrinha-escritório, que até tinha aparelho para pagamento com cartão multibanco.

Foram milhares de euros arrecadados em pouco tempo: 12,47€ por ter um pano no chão com roupa usada sem licença de vendedor ambulante, 60€ por estar estacionado na berma da estrada ou caminho rural, ou mesmo 125€ por não ter o selo do seguro do carro colado no vidro, retaliação por não terem conseguido retirar-me a máquina fotográfica com que registei estes momentos.

Não havia por aqui ladrões nem bandidos, ninguém se queixou nem chamou aqueles senhores.

A Feira de Barão acabou! Era um reduto de liberdade e boa disposição, nestes tempos cinzentos.

Manifestemos a nossa indignação!"

domingo, 23 de setembro de 2012

0 Mais de 26 mil condutores fiscalizados e quase 900 multados na operação "Anjo da Guarda" da GNR

Lisboa, 23 set - Quase 900 condutores foram multados pela GNR no âmbito da operação "Anjo da Guarda", que pretendeu sensibilizar para o uso do cinto de segurança, sistemas de retenção infantil (cadeiras) e uso indevido dos telemóveis ao volante.
 
 
"Fiscalizámos 26.128 condutores, dos quais 488 não cumpriam a regra do cinto de segurança, 60 não tinham o sistema de retenção de crianças ou estavam a usá-lo indevidamente e 344 conduziam enquanto usavam o telemóvel", disse à Lusa o major Gonçalo Carvalho, da GNR.
A operação "Anjo da Guarda", que arrancou em todo o país na segunda-feira e terminou na noite de sábado, pretendeu sensibilizar as pessoas para a importância daquelas três áreas.
Para o major Gonçalo Carvalho, o comportamento das pessoas ao longo da semana mostrou que o objetivo foi conseguido.
"Registámos um decréscimo progressivo durante a semana, o que é de saudar porque mostra o impacto da operação", sublinhou.
"Para exemplificar, na segunda-feira foram detetadas 113 pessoas sem cinto de segurança e no último dia 43. Isso mostra a consciencialização das pessoas", acrescentou o militar.
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga