Mostrar mensagens com a etiqueta Pingo Doce. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Pingo Doce. Mostrar todas as mensagens

domingo, 7 de dezembro de 2014

0 VERGONHA Pingo doce de Massamá deita comida fora em vez de dar a quem precisa...

No Pingo Doce de Massamá funcionários deitam fora produtos alimentares no contentor do lixo.
À porta uma carrinha de recolha de alimentos que estava a receber da campanha de alimentos.
Nos contentores pessoas a retirar os produtos alimentares que lá foram colocados....
 Há necessidade disto !!!???
Não seria possível distribuir estes produtos em vez de os pôr no contentor? ??








terça-feira, 17 de dezembro de 2013

0 Pingo Doce : Dia 21 de Dezembro, mais que um cabaz


Quando observo Paulo Portas a inaugurar a contagem decrescente para a saída de Troika num exercício de cinismo soberbo, não vislumbro senão o maquiavelismo da fórmula política para manter o poder. Com hipocrisia tenta mascarar o que todos sabemos: o ajustamento estrutural está a revelar-se um sucesso. A banca portuguesa foi resgatada, as dívidas do Estado a esta foram asseguradas, os salários desceram, a flexibilidade do despedimento impôs-se e a redução do IRC favorece apenas grandes empresas burocratizadas com tentáculos fora do país. Sim, o memorando é um sucesso para a burguesia deste país e virou a correlação de forças a seu favor. Não vale a pena argumentar sob a premissa de que cerca de 25% da população vive na pobreza, que a fome aumentou ou pura e simplesmente de que o número de desempregados escalou a números astronómicos desde a presença da Troika sem que a dívida pública ou o défice tenham revelado descidas nos documentos orçamentais. Não vale mesmo a pena; esses epifenómenos são considerados danos colaterais para a construção de um modelo de sociedade pós-troika à imagem dos credores.
Verificamos então que é uma questão de opções económicas, como assevera Soares do Santos. Queremos a sociedade do desemprego estrutural abundante e da exploração sob o pretexto da livre escolha? A continuação do capitalismo centralizado  que garante rendas do Estado a um pequeno número de grupos económicos? O país das privatizações, parcerias público-privadas e juros agiotas em troca das boas graças do FMI, Comissão Europeia, BCE e governo alemão e às custas do financiamento da educação, saúde e segurança social? O Soares dos Santos já escolheu. Quer um Portugal que possibilite o aumento de lucros em ano de austeridade à custa do baixo salário dos seus trabalhadores. Um Portugal onde o Dia do Trabalhador serve para atropelar conquistas e praticar dumping. Um território que pague a sua mudança de acções para a Holanda como escape à tributação. Não admira que elogie tanto o governo que personifica o “belo” capitalismo defendido pela face da Jerónimo Martins. Neste cenário idílico do grande capital, até a caridade é lucrativa e o Banco Alimentar serve como subsidiária.
Porém, resta-nos escolher o modelo de sociedade que nós queremos. Ficamo-nos pela condição de trabalhadores, lumpen e militantes do exército industrial de reserva ou fazemos uso dela para inverter a situação e começar uma transformação da realidade? O país dos quatro homens mais ricos de Portugal não é o nosso. No dia 21 de Dezembro, o pedido de cabazes é simbólico. O que é pedido pelo lado oprimido transcende a conjuntura. E não há censura que cale esta voz.






Cabazes de Natal Grátis para Desempregados

 

Cabazes de Natal para Desempregados

Sábado, 21 de Dezembro de 2013, 17:00

Pingo Doce da Rua 1 de Dezembro na Praça do Rossio (ou onde houver Pingos Doces e desempregados)!

Evento no Facebook *

A 4 de Dezembro, Nelson Arraiolos, desempregado de longa duração sem rendimentos, dirigiu-se ao supermercado Pingo Doce para levar um pacote de arroz sem pagar, numa acção simbólica contra a austeridade que atira cada vez mais desempregados para uma criminalidade envergonhada, forçados a roubar só para garantir que os filhos não dormem de barriga vazia.
O Pingo Doce disse compreender a acção e ofereceu-lhe um cabaz de Natal, manifestando-se solidário com a sua causa.
No dia 21 de Dezembro, vamos todos nós, desempregados, aos supermercados Pingo Doce exigir também o nosso cabaz de Natal grátis!

Oferecem a um, oferecem a todos!

  • Porque a Jerónimo Martins do Pingo Doce e 19 das 20 maiores empresas portuguesas fogem aos impostos via Holanda, empobrecendo todos os portugueses que têm de pagar por elas.
  • Porque lucrou 360 milhões em 2012 a explorar e pagar mal aos seus trabalhadores e a esmagar os pequenos e médios produtores, obrigando-os a vender abaixo do custo de produção para depois revender os produtos por vezes 100% mais caros.
  • Porque até quando finge a caridade, o Pingo Doce e os outros distribuidores, continuam a lucrar nas campanhas de recolha de alimentos com as compras dos clientes.
  • Porque a fortuna do segundo homem mais rico do país e dono do Pingo Doce, Soares dos Santos, matava a fome a 1.500.000 desempregados.
  • Porque no meio de uma miséria inimaginável em 2013, o número de multimilionários aumentou de 785 para 870 às custas do empobrecimento de 2,6 milhões de pessoas.
Neste sistema, se não damos lucro, não temos direito a viver. O que fomos no passado não interessa. Hoje somos todos desempregados. Há que lutar, unidos, porque somos 1.500.000 desempregados e juntos venceremos com facilidade 870 multimilionários e os políticos que os servem.
Notas
O EVENTO ORIGINAL FOI DENUNCIADO E A PÁGINA DA MARIA CABAZ ENCERRADA. A denúncia foi contestada e já está de volta. A Maria Cabaz não se vai deixar demover por fãs e amigos do Soares dos Santos que tentam impedir protestos legítimos no facebook. Voltem a encher esta casa, amigos!
A convocatória principal para esta acção é no Pingo Doce da Rua 1 de Dezembro perto do Rossio, mas estamos abertos a outras localizações. Os interessados podem contactar-nos para serem acrescentados os locais a este evento.

 Cabazes de Natal Grátis para os Desempregados: 21 de Dezembro

terça-feira, 26 de novembro de 2013

0 Pingo Doce ameaça trabalhadores para aderirem ao banco de horas

Sindicato denuncia as pressões das chefias, que cria um clima de terror para forçar os trabalhadores a assinar um documento de adesão. Objetivo é reduzir as horas trabalhadas nalguns dias para depois compensar em horários definidos pela empresa, evitando o recurso a horas extraordinárias.


O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (Cesp) denunciou as pressões que a administração do Grupo Jerónimo Martins tem feito sobre os trabalhadores do Pingo Doce para aderirem ao banco de horas individual, ameaçando-os, caso não aceitem, de virem a ser "prejudicados no futuro".
Segundo o sindicato, as chefias de loja têm feito de tudo: ameaças de transferência, de processo disciplinar, ameaças de que qualquer coisa que esteja mal vão logo para a rua. “As pessoas estão mesmo aterrorizadas”, denuncia uma trabalhadora.
Segundo o sindicato, dessa forma os funcionários da rede de supermercados ficam ao dispor da empresa sempre. “Os trabalhadores deixam de ter vida própria”.
Evitar horas extraordinárias
A empresa pode assim adaptar o horário do trabalhador às necessidades do negócio, reduzindo as horas trabalhadas nalguns dias para depois compensar em horários definidos pela empresa, evitando assim o recurso a horas extraordinárias.
Contactado pela agência Lusa, fonte oficial do Grupo Jerónimo Martins refutou qualquer pressão ou intimidação, esclarecendo que "o banco de horas não é um instrumento de decisão unilateral da empresa", mas "uma proposta de acordo individual que é entregue a todos os colaboradores, tendo os mesmos 14 dias para decidir".
Impor aumento da jornada
Para o sindicato, "o que a empresa pretende com este banco de horas é impor de forma unilateral o aumento da jornada de trabalho diária, semanal e anual, sem se comprometer com a compensação de forma direta e objetiva".
"Na prática, a assinatura do banco de horas individual significa que o trabalhador dá à empresa uma autorização permanente para ela dispor da sua pessoa e da sua família e o compensar das horas fica sempre ao critério da empresa", garante, aconselhando os trabalhadores a "não aceitarem".
O sindicato diz que a maioria dos trabalhadores estão a assinar um documento de rejeição ao banco de horas.

In Esquerda.net

domingo, 24 de novembro de 2013

2 Atenção - Avaria no sistema de preços do Pingo Doce !

ATENÇÃO - Partilhem pois podem também cair na armadilha.
Hoje fui ao Pingo Doce fiz as minhas compras normalmente, paguei, mas achei um pouco caro. Fui conferir as contas, conclusão 1.5kg de maçã reineta marcada a 1.39€/Kg custou 20.85€. A senhora quando fui fazer a reclamação disse-me, " é erro do sistema, as minhas colegas já sabiam que havia erro, mas ela ainda não havia sido informada" e rematou com um, " e acho que já vendi mais maçãs destas hoje ". Vejam bem o lucro para o Jerónimo, destas maçãs " douradas ". Confiram sempre as compras pessoal. Bom fim de semana.

domingo, 17 de março de 2013

0 A embalagem

Enviado pelo autor do blogue

Hoje ( Ver data do post ) deparei-me com esta magnifica embalagem... Carne embalada sabe se lá quando e à venda como se tivesse sido embalada... amanhã? Isto é gozar com os consumidores!


segunda-feira, 4 de março de 2013

0 Jerónimo Martins aumenta lucros e dividendos... taxados na Holanda

O grupo de distribuição proprietário dos supermercados Pingo Doce viu os seus lucros aumentarem 5,9% em 2012, para 360 milhões de euros. Depois de ter valorizado 423 milhões em bolsa em janeiro, o anúncio dos lucros da Jerónimo Martins irá reforçar a posição da família Soares dos Santos no topo da lista de milionários portugueses. Os seus impostos continuam a ser pagos na Holanda.

O crescimento das vendas do grupo em ano de crise esteve acima da concorrência, quase alcançando os 11 mil milhões de euros. Como em anos anteriores, a cadeia de supermercados polaca Biedronka continua a ser a que mais vende, representando já cerca de 62% da quota de vendas da Jerónimo Martins.
Em Portugal, a cadeia Pingo Doce viu as vendas aumentarem em 2,4% face a 2011, garantindo uma margem de lucro antes de impostos de 22,4%. Trata-se de uma ligeira quebra em relação à margem de 27,5% do ano anterior, explicada pelo grupo pela estratégia de "oferta de fortes promoções". No entanto, as vendas do Pingo Doce caíram 0,6% no último trimestre de 2012.
Dividendos aos acionistas aumentam 7,3% este ano
Com estes lucros, a Jerónimo Martins vai distribuir dividendos aos acionistas no valor de 29,5 cêntimos por ação, depois de no ano passado ter entregue 23,9 cêntimos. A holding da família Soares dos Santos, que detém a maioria das ações e foi transferida no fim de 2011 para a Holanda, para poder escapar ao pagamento de impostos para os cofres do Estado português, irá receber mais de 104 milhões de euros só em dividendos da Jerónimo Martins.
Em 2012, a fortuna da família Soares dos Santos já tinha aumentado 714 milhões de euros, reforçando a primeira posição no ranking de milionários portugueses.
Milionário diz que "não é com 'Grândola Vila Morena' que se resolvem os problemas"
Na apresentação dos lucros da sua empresa, o milionário que apoiou a vinda da troika e contratou António Borges para o seu grupo empresarial voltou-se contra os manifestantes que têm criticado a política de Passos Coelho e interrompido as sessões com presença de ministros.
Falando de “mensagens difíceis de compreender em que o ódio e o insulto é a característica principal”, o dono da Jerónimo Martins defendeu que "não é com 'Grandola Vila Morena' que se resolvem os problemas" do país e não aceita que o setor onde fez fortuna seja hoje "o bombo da festa" que “espreme os produtores, estraga os produtos, importa não sei de onde”. “É só malhar neles”, desabafou. “Há um altura em que te de se dizer basta. E esse dia é hoje para mim”, declarou Soares dos Santos, citado pelo jornal Público.
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga