Mostrar mensagens com a etiqueta Ministra das Finanças. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Ministra das Finanças. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

0 Passos atribui subsídios a quatro «novos» governantes

O primeiro-ministro, Passos Coelho, decidiu, sob proposta dos respectivos ministros e com luz verde da ministra das Finanças, atribuir um subsídio diário de 25 euros, com efeitos retroactivos, a quatro novos elementos do elenco governativo, avança o Jornal de Negócios.

 A edição online do Jornal de Negócios revela, esta quarta-feira, que quatro secretários de Estado, nomeadamente Berta Cabral, Fernando Alexandre, João Grancho, e Nuno Vieira e Brito, vão ter direito a um subsídio de alojamento no valor diário de 25 euros e com efeitos retroactivos.

A decisão foi tomada pelo gabinete do primeiro-ministro Passos Coelho depois de apresentada a proposta pelos líderes dos ministérios a que pertencem e do “parecer favorável da ministra de Estado e das Finanças, Maria Luís Albuquerque.”
Segundo o Jornal de Negócios, os subsídios atribuídos, no “montante de 50% do valor das ajudas de custo estabelecidas para as remunerações base superiores ao nível remuneratório 18”, têm um valor diário de 25,10 euros, o que por mês perfaz um total de 778,10 euros para as despesas com a habitação em Lisboa.
Porém, esta ajuda tem “efeitos a partir da data da sua posse e pelo período de duração das respectivas funções”.
Ora, a secretária de Estado da Defesa, Berta Cabral e o secretário de Estado adjunto do ministro da Administração Interna, Fernando Alexandre, tomaram posse em Abril deste ano mas João Grancho, secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, e Nuno Vieira e Brito, que tem a pasta da Alimentação e da Investigação Agroalimentar, entraram para o Governo em Outubro do ano passado e Fevereiro deste ano, respectivamente.
Contas feitas: João Grancho, natural do Porto, terá a receber 7.781 euros; Nuno Vieira e Brito, 5.446 euros, Berta Cabral, natural dos Açores, e Fernando Alexandre, de Braga, vão receber cada um 3.112 euros. Pelo que, só em retroactivos, o Governo vai pagar a estes quatro secretários de Estado perto de 20 mil euros, de acordo com a decisão de Passos Coelho hoje publicada em Diário da República, mas com data de 10 de Setembro.

 

quinta-feira, 4 de julho de 2013

0 O tachos da Ministra das Finanças, grandes exemplo vêm de cima.

Paulo Morais, expõe neste video a partir do minuto 4, um dos interesses obscuros dos tachos e boys; 
Manter secretos e longe do conhecimento público, factos que convém, aos gangs da corrupção, ficarem em segredo. Assim fica tudo em família, e os culpados por crimes, no governo PS serão mantidos impunes e protegidos, porque vários elementos do gabinete, são mantidos no seu posto mesmo quando mudam de governo, para garantir a impunidade.
Ele dá o exemplo do PS porque neste caso especifico, Maria Luís Albuquerque já vem do PS, mas obviamente este é um procedimento comum e não exclusivo do PS. Que vem confirmar a teoria de que a corrupção do PS ou do PSD, só pode prosseguir impune, porque estão todos em sintonia, e não em oposição como muitos inocentes portugueses, ainda acreditam.

Esta mesma história de Paulo Morais expõe como se mantém em segredo casos graves de corrupção, mas expõe também um outro acto de corrupção - O nepotismo. 
Muitos portugueses não o sabem mas o nepotismo é considerado um acto de corrupção pela "Transparency International", já que a definição de corrupção é:
"Os políticos e detentores de cargos públicos, tomarem decisões que em vez de beneficiar o publico, beneficiam-se a eles próprios. E não se trata apenas de envelopes cheios de dinheiro, pois estes senhores também tomam decisões (geram influências) que afectam as nossas vidas. A corrupção é o abuso do poder que lhes foi confiado, para ganhos privados. " fonte
Sendo assim usar cargos públicos para favorecer amigos e família com dinheiro público e dar poder público a amigos e família, para impor o interesse privado acima do público, é um acto grave de corrupção. Colocando isto por termos mais correntes... os famosos tachos e boys, não são apenas um acto descarado e sem vergonha, são corrupção e abuso de poder.                                    

Desta forma temos uma ministra das Finanças com um vasto currículo, bem ao estilo dos currículos mais apreciados na politica portuguesa. 
Suspeita de arriscar dinheiro público nas swaps, suspeita de ter deixado arrastar o buraco das swaps ao longo de 2 anos, gerando prejuízos que passaram de mil milhões, para 3 mil milhões. Suspeita de mentir, quando afirma que não foi informada pelo anterior governo do caso das swaps.





ARTIGO COMPLETO: Fonte
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga