Mostrar mensagens com a etiqueta Policia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Policia. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 18 de maio de 2015

0 Policia que agrediu adepto Benfiquista já tinha antecedentes !

Na sequência das imagens onde um polícia abusa da sua autoridade e do seu poder para bater em dois cidadãos indefesos, que não apresentavam qualquer ameaça à ordem pública, em frente aos seus dois filhos, já circula uma página exigindo a sua punição. Curiosamente, porque a investigação tem na rede uma infinita rede de Sherlock Holmes, já se sabe não só o nome do agente – Luis Filipe Silva – mas também que ele foi para Guimarães depois do seu nome ter sido envolvido nas detenções ilegais e na tortura infligida aos manifestantes depois da célebre carga policial em frente a São Bento. Sem querer alinhar no linchamento público de alguém que evidentemente não devia ser polícia, cujos resultados são sistematicamente inócuos e nunca chegam às chefias, não deixa de ser útil que a reincidência do agente Luís Filipe Silva seja denunciada e se garanta que rapidamente nos vejamos livres de gente armada com o gatilho tão leve. Não há outra forma de proteger as vítimas, sobretudo aquelas que o são diariamente, longe dos grandes estádios, das rotundas e das avenidas novas, quando não há luzes da ribalta e câmaras de vídeo para filmar os abusos. Os infiltrados do parlamento foram de férias três anos, este senhor bem pode voltar a pedir transferência, de preferência para um ofício que não lhe dê o privilégio de andar armado na via pública a distribuir pancada aos que não têm como se defender da mesma forma como ele tanto gosta de atacar.

Fonte:https://obeissancemorte.wordpress.com/2015/05/18/o-fora-da-lei-ja-esta-referenciado-e-agora-cobarde-ides-fugir-para-onde/

quinta-feira, 14 de maio de 2015

0 Polícias vão buscar passes gratuitos e saem com notas na mão !

Esquema fraudulento existe há vários anos e funciona como complemento salarial dos agentes dos concelhos de Setúbal, Almada e Seixal.O polícia aproxima-se das bilheteiras empunhando a requisição que lhe dá direito a carregar o passe para o autocarro sem pagar. Quando recebe os papéis, a funcionária do guichet é lesta a abrir a caixa e a tirar as notas, que lhe entrega de forma dissimulada, dentro de um folheto informativo. Não carregou o título de transporte: limitou-se a entregar-lhe 89 euros, menos 20 do que o valor do passe a que o agente tem direito. É a sua comissão.
O esquema fraudulento há-de repetir-se ao longo do dia e enquanto durar o período de revalidação dos passes mensais nas bilheteiras dos Transportes Sul do Tejo (TST) de Cacilhas. E se aparecem polícias que efectivamente carregam os passes de autocarro, muitos há que ali se deslocam apenas para receberem o dinheiro. A maioria pertence às esquadras dos concelhos de Almada, Seixal e Setúbal, mas o passa-palavra fez com que também já aqui venha gente que presta serviço em Lisboa.
A PSP reembolsa depois a transportadora da totalidade dos cartões carregados em cada mês, cujo valor varia consoante a zona de residência do agente. À excepção do erário público, ganham todos: o agente, que ou não necessita do passe ou consegue viajar no autocarro dos TST sem pagar, pelo menos quando está fardado, e os funcionários da transportadora, que ficam com comissões variáveis, consoante o custo de cada título de transporte trocado por dinheiro.
O PÚBLICO testemunhou, ao longo dos últimos três meses, as notas a mudarem de mãos – das dos funcionários do guichet de Cacilhas dos TST para as dos polícias, parte dos quais não resistem à tentação de abrir o folheto assim que abandonam a bilheteira, para contarem o dinheiro que o funcionário lá colocou dentro. O esquema, que dura há alguns anos e envolverá também algumas chefias, estará a ser replicado pelo menos em mais uma operadora de transportes da área metropolitana de Lisboa, embora em moldes ligeiramente diferentes. Para chegarem a Cacilhas, muitos dos agentes usam não o transporte público mas os carros de serviço – quer os automóveis oficiais da PSP, quer veículos descaracterizados, nomeadamente os Renault Clio cinzentos típicos das brigadas anti-crime.
“É uma fraude”, reconhece um polícia que confirma a forma como o esquema propicia aos colegas um complemento salarial. O agente em causa admite que também já recebeu dinheiro em troca do passe, numa altura em que se encontrava de baixa e o título de transporte não lhe fazia falta: “Um colega meu trocou-me a senha por dinheiro”, recorda. Antes de a TST ter aderido ao cartão Lisboa Viva, que tem chip electrónico incorporado - o que só aconteceu em 2011 -, os passes dos TST funcionavam com senhas de papel, que eram coladas no rectângulo de plástico.
Confrontados com a situação esta terça-feira, três funcionários da bilheteira dos TST de Cacilhas recusaram-se a dar qualquer explicação para a situação. Garantiram desconhecer este tipo de prática e remeteram qualquer esclarecimento para a administração da transportadora.
Já o comandante distrital da PSP de Setúbal, Manuel Dias, diz que irá investigar a situação, que classifica como “anómala e estranha”, por ela não ser “consentânea com a qualidade de agente da autoridade”. E assegura que “todo e qualquer indício relevante” que lhe chegue ao conhecimento sobre este assunto “dará imediatamente origem a processos-crime e a processos disciplinares”.
“Temos todo o interesse em resolver o problema”, assegura, adiantando estar neste momento a ser implementado um “novo sistema de carregamento dos passes” que é “mais seguro para o erário público”. Também a administração dos TST garante não ter conhecimento da troca das requisições por dinheiro nas suas bilheteiras, prática que diz não ter autorizado. Os administradores adiantam ainda que vão levantar um inquérito de averiguações e que as bilheteiras da transportadora irão deixar de vender títulos de transporte aos agentes da PSP. “Estamos em contacto com a competente  área administrativa da PSP para que os títulos passem a ser vendidos directamente no portal Viva da Internet”, acrescentam os responsáveis pela transportadora rodoviária de passageiros.
Para a direcção nacional da PSP, porém, “não é possível efectuar a troca das requisições dos passes de transporte por dinheiro nas bilheteiras das operadoras, pelo que tal não pode acontecer”. O porta-voz da direcção nacional da polícia, Paulo Flor, diz que “não tem conhecimento de situações como a descrita” – que, “a existir, configuraria a prática de ilícitos tanto pelos polícias como pelos funcionários das operadoras de transportes, os quais estariam sujeitos às sanções criminais e disciplinares que decorreriam da aplicação da lei”.
Caso as autoridades estejam de facto dispostas a investigar o caso, isso não se revelará difícil: é que o chip dos cartões fornece informação sobre a data do último carregamento, bem como da última validação feita, neste caso nos autocarros. Dados esses que, de resto, também constam dos registos das operadoras de transportes.

Fraudes começaram há muito, com senhas de gasolina
O presidente do Associação Sindical dos Profissionais de Polícia, Paulo Rodrigues, diz desconhecer o sistema que propicia a muitos colegas da Margem Sul um acréscimo salarial ao final do mês, mas não se mostra admirado. E recorda que durante muito tempo, e até meados dos anos 80, polícias e outros funcionários públicos equiparados podiam comprar senhas de combustível a um preço abaixo do custo de mercado – privilégio que terminou depois de se descobrir que havia quem as vendesse a amigos e conhecidos. A disponibilidade permanente para entrar ao serviço a qualquer momento era o que justificava os polícias usarem os transportes públicos sem pagar.
Paulo Rodrigues diz que a maioria das empresas públicas ainda paga aos trabalhadores uma compensação pelo trajecto casa-trabalho: “Este não é um privilégio da polícia. Com a diferença que nós também usamos os transportes públicos em serviço”. Neste momento a gratuitidade dos transportes para os agentes da PSP e para a GNR está limitada ao percurso entre a residência e a esquadra ou o quartel onde se encontram colocados, até a um máximo de 50 quilómetros.
FONTE:http://www.publico.pt/sociedade/noticia/policias-vao-buscar-passes-gratuitos-e-saem-com-notas-na-mao-1695515?page=-1

quinta-feira, 19 de março de 2015

0 Dezenas de policias de intervenção despejam 1 mãe e duas crianças menores em espinho

Dezenas de policias de intervenção despejam 1 mãe e duas crianças menores 
A desocupação coerciva de uma mãe e dois filhos menores de uma habitação do bairro novo em Silvalde, Espinho, provoca indignação dos vizinhos.
Policia de intervenção reprimiu amigos e vizinhos que apoiavam Juliana Ferreira.
Susana Valente, membro da Comissão Política do PSD de Espinho e da Assembleia Municipal fez o seguinte comentário no facebook: "Queixam-se de quê! Agora deveria ser penhorado os 133€ de RSI" (único rendimento da família). 

A unica solução apresentada pela câmara foi a de colocar Juliana e as duas crianças temporariamente numa instituição.

FONTE : Guilhotina.info

segunda-feira, 16 de março de 2015

0 Brigada de Transito tem nova técnica de apanhar infractores, mas esta reportagem apenas passou no Brasil !


Brigada de Transito tem nova técnica de apanhar infractores, mas era suposto os portugueses não saberem disto.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

0 AVISO DA PSP MUITA ATENÇÃO SENHORES/SENHORAS - CONDUTORES

AVISO DA PSP
MUITA ATENÇÃO SENHORES/SENHORAS - CONDUTORES
P/ ZONAS: BRAGA, PORTO, COIMBRA E LISBOA
Máfia de Leste - (Grupos Romenos)
SE DE NOITE TE ATIRAREM UM OVO CONTRA O PARA-BRISAS (O RECONHECERÁS POR A COR AMARELA, JÁ QUE A CLARA TALVEZ NÃO A DISTINGAS):
-- MANTÉM A CALMA E ACELERA
-- NÃO USES O LIMPA PARA-BRISAS
-- JAMAIS DEITES ÁGUA NO PARA-BRISAS
-- ACELERA E FOGE, QUE OS LADRÕES ESTÃO POR PERTO.
mas sobretudo não percas os nervos usa o telemóvel, se for necessário.
EXPLICAÇÃO:
O ovo com água, ao unir-se, formam uma substância viscosa como o leite, na qual te vai impedir de ver por onde vás, tapando a visão em cerca de 90% e serás forçado a parar por esse sitio onde circulas ai serás vítima de roubo. Esta é a última modalidade que os ladrões inventaram.
AVISO DA PSP COM PEDIDO DE ENCAMINHAMENTO
Em Espanha já houve algumas queixas que estes indivíduos de origem romena roubaram bebés do banco traseiro dos carros.
Enquanto um a toca ao lado do condutor, um cúmplice vai por trás e rouba a criança, vendendo-as depois para pais que desejem adoptar noutros países. Passem este e-mail ao maior número de amigos e conhecidos e futuramente, tenham cuidado com estes indivíduos.
Tranquem sempre as portas e fechem os vidros quando eles se aproximarem e desconfiem do aspecto simpático, pois normalmente são perigosos criminosos.
Divulguem este e-mail o mais que puderem e ajudem-nos a combater esta praga, porque amanhã pode ser um de nós.

sábado, 24 de maio de 2014

0 PARA NÃO ACUSAR POSITIVO NO TESTE DO BALÃO!!!

Recebi este e-mail que vou divulgar PORQUE É VERDADEIRO.
O conhecido balão não mede o nível de álcool no sangue mas sim, a presença de cetona, que é o efeito da queima de gordura. Como o álcool diminui o açúcar no sangue, o corpo passa a queimar gordura e, como consequência, o hálito começa a apresentar corpos cetónicos.
Assim, o truque para tirar o bafo da vinhaça é o seguinte:
Ter sempre no porta-luvas do carro um frasquinho com vinagre, e a qualquer sinal de Operação Stop, beber um golo, porque o ácido acético (denominação química do vinagre) reage com a cetona, dando como resultado o acetato.........que é indetectável no balão.
Para ser menos desagradável, sugiro o Vinagre Alves Moura... é um vinagre tão bem feito que mais parece um vinho de topo. Considerado como o melhor vinagre feito em Portugal, encontra-se apenas em lojas Gourmet como o Corte Inglês... Assim não custa tanto o sacrifício de ter de beber vinagre. (A publicidade não é da minha autoria)
Vamos então arranjar um "kit de salvação alcoólica" para emergencias e trazê-lo sempre à mão para quando a BT atacar...zás!- uma boa gulada de...vinagre e o bafómetro baralha-se todo!
O ácido acético (vinagre) reage, não com a "cetona", mas sim com o álcool, originando um acetato.
Isto é química verdadeira!!!
NOTA - Este email, foi-me enviado por um médico amigo

sábado, 26 de outubro de 2013

0 Militar da GNR condenado a 9 anos de cadeia por ter morto acidentalmente um rapaz que acompanhava o pai num assalto.

Militar da GNR condenado a 9 anos de cadeia por ter morto acidentalmente um rapaz que acompanhava o pai num assalto.
Por sua vez o pai, ocupado em tão elevada acção de formação profissional, levou injustamente com dois anos de cadeia, mas vá lá que vai receber 20.000 euros do militar pela morte do próprio filho que levou para o assalto.
A mãe, que protestava no exterior do tribunal (se calhar pelo pai só ter levado um dos filhos para o assalto, deixando os outros sem educação), irá receber por sua vez 60.000 euros do militar condenado.
No final passou o Pai Natal com as suas renas e levou o colectivo de juízes ao circo, tirando a presidente do colectivo que votou vencida, sendo assim não teve direito a chupa - chupa e ficou apeada. 


@manuel tavares

quarta-feira, 19 de junho de 2013

0 Burla com seguros automóveis

Apesar de terem as apólices pagas, há condutores a circular sem seguro, pelo facto de estas serem anuladas sem o seu conhecimento

A GNR de Póvoa de Lanhoso alertou hoje para uma burla com seguros automóveis, garantindo que há registos de “vários” casos de condutores que, apesar de sempre terem efectuado os pagamentos, circulam com as respectivas apólices anuladas.
Segundo um comunicado da Secção de Programas Especiais da GNR de Póvoa de Lanhoso, normalmente aquela burla só é detectada quando os condutores são alvo de uma acção de fiscalização ou intervenientes em acidentes de viação.
De outra forma, “nunca iriam dar por ela, julgando sempre que o seguro se encontraria em vigor”, acrescenta o comunicado.
Apesar de terem a carta verde actualizada e os comprovativos dos seguros regularizados, os condutores, quando consultado o site do Instituto de Seguros de Portugal e da Segurnet, são surpreendidos com a informação de que o seguro dos seus veículos não está em vigor, aparecendo a indicação “anulado a pedido do segurado”.
A fraude poderá estar a ser concretizada pelos mediadores, a quem os donos das viaturas pagam o seguro.
A GNR sublinha que a situação será muito mais grave se, em caso de acidente resultarem danos corporais nos intervenientes, “pois as companhias não assumem a responsabilidade dos sinistros nestas situações, uma vez que o seguro terá sido anulado a pedido do segurado”.
Por isso, aconselha os proprietários das viaturas a conferirem a validade do seu seguro na página da internet do Instituto de Seguros de Portugal.
“Basta introduzir a matrícula. Se o resultado da pesquisa indicar o nome da companhia e o número de apólice, significa que o veículo está segurado. Caso a pesquisa não indicar nada, significa que muito provavelmente o veículo não terá seguro, pelo que se deve confrontar o mediador ou reclamar na companhia de seguros”, remata o comunicado.

sábado, 9 de março de 2013

0 Detido um dos criadores do coletivo hacktivista Anonymous Squad No. 035

Depois da informação divulgada sobre a sua detenção, mais de 20 sites foram atacados em retaliação. E os restantes membros prometem “não descansar”.
O grupo Anonymous Squad No. 035 operava há algum tempo através do Twitter e do Facebook e estaria, alegadamente, a passos de conseguir entrar no Facebook.

 Backdoor MaaN (nick backdoorMaaN) terá sido detido ontem, segundo uma mensagem nas redes sociais. A detenção, segundo fontes ligadas ao grupo, pode não ter sido por problemas relacionados com a informática e foi dado o “alerta” através da irmã, uma vez que alguns dos membros eram vizinhos. A mensagem dizia através de Phobos, um outro membro, que “juro que isto não será esquecido” e que “irei fazer com que os Governantes paguem por isto, e irei faze-los desejar nunca terem nascido”.

 No início desta semana o grupo publicou uma informação com uma área de login para o Newsroom do Facebook com a mensagem “estamos cada vez mais perto”. Antes disso, o grupo tinha já sido notícia por invadir e desfigurar vários sites, incluindo sites dos Governos de vários países.
Após a detenção, foram atacados mais de 20 sites. A lista parcial de sites atacados é a seguinte:
http://police.eu.cr/
http://egov-germany.co.de/
http://manar.co.nu/
http://marachale.com.nu/
http://3amori.com.nu/
http://ra7ale.com.nu/
http://haymanar.com.nu/
http://fuckass.com.nu/
http://courvasud.com.nu/
http://courvanord.eu.nu/
http://greenboys.eu.nu/
http://ue06.co.nu/
http://sda3.co.nu/
http://mezika.com.nu/squad.html
http://ziksda3.com.nu/squad.html
http://rapsda3.com.nu/squad.html
http://nuzik.com.nu/squad.html
http://dv-point.eu.nu/index.html
http://9ods.co.nu/
http://gunder.eu.nu/
http://el9ods.com.nu/squad.html
http://dv-point.eu.nu/
http://spiders.eu.nu/
Além destes ataques, colocaram também e-mails da CIA no seu Facebook bem como outros ataques que podem ser consultados na página oficial do grupo no Facebook ou acompanhado através do Twitter.

Hacktivistas Portugueses adormecidos?

Depois de Sabu ter-se tornado alegadamente um traidor e depois de vários membros dos LulzSec e AntiSec terem sido detidos, os respetivos coletivos em Portugal cessaram praticamente a sua atividade. Neste momento e de forma contínua apenas os Sidekingdom 12 efetuam ataques de SQL Injection e DDoS bem como solicitam a ajuda dos seus apoiantes para denunciar páginas que contenham indícios de pedofilia.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

0 Multada na A5 por colocar rimel

click para ampliar !

Hoje faltei a uma reunião que começava às 9h da manhã, porque fiquei retida durante mais de meia hora pela GNR, para ser multada da prática de "aplicar o rimel", aproveitando os momentos em que estava com o carro PARADO, no pára-arranca na A5 até Lisboa.
Depois de apelar ao bom-senso do Sr. agente, explicando que o fiz sem o carro estar em andamento e que por isso não pus propriamente em causa uma condução em segurança, ele insistiu que a coima para a contra-ordenação era de 60€ e sendo que me recusei a pagar, fiquei com os documentos apreendidos. E agora?
Espero que o Cabo 708/1920605 Pedro Alberto Mateus do destacamento de trânsito de Carcavelos, chegue hoje ao final do dia com o sentimento de dever cumprido, depois de ter afastado mais uma perigosa "criminosa da maquilhagem", das estradas Portuguesas.
É este o meu país, para o qual trabalho arduamente todos os dias de mangas arregaçadas!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

0 Brutalidade policial em comboio por causa de 2 Euros

Hoje aconteceu um episódio que sinceramente nem queria acreditar.
Eu viajo diariamente do Porto para Aveiro mas nunca tinha acontecido algo tão mau. Um rapaz entrou na estação de Ovar, ao que me apercebi, com uma cadelita (super meiga e muito novinha), eu sei que os animais devem viajar com algumas condicionantes mas este rapaz entrou, dirigindo-se calmamente para o final do comboio. O revisor implicou com o facto de a cadelinha não ter bilhete (ninguém sabia que os animais pagavam bilhete, sabiam? eu não). O comboio parou a marcha na estação de Estarreja, o revisor chama a polícia para tratar da situação. Os passageiros revoltam-se e até se oferecem para pagar os 2€ do bilhete (algo que o dono já tinha proposto), no entanto, o revisor não permitiu (alguém que realmente zela pela CP!!!!). Pois... mas o problema é o facto do revisor não se lembrar que aquele é o meio de transporte de muita gente que se lavanta às 06H30 da manhã para ir trabalhar para a Invicta (imbecil) e fez toda esta gente ficar à espera da polícia por causa de 2€???????. As pessoas estavam todas revoltadas mas o revisor...nada. Chega a polícia identifica o rapaz diz-lhe que deveria ter pago 2€, todas as pessoas (repetem) que pagam os 2€ e o que faz a polícia???? Adivinhem...agarram o rapaz à bruta (ele teve de largar a trela da cadelinha porque caso contrário ela era maltratada ai, o amigo dele pega na cadelinha que cheia de medo começa a ladrar porque vê que estão a fazer mal ao dono (ao contrário de alguns "humanos" os animais defendem o dono, só é pena esta cadelinha não se ter transformado (como nos filmes) numa leõa e acreditem que eu não teria ficado tão nervosa e até tinha compreendido a natureza). Bateram no rapaz sem qualquer problema, bateram no amigo como se de dois assasinos se tratasse. Todas as pessoas viram chamaram nomes, gritaram mas...nada e sabem porque? Porque estes 3 individuos (2 polícias e o revisor) não vão sofrer qualquer consequência. Amanhã se o revisor se lembrar chama a polícia para tirar do comboio um velhinho. Eu fui uma das pessoas que fui ter com ele educadamente e referi que pagava o bilhete, disse que ia reclamar e ele muito tranquilamente referiu faz muito bem!. Estou farta de chorar porque realmente estamos entregues a alguns. Eu pergunto será que os dirigentes da CP pactuam com este tipo de situações, não tem nada a dizer? Será que os polícias não deveriam ter uma parte pedagógica? Não deveriam ser mais profissionais? Mais Humanos? Alguém os tratou mal? Não.
Gostava de referir que em Ovar entra uma Sra Romena que cheira pior que um animal selvagem ou abandonado ou quase morto (todas as pessoas que fazem este trajeto sabem do que estou a falar) e já foi pedido a muitos revisores que não a deixassem entrar por uma questão de sáude pública, no entanto, a resposta é: tem bilhete! Pois... mas eu prefiro viajar com uma cadelinha.

O rapaz cometeu o erro nconsciente)de não ter comprado o bilhete da cadelinha mas isso é um crime tão grave?

Quero deixar bem claro que não conheço nenhum dos intervenientes incluindo a cadelinha.

Os polícias são os que estão nas fotos, a fera (cadelinha) está no meio deles (sem perceber nada), o comboio é o nº 15747 São Bento/Aveiro das 18H05 de ontem dia 21.

Partilhem, por favor, com o maior nº de pessoas pode ser que entre elas esteja alguém, responsável, consciente e que leve esta situação um pouco mais além.

Desculpem o longo texto, desculpem o desabafo mas nunca nos devemos calar.
MM


VIDEO

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

0 Tive conhecimento de uma situação que merece ser divulgada!

Em determinado momento durante a semana que está a terminar, foi a policia solicitada para um supermercado sito na cidade do Porto. Chegados ao dito supermercado, foram os elementos policiais informados pelo vigilante do estabelecimento que determinada pessoa tinha sido travada à saída na posse de artigos furtados.
Questionado sobre a tipologia dos artigos furtados, a gerente do supermercado e o vigilante referiram tratar-se de 4 iogurtes, 6 pães e 2 pacotes de leite. Os agentes, dirigiram-se então ao autor do ilícito e este, a chorar compulsivamente, lá foi dizendo que tanto ele como a esposa, estão desempregados, têm 2 crianças em casa e nem leite tinha para lhes dar. Este acto, visava apenas levar pão à boca dos seus filhos que ainda não tinham comido nada durante todo o dia.
De volta à gerente, esta, depois de passar os artigos pela caixa lá mostrou o talão, com um valor monetário pouco acima dos 4 euros.
Nesse momento, o agente, tirou dinheiro do bolso, perguntou se a casa aceitava o pagamento e após este ter sido efectuado ainda questionou se pretendiam procedimento criminal.
Uma vez que os artigos estavam pagos e nada mais restava a fazer, foi o autor do furto chamado à parte, onde lavado em lágrimas, ouviu o conselho de que pedir não é crime, pedir é ser humilde e que se for detido, com toda a certeza, não vai conseguir levar seja o que for para a boca dos filhos. Não volte a furtar mais nada pois para a próxima pode não ter a sorte que teve hoje. De seguida mandou-o embora com os iogurtes, o pão e o leite.
Existem Homens assim nestas fileiras que dia após dia, noite após noite presenciam homens, mulheres e crianças com fome, sem nada para comer, que o último recurso é pedir ou furtar.
Note-se que não estou a falar de criminosos, de delinquentes que passam os seus dias a mandriar, a viver à custa de RSI, estou a falar de pessoas de bem, que sempre trabalharam, sempre pagaram os seus impostos e que agora se vêem privados de tudo e incapazes sequer de alimentar os seus filhos.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

0 Pai de Paulo Gonzo morre atropelado pela PSP

O pai do cantor Paulo Gonzo morreu ontem ao início da tarde, em Lisboa, depois de ter sido atropelado por um carro patrulha da PSP, na Estrada de Benfica


O pai de Paulo Gonzo, Virgínio Paulo, faleceu ontem aos 82 anos, ao início da tarde, após ter sido atropelado por um carro da PSP, na Estrada de Benfica, avança hoje o JN, que adianta que o idoso ainda foi assistido no local, mas acabou por morrer no Hospital de Santa Maria, de acordo com fonte policial.
A mesma fonte adiantou que o pai do cantor tentou apanhar um autocarro perto da igreja de Benfica mas não conseguiu entrar a tempo e, ao encaminhar-se para regressar a casa, terá passado pela traseira do veículo, tendo sido apanhado de raspão pelo espelho retrovisor do carro da polícia.
 
De acordo com o que o jornal apurou, o carro da PSP circulava em marcha normal e o idoso, depois de assistido no local, foi transportado até ao Hospital de Santa Maria onde acabou por não resistir aos ferimentos.
O JN adianta que o idoso ao cair bateu com a cabeça no chão e a queda provocou-lhe um traumatismo que acabou por ser fatal. Já o agente da PSP que conduzia o carro envolvido no acidente ficou em choque com o sucedido e, depois de saber que o idoso era o pai do cantor Paulo Gonzo, quis encontrar-se com o artista para lhe pedir desculpas, num encontro que foi “muito emotivo”, de acordo com a mesma fonte.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

0 Gás pimenta na Pátria que nos pariu

O que diríamos de um pai que lançasse gás pimenta sobre os olhos do seu filho? O que diríamos de um professor que fizesse tal coisa a um aluno? O que devemos dizer sobre um polícia que o usa, levando a que crianças e jovens, entre os 12 e os 15 anos, a receber assistência hospitalar? Foi isso que a polícia fez na última sexta-feira, em Braga, para abrir um portão de uma escola perante uma manifestação que não representava qualquer risco para a segurança dos cidadãos.

Como pode o Estado português garantir o cumprimento da lei nacional e das convenções internacionais por ele assinadas, que proíbem qualquer forma de violência sobre crianças, se são as suas forças de segurança a usar, ao mínimo pretexto, violência contra crianças? Sim, violência. Devo recordar que a Amnistia Internacional considerou, quando foi usado, na Califórnia, este tipo de arma contra manifestantes adultos, que se tratava de um ato "cruel, inumano e degradante". Porque o gás pimenta causa um ardor extremamente doloroso, irritação nos olhos, náusea,choque e vómito quando usado contra a cara de alguém. Pode ter efeitos dramáticos em pessoas com asma ou outros problemas respiratórios.

Antes de mais, seria interessante perceber se a polícia usou de outros meios para abrir os portões da escola. Começando por se estranhar que a direção da escola se tenha insurgido contra esta atuação policial quando apenas dela poderia vir a exigência de abertura de instalações que estão à sua guarda. Ou seja, a polícia atuou por decisão própria, sem que ninguém, a começar pelos afectados, lhe tenha pedido que assim atuasse. Justificou o seu comportamento extremo como forma de evitar outras formas "mais musculadas" de repressão (imagino que quando desatarem à bastonada a miúdos dirão que antes isso do que lhes dar tiros). O uso de gás pimenta contra menores (incluindo miúdos de 12 anos) para abrir os portões de uma escola, sem que antes se tenha deixado que seja a própria direção da escola a resolver o problema, só pode ser considerado, por pessoas com o mínimo de bom senso, como umuso desproporciodo de violência. Coisa que, para quem não o saiba, está interdita à polícia. As forças policiais não têm legitimidade para usar da violência em qualquer circunstância.

O grande argumento que por aí se vê em defesa desta indefensável atuação policial é o de que aquelas crianças e adolescentes tinham desrespeitado uma ordem policial. Para quem esteja pouco familiarizado com o Estado de Direito,as forças policiais devem usar da violência para garantir um bem maior do que o dano que causam. Em Portugal, o uso da violência não serve para punir. Porque quem determina punições perante a violação da leis são os juízes, não são os polícias, sem autoridade nem formação para interpretar e aplicar a justiça. E nessas punições não está incluída a violência física. A polícia garante a segurança pública. E em nenhum relato do que ali sucedeu se percebe onde estava, antes da ação policial, em risco a segurança pública.

A evidente desproporcionalidade desta ação policial e a sua desumanidade perante a idade das vítimas - entre 12 e 15 anos, recordo de novo - não impediu que imensas reações em blogues e sites fosse de aplauso ao que só poderia, num país civilizado, merecer repúdio geral. Mais: a reação automática é a de que quem se manifesta é, à partida, um prevaricador. O que não pode deixar de fazer pensar que, ao fim de 40 anos, há quem ainda não se tenha habituado à democracia. E que, como aliás se vê perante todos os sinais do crescente autoritarismo deste governo, há quem veja com naturalidade o uso da violência do Estado contra os cidadãos. E que este deve começar bem cedo, para que todos se habituem à bovina obediência que se tenta instalar no País.

Nos telejornais de sexta-feira, esta notícia, que deveria ter merecido uma indignação geral, foi brevemente referida. Em dois dos três casos sem nunca se referir as idades das vítimas desta brutalidade.

Da fraca de reação geral a um caso que deveria levar à uma ação criminal contra o responsável policial que deu ordem para assim se atuar e, provavelmente, à demissão do ministro da Administração Interna; e do pouco destaque que este caso mereceu na comunicação social, só posso concluir uma coisa: quem viveu quase meio século em ditadura habitua-se rapidamente a qualquer sevícia, desde que esta venha do Estado. E já nem os seus próprios filhos sabe proteger. Esta foi, lamentavelmente para a geração em que ainda podemos ter alguma esperança, a Pátria que os pariu.

Publicado no Expresso Online

sábado, 19 de janeiro de 2013

0 PSP reprime protesto de estudantes em Braga

O protesto contra a agregação da Escola Secundária Alberto Sampaio num mega-agrupamento acabou com a PSP lançar gás pimenta sobre os estudantes. A repressão feriu seis estudantes, três dos quais receberam assistência hospitalar. O Bloco de Esquerda vai questionar o Governo sobre esta ação policial "absolutamente intolerável".


Na quinta-feira, o Ministério da Educação anunciou a agregação da Escola Secundária Alberto Sampaio com o agrupamento de Nogueira, com o novo mega-agrupamento a abranger 3500 alunos. O Conselho Municipal de Educação já tinha declarado a sua "frontal oposição" à criação de mega-agrupamentos no concelho de Braga. Na reunião realizada no final de dezembro, a Federação das Associações de Pais do Concelho de Braga ameaçou avançar para tribunal para contestar a intenção de Nuno Crato.
Esta sexta-feira, os alunos fecharam os portões da escola a cadeado e colocaram faixas pretas nas grades. O surgimento da patrulha da Escola Segura não fazia prever as cenas de violência que se seguiriam com a chegada de mais agentes da PSP. "Atiraram com gás pimenta para cima dos alunos, uns ficaram com os olhos inchados, outros com a boca a arder, houve agressões, não entendemos tanta violência quando a situação poderia ser resolvida com uma conversa", disse Pedro Martins, presidente da Associação de Estudantes, em declarações ao Jornal de Notícias.
Um dos alunos acabou por ser hospitalizado devido às lesões provocadas pelo gás lançado pelos agentes policiais aos alunos, muitos deles do 7º ano. Depois da violenta intervenção policial, os cadeados foram retirados pelos bombeiros, os portões abriram-se, mas os alunos recusaram-se a entrar na escola, prosseguindo o protesto.
Para o representante dos pais dos alunos no concelho de Braga, a criação de mega-agrupamentos no concelho é uma medida "puramente economicista", que "só tem como objetivo o corte na despesa da Educação" e que "até contraria" uma recomendação do Conselho Nacional de Educação, que pede "um inequívoco reforço da concentração das atividades de gestão pedagógica nas escolas, o mais perto possível dos alunos, aplicando um projeto educativo próprio".
"Será que isto se consegue criando mega-agrupamentos com 3000 ou mesmo 3500 alunos, com escolas que distam mais de 14 quilómetros da sede? Claro que não se consegue", acrescentou José Lopes, citado pela Lusa no fim da reunião de dezembro do Conselho Municipal de Educação de Braga.
Bloco vai questionar Governo sobre ação policial "absolutamente intolerável"
Em comunicado, o Bloco de Esquerda anunciou que irá questionar o ministro da Administração Interna sobre a atuação da PSP de Braga na manhã de sexta-feira. "O Bloco considera que esta atuação da PSP contra estudantes com idades entre os 12 e os 15 anos é absolutamente intolerável", diz a nota de imprensa que apelida ainda a ação policial como "despropositada e desproporcional".
 "O Bloco entregará no Parlamento uma pergunta por escrito ao Governo, dirigida ao ministro da Administração Interna, com a exigência de explicações sobre esta atuação da PSP em Braga e de apuramento de responsabilidades", conclui o comunicado em que os bloquists condenam a violência policial junto à Escola Secundária Alberto Sampaio.

Fonte

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

0 Ativista acusada de organizar uma “manifestação não autorizada” é julgada nesta quinta feira

Myriam Zaluar é acusada de “desobediência qualificada” e será julgada nesta quinta-feira no Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa. A ativista considera “absolutamente ridículo” e no mínimo “estranho” que este caso seja levado à barra do tribunal.


A ativista foi identificada pela PSP numa tentativa de inscrição coletiva de desempregados no Centro de Emprego do Conde Redondo em Lisboa, em março de 2012, tendo sido identificada pela polícia e assumido a responsabilidade pela ação de protesto.
Em declarações à Lusa, Myriam Zaluar diz que nem sequer conseguiu entrar nas instalações do Centro de Emprego do Conde Redondo - apesar de alguns ativistas, munidos de panfletos, o terem feito. A ativista, que é defendida pelo advogado João Araújo, nega a prática do crime de desobediência qualificada, realçando que não recebeu nenhuma ordem direta da polícia quando se encontrava no exterior do Centro de Emprego.
A 25 de Maio último, a ativista foi notificada pelo Ministério Público (MP) da prática do crime de desobediência qualificada, com a informação de que se pagasse 125 euros para uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) beneficiaria da suspensão provisória do processo ou em alternativa poderia prestar 25 horas de serviço comunitário.
Como não aceitou o crime e os factos que lhe são imputados pela polícia e MP, Myriam Zaluar, será agora julgada pelo protesto, destinado a lutar contra o desemprego e a austeridade.
No facebook, existe um evento “Apoio à Myriam Zaluar no dia do julgamento”, que já tem mais de 1.800 adesões.

sábado, 5 de janeiro de 2013

0 ATENÇÃO àS NOVAS FISCALIZAÇÕES NAS OPERAÇÕES STOP!!!


Ontem à noite, depois de sair com um grupo de amigos, fomos mandados parar por uma brigada de trânsito da BT.Até certo ponto, achamos normal por se tratar de um fim-de-semana e ser costume haver a caça ao condutor com álcool.
Depois de o condutor soprar no balão, qual o nosso espanto quando o polícia pergunta se temos leitor de CD no carro.Tínhamos leitor de CD e logo a seguir pediu-nos para ver os CD's que tínhamos no carro, para ver se eram cópias ! !!! Sobre isto, já eu tinha ouvido falar num mail que recebi recentemente (ver mais abaixo).
O que é incrível é que, depois dos CD's, o polícia manda-nos sair do carro e começa a olhar para a nossa roupa ! Verídico !!!
Nisto, chama uma mulher-polícia para junto das minhas colegas e um outro polícia para junto de nós e... PEDEM-NOS PARA VER A ETIQUETA DAS NOSSAS ROUPAS!
Recusámo-nos imediatamente e eles informaram-nos que, naquela operação Stop, estava incluída uma busca por contrafacção !!!
Um dos meus colegas tinha um casaco Paul & Shark, comprado na feira de Espinho, e as Autoridades identificaram-no e vai ser punido!
O meu colega e todos outros como não conhecem a lei já contactou o advogado e este informou-o de que o que os policias fizeram está dentro da lei!
Pelos vistos, quando compramos roupa na feira, sabemos que estamos a comprar material ilegal e isso é crime!
Estamos a pactuar com uma actuação fora da lei e por isso sujeitos a coimas por conivência de forma de delito.
Pelo que percebemos, só algumas marcas é que estão sujeitas a fiscalização, tipo, bolsas Gucci, óculos Channel, roupas Nike, Gant, Louis Vuitton, etc etc.
Façam chegar este mail a toda a gente para que todos saibam
A GNR-BT, nos auto-stops, começou a fiscalizar os CD's piratas que temos no carro. Se os CDs não forem originais ou então se não possuímos o original que deu origem à cópia, (é permitido por lei efectuar UMA cópia de segurança), a viatura pode ser apreendida e sujeitamo-nos às respectivas sanções.
Retirem urgentemente os CD's piratas do carro, não vá o diabo tece-las.
Este controlo foi efectuado no fim de semana, na A1 no Norte de Portugal mas segundo as autoridades vai estender-se por todo Pais.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

0 MAIS UMA VERGONHA NACIONAL... PARTILHEM SFF!

Uma vez que falamos de radares, esta é uma forma de colocação dissimulada ou escondida dos radares de velocidade é, à luz do Direito português, um método enganoso, dissimulado, abusivo ou capcio
so, de obtenção de prova fotográfica, sendo proibido e censurável à luz dos princípios jurídicos que informam a nossa ordem jurídico-legal, e é, portanto, ilegal e anti-constitucional nos termos e segundo as disposições legais conjugadas dos artigos n. 120, 1, alín. d, do Código Processo Penal e n. 32, 8 da Constituição da República.

Quem vir isto, ou tiver sido autuado por estes meios, no seu próprio interesse, ou em sua defesa invoque a nulidade desta prova obtida contra si, denuncie ao Ministério Público e às próprias polícias, para serem chamados à responsabilidade e punidos os autores policiais destes meios ilícitos de obtenção de prova.

Ora, estes radares devem estar visíveis e à vista desarmada, e só desta maneira podem captar imagens fotográficas para os fins contra-ordenacionais e rodoviários próprios.

Partilhem esta notícia, poderá ser útil para os teus amigos.

domingo, 23 de dezembro de 2012

0 PJ investiga buraco na Segurança Social

A Segurança Social poderá ter um buraco superior a mil milhões de euros, avançou a TVI. Em causa estão dívidas de empresas, que prescreveram no final de 2011.
São cerca de 1 031 milhões de euros, o equivalente a um dos subsídios da função pública, que não será pago este ano. Se o buraco na instituição for confirmado, esta quantia terá de ser suportada por todos os contribuintes.
De acordo com a estação televisiva, o governo sabe da situação desde Janeiro deste ano, altura em que pediu uma inspecção às contas da Segurança Social. O secretário de Estado da tutela, Marco António Costa, já reconheceu a gravidade da situação.
O secretário de Estado tomou conhecimento da situação após ter recebido um dossier, entregue pelo deputado do PSD Eduardo Teixeira, com toda a informação.
A pasta foi entregue de forma anónima, na caixa de correio. Marco António Costa acredita que os documentos saíram da própria Segurança Social e suspeita que foram enviados “por alguém que, internamente, estava a denunciar uma situação que, na sua óptica, configurava a prática de um crime”.
A Polícia Judiciária (PJ) já está a investigar o caso, mas para já aponta-se para dois possíveis cenários: Corrupção ou má gestão.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

0 14 de Novembro: manifestantes notificados por telefone para comparecerem no DIAP

O DIAP anda a notificar manifestantes por telefone, e-mail e carta. Após chegarem ao DIAP são constituídos como arguidos e… vão-se embora.
A tática é igual durante a última semana e durante esta próxima. O Notícia Tuga sabe de pelo menos dois casos onde certos manifestantes que estão também presentes noutras manifestações, foram chamados ao DIAP.
Após a sua chegada, são informados de que foram denunciados – mas não dizem por quem – e que estão acusados de ofensas à integridade física da PSP ou de participação em motim.

Notificação por telemóvel

Uma ativista, Paula Montez, recebeu a mais curiosa notificação que se pode ter recebido. Recebeu uma chamada de um número Vodafone a indicar que tinha que comparecer no DIAP. Nessa mesma chamada interroga a pessoa com quem fala sobre qual a acusação. A resposta foi “ofensas à integridade física da PSP”. Ainda nessa chamada foi solicitado o e-mail para envio de notificação. Além da notificação por telefone foi também enviad auma por e-mail e outra por carta, carta essa que chegou apenas um dia antes da “audiência”, se é que assim se pode chamar.
No DIAP foi apenas constituída arguida, assinou apenas documentação habitual. Não foi questionada sobre algo que pudesse dizer em sua defesa nem foi informada quando voltaria a ser notificada.


14 de Novembro: manifestantes notificados por telefone para comparecerem no DIAP
clica para ampliar


Ação da polícia foi um fiasco

Desde o dia 14 de Novembro que as críticas feitas pelos vários grupos parlamentares e cidadãos sobre o comportamento da PSP têm circulado na esfera pública.
O caso das imagens da RTP e da aparente traição de Luís Castro (conhecido como o “repórter de guerra”) e outros membros da RTP na cedência de imagens está ainda a ser discutido e longe de terminar. No entanto, a opinião geral é que a RTP não procedeu da melhor forma e violou fontes de informação se for considerado que cada pessoa filmada é uma fonte de informação.


A Rede 14N, um grupo de pessoas que foi criado no “pós” 14 de Novembro e que era promissor no acompanhamento de todos os assuntos relacionados com os acontecimentos desse dia não emitiu qualquer comunicado ou informação na sua página de Facebook.
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga