Mostrar mensagens com a etiqueta Sociedade. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Sociedade. Mostrar todas as mensagens

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

0 Em Portugal mais nenhuma família perderá a casa por dívidas ao Estado

Na próxima quinta-feira, a Assembleia da República vai debater um projeto do Bloco de Esquerda que proíbe o fisco de vender casas de morada de família por dívidas fiscais. Em conjunto, será igualmente debatido um projeto do PS, que, segundo o jornal “I”, vai além do que estava inscrito no programa de governo.

Projeto de lei do Bloco de Esquerda “garante a impenhorabilidade e a impossibilidade de execução de hipoteca do imóvel de habitação própria e permanente por dívidas fiscais”. No documento, o partido lembra os efeitos da crise sobre a maioria das famílias portuguesas nos últimos quatro anos, refere que essa situação levou ao “incumprimento no pagamento de dívidas”, que no caso de obrigações fiscais, “determinaram em muitas situações a penhora de depósitos bancários, salários, veículos e imóveis, culminando na penhora de habitações permanentes das famílias”.
O Bloco salienta que o Estado, “através da Autoridade Tributária (AT), tem sido um dos principais “executores destas penhoras”, executando penhoras automáticas em dívidas superiores a 150 euros.
“Desde 2014, já 5.891 famílias perderam a casa numa penhora por dívidas à AT e a este total somam-se ainda todos os casos de famílias que perderam a casa para o banco porque não conseguiam pagar o crédito bancário”, destaca o documento.
O Bloco refere que os imóveis são o bem mais penhorado e vendido, segundo a AT, sendo que a penhora da casa é “um recurso de fim de linha, o que mostra que a habitação é já o único bem que resta a estas famílias”. Lembra, a propósito, “que em outubro de 2014 uma devedora, viúva e tendo como rendimento o salário mínimo, viu a sua casa penhorada por uma dívida de 1.900€ de Imposto Único de Circulação. Este imóvel foi depois colocado à venda pela AT por 19.500€, dez vezes mais do que o valor da dívida fiscal”.
Projetos vão ser aprovados esta semana
Segundo o jornal “I”, o projeto do Partido Socialista vai mais longe do que estava inscrito no programa de governo.
“A presente iniciativa legislativa assegura plenamente o objetivo presente no programa de governo, indo mesmo um pouco mais além, na medida em que são proibidas todas as vendas de casas de morada de família em processo de execução fiscal, independentemente do valor da dívida fiscal ou da dívida à segurança social”, aponta o projeto do PS.
O deputado do PS João Paulo Correia declarou ao jornal “I”: “esta é uma matéria que une a esquerda”, contando que sejam aprovados os projetos do PS, do Bloco e do PCP e que depois “haverá da parte do PS, disponibilidade para convergir com o Bloco de Esquerda e o PCP num texto único”.
Recorde-se que esta matéria estava consagrada entre “As medidas acordadas entre PS, Bloco, PCP e PEV” no acordo estabelecido para parar o empobrecimento.
O jornal realça ainda que os projetos de PS e Bloco são diferentes, que o PS defende a impossibilidade de venda do bem penhorado, enquanto o Bloco defende a “impenhorabilidade” e estende a impossibilidade da penhora da casa de família a dívida em processo cível.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

1 Aluguer de contadores de Água, luz e gás acaba dia 26 Maio

Os consumidores vão deixar de pagar os alugueres de contadores de
água, luz ou gás a partir de 26 de Maio próximo. Nesta data entra
também em vigor a proibição de cobrança bimestral ou trimestral destes
serviços, segundo um diploma que foi ontem publicado na edição do
Diário da República.

A factura de todos aqueles serviços públicos vai ser obrigatoriamente
enviada mensalmente, evitando o acumular de dois ou três meses de
facturação, indica a Lei 12/2008, ontem publicada no boletim oficial e
que altera um diploma de 1996 sobre os 'serviços públicos essenciais'.

A nova legislação passa a considerar o telefone fixo também como um
serviço essencial e inclui igualmente nesta figura as comunicações
móveis e via Internet, além do gás natural, serviços postais, gestão
do lixo doméstico e recolha e tratamento dos esgotos.
O diploma põe fim à cobrança pelo aluguer dos contadores feita pelas
empresas que fazem o abastecimento de água, gás e electricidade.

Também o prazo para a suspensão do fornecimento destes serviços, por
falta de pagamento, passa a ser de dez dias após esse incumprimento ,
mais dois dias do que estava previsto no actual regime.

Outra mudança importante é o facto de o diploma abranger igualmente os
prestadores privados daqueles serviços, classificando-os como serviço
público, independentemente da natureza jurídica da entidade que o
presta. Numa reacção à publicação do diploma em causa, 'a Deco
congratula-se com estas alterações, há muito reivindicadas', afirmou à
agência Lusa Luís Pisco, jurista da associação de defesa do
consumidor.

O diploma ontem publicado, para entrar em vigor a 26 de Maio, proíbe
também a cobrança aos utentes de qualquer valor pela amortização ou
inspecção periódica dos contadores, ou de 'qualquer outra taxa de
efeito equivalente'.

Divulgar o mais possível...

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

0 Carro de Mário Soares foge depois de bater contra carro em Lisboa

Ex-presidente ignora vítima e manda motorista arrancar.
O motorista do ex-Presidente da República Mário Soares esteve esta quinta-feira à tarde envolvido num acidente junto à rotunda de Entrecampos, em Lisboa, embatendo no carro de uma mulher e abandonando o local sem assumir a responsabilidade do acidente.
Não esperou pela polícia e recusou-se a preencher a declaração amigável. Mário Soares seguia no Mercedes S350 que lhe é atribuído pelo Estado – e, segundo testemunhas, ordenou ao motorista que se despachasse. Para trás ficou Carla Gonçalves, jurista da Câmara Municipal de Lisboa, com danos no carro do marido, um Toyota Yaris.
“Fiquei nervosa e até comecei a chorar. O condutor saiu do carro, disse-me que tinha pressa e que não podia ficar à espera”, contou a condutora ao CM. “Atirou-me um papel rasgado com o número de telefone, que está desligado, e foi embora. Eu olhei para o carro e vi que estava o Mário Soares, mas ele nem olhou para mim. Há dois senhores que viram que ele fez um gesto para o motorista se despachar e foram embora.”
O acidente ocorreu às 15h00. Tudo indica que o motorista do ex-Presidente estava a mudar de faixa quando embateu na parte lateral do carro onde seguia Carla Gonçalves, que ficou amolgado e riscado do lado do pendura. Pouco depois, o motorista de Soares saiu do carro só para dar o seu número de telefone e seguiu.
Carla Gonçalves estava desolada. “Eu até percebia se me dissessem que não tinham tempo, mas tinham dado os dados da viatura e do condutor para resolver as coisas com o seguro. Agora ver-me a chorar, atirar-me um papel e deixar-me sozinha é que não!” A PSP chegou ao local já depois das 16h00 e recolheu os dados e a queixa da jurista.
Fonte: CM

terça-feira, 15 de setembro de 2015

0 Sabias que o teu voto pode não contar para NADA?

Em 2011, mais de 512 mil votos foram ignorados e não elegeram deputados. Estudos mostram que as distorções no sistema eleitoral se agravaram

O sistema favorece os grandes. É uma frase de café, cunhada no futebol, mas aplica-se à democracia. Nas Legislativas de 2011, mais de meio milhão de eleitores ficou “fora de jogo”. Foram cerca de 512 mil votos ignorados e valeram zero deputados.
info-votos-1-d741

Ora,  destes, mais de 51 por cento das cruzinhas nos boletins pertenciam a eleitores da CDU, BE e CDS-PP, enquanto 48,2 corresponderam a partidos sem assento parlamentar. Se fosse adotado um sistema eleitoral misto, com um círculo nacional extra, de compensação, o PAN e o MRPP teriam, por exemplo, convertido os mais de 120 mil votos que obtiveram em dois deputados para cada um (ver simulação). No outro extremo, PSD e PS perderam apenas trocos que não chegaram para lhes tirar o sono.

info-votos-2-9e18

A história democrática não mente
Desde as primeiras eleições, o bloco central nunca teve mais de 50 mil votos desperdiçados, enquanto as forças de média dimensão registaram “mais de 300 mil”, se contabilizarmos apenas uma amostra de três eleições (1975, 1987, 2005). Em quatro “legislativas”, incluindo as últimas, um em cada dez cidadãos valeu… zero na conversão de votos em mandatos.
São exemplos das distorções do sistema eleitoral cujo agravamento vem sendo detetado por Luís Teixeira, mestre em Política Comparada do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Por isso, dia 4 de outubro, quando formos às urnas, os partidos do Governo já estarão a ganhar. “Neste sistema, PSD e CDS saem claramente beneficiados por concorrerem coligados”, garante o investigador, que atualizou os números para a VISÃO.
“Os votos ignorados da coligação Portugal à Frente convertidos em mandatos – que iriam afetar sobretudo o CDS-PP enquanto partido médio – serão quase de certeza residuais ou até nulos”. União de facto ou casamento de conveniência, a verdade é esta: o peso do PSD atenua as eventuais perdas do CDS-PP. Neste cenário, admite Luís Teixeira, os eleitores podem sentir-se mais tentados a abandonar um padrão de voto tendencialmente sincero e optar pelo estratégico “voto útil”, em prejuízo do pluralismo e das correntes de opinião ainda representadas na sociedade. Esta é, de resto, uma das razões pelas quais vários académicos se opõem à criação de círculos uninominais que, dizem, acentuariam a bipolarização.
Fonte: Visão

terça-feira, 12 de maio de 2015

0 O porquê da Segurança Social não chegar para todos. Todos devem ler esta notícia e partilhar!

Noticia que todos os portugueses devem ler, o porquê da Segurança Social não chegar para todos. Esta é uma daquelas informações que não podes deixar passar, só um povo instruído pode dar a volta a isto. Vais ficar indignado depois de leres esta notícia.
É preciso mudar o que está acontecer em Portugal.

Vamos então à parte que interessa:

1 – Até 1974 NÃO EXISTIA a SEGURANÇA SOCIAL mas a PREVIDÊNCIA SOCIAL
2 – Fiz parte da 1ª e 2ª Comissões que em 1976/77 preparou a Reforma da Previdência criando a Segurança Social, o Centro Nacional de Pensões, os Centros Regionais das Segurança Social integrando-se nesses as caixas de Previdência
3 – A 2ª Comissão integrou, além de mim próprio, maria de Belém Roseira, Leonor Guimarães, Fernando Maia e Madalena Martins
4 – NÃO HOUVE qualquer nacionalização e as próprias Casas do Povo e o regime dos rurais só em 1980 foram integradas na Segurança Social
5 – O ESTADO não tinha que meter dinheiro na Segurança Social pois o seu funcionamento foi e é assegurado pelas contribuições das entidades empregadoras e trabalhadores
6 – Outra coisa tem a ver com a CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES pois a mesma foi financiada exclusivamente pelas contribuições dos agentes do Estado a quem os funcionários confiaram mês a mês os seus descontos igualzinho aquilo que acontece com a conta poupança que vai capitalizando ao longo do seu período de vigência
Muito gostava de saber o que é que o Governo ea Oposição têm a dizer sobre o que consta abaixo e sobre a real situação financeira da Segurança Social, se é que se atrevem…
Vale a pena ler, isto a ser verdade (parece que sim) agora sabemos porque não chega para todos….
A insustentabilidade da Segurança Social
A Segurança Social nasceu da Fusão (Nacionalização) de praticamente todas as Caixas de Previdência existentes, feita pelos Governos Comunistas e Socialistas, depois do 25 de Abril de 1974. As Contribuições que entravam nessas Caixas eram das Empresas Privadas (23,75%) e dos seus Empregados (11%).
O Estado nunca lá pôs 1 centavo.
Nacionalizando aquilo que aos Privados pertencia, o Estado apropriou-se do que não era seu. Com o muito, mas muito dinheiro que lá existia, o Estado passou a ser “mãos largas”!
Começou por atribuir Pensões a todos os Não Contributivos (Domésticas, Agrícolas e Pescadores). Ao longo do tempo foi distribuindo Subsídios para tudo e para todos, como se tal não bastasse, o 1º Governo de Guterres (1995/99) criou ainda outro subsídio (Rendimento Mínimo Garantido) em 1997, hoje chamado RSI.
E tudo isto, apenas e só, à custa dos Fundos existentes nas ex-Caixas de Previdência dos Privados.
Os Governos não criaram Rubricas específicas nos Orçamentos de Estado, para contemplar estas necessidades, optaram isso sim, pelo “assalto” aqueles Fundos.

Cabe aqui recordar que os Governos do Prof. Salazar, também a esses Fundos várias vezes recorreram, só que de outra forma: pedia emprestado e sempre pagou. É a diferença entre o ditador e os democratas?

Em 1996/97 o 1º Governo Guterres nomeou uma Comissão, com vários especialistas, entre os quais os Profs. Correia de Campos e Boaventura de Sousa Santos, que em 1998, publicam o “Livro Branco da Segurança Social”, uma das conclusões, que para este efeito importa salientar, diz respeito ao Montante que o Estado já devia à Segurança Social, ex-Caixas de Previdência, dos Privados, pelos “saques” que foi fazendo desde 1975. Esse montante apurado até 31 de Dezembro de 1996 era já de 7.300 Milhões de Contos, na moeda de hoje, cerca de 36.500 Milhões.
De 1996 até hoje, os Governos continuaram a “sacar” e a dar benesses a quem nunca para lá tinha contribuído, e tudo à custa dos Privados.
Faltará criar agora outra Comissão para elaborar o “Livro NEGRO da Segurança Social”, para, de entre outras rubricas, se possa apurar também o montante actualizado, depois dos “saques” que continuaram de 1997 até hoje.
Mais, desde 2005 o próprio Estado admite Funcionários que descontam 11% para a Segurança Social e não para a CGA e ADSE.
Então e o Estado desconta, como qualquer Empresa Privada 23,75% para a SS?
Claro que não!…

Outra questão se pode colocar ainda.

Se desde 2005, os Funcionários que o Estado admite, descontam para a Segurança Social, como e até quando irá sobreviver a CGA e a ADSE?
Há poucos meses, um conhecido Economista, estimou que tal valor, incluindo juros nunca pagos pelo Estado, rondaria os 70.000 Milhões?!
Ou seja, pouco menos, do que o Empréstimo da Troika!…
Ainda há dias falando com um Advogado amigo, em Lisboa, ele me dizia que isto vai parar ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.
Há já um grupo de Juristas a movimentar-se nesse sentido.
A síntese que fiz, é para que os mais Jovens, que estão já a ser os mais penalizados com o desemprego, fiquem a saber o que se fez e faz também dos seus descontos e o quanto irão ser também prejudicados, quando chegar a altura de se reformarem!…
Falta falar da CGA dos funcionários públicos, assaltada por políticos sem escrúpulos que dela mamam reformas chorudas sem terem descontado e sem que o estado tenha reposto os fundos do saque dos últimos 20 anos. Quem pretender fazer um estudo mais técnico e completo, poderá recorrer ao Google e ao INE.
SEM COMENTÁRIOS…

Sabem que, na bancarrota do final do Século XIX que se seguiu ao ultimato Inglês de 1890, foram tomadas algumas medidas de redução das despesas que ainda não vi, nesta conjuntura, e que passo a citar:

– A Casa Real reduziu as suas despesas em 20%; não vi a Presidência da República fazer algo de semelhante.
– Os Deputados ficaram sem vencimentos e tinham apenas direito a utilizar gratuitamente os transportes públicos do Estado (na época comboios e navios); também não vi ainda nada de semelhante na actual conjuntura nem nas anteriores do Século XX.

Aqui vai a razão pela qual os países do norte da Europa estão a ficar cansados de subsidiar os países do Sul.

Governo Português:
– 3 Governos (continente e ilhas)
– 333 deputados (continente e ilhas)
– 308 câmaras
– 4259 freguesias
– 1770 vereadores
– 30.000 carros
– 40.000(?) fundações e associações
– 500 assessores em Belém
– 1284 serviços e institutos públicos
Para a Assembleia da República Portuguesa ter um número de deputados “per capita” equivalentes à Alemanha, teria de reduzir o seu número em mais de 50%.
O povo Português não tem capacidade para criar riqueza suficiente para alimentar esta corja de gatunos! É por estas e por outras que Portugal é o país da Europa onde simultaneamente se verificam os salários mais elevados para cargos de gestores e administradores, e o salário mínimo mais baixo para os habituais escravizados. Abominável!
Acorda Povo, estas sim são as gorduras que têm de ser eliminadas!
PARTILHA

domingo, 19 de abril de 2015

0 Planos secretos da UEpara privatização da água


"Água - Operação Secreta": UE Promove a Privatização da Água (legendas em português)


Planos secretos da UE-comissão para privatização da água



Transcrição do Programa de TV alemão "ARD MONITOR: Geheimoperation Wasser - EU fördert Wasserprivatisierung"

As mais importantes mudanças políticas aparecem por vezes em letras minúsculas. Secretamente, a Comissão Europeia tenta realizar um mega projecto. Trata-se de nada menos do que uma privatização à escala europeia do abastecimento de água. Caso a Comissão da UE seja bem sucedida, um bem público poderá tornar-se objecto de especulação, com o qual também a Alemanha poderia ganhar biliões. É a vitória das grandes empresas multinacionais, que lutaram desde há anos pela privatização. As consequências para nós, consumidores, poderiam ser imensas. O que vamos enfrentar aqui, será agora apresentado por Stefan Stuchlik e Nicolas Steiner. Água não é apenas H2O, água é vida. O acesso a água foi declarado um direito humano pelas Nações Unidas.

Na Alemanha, a água é geralmente propriedade das cidades e dos municípios, assim como para todos nós – até agora. Mas tudo isto mudará em breve. Com drásticas consequências para a Alemanha. A intenção da Comissão Europeia começará aqui, em Portugal. Bruxelas exigiu que o país venda o abastecimento da sua água. Aqui, em Paços de Ferreira, a privatização da água já começou. Contra a vontade dos cidadãos, como estes nos comunicam. “No passado podia-se beber água daqui. Água fresca, água boa! Agora já não!” “Tenho 66 anos e sempre bebi desta água.” “Agora, até nem da água do poço público poderemos beber.” “Sim, agora a água pública não é potável.” O município de Pacos de Ferreira obteve lucro apenas no momento da venda, e agora os seus cidadãos terão de viver com as consequências. As pessoas mostram-nos as suas contas: e estas são, de facto, horrendas. Muitos cidadãos têm agora dificuldade em pagar a sua água potável. Humberto Brito, Movimento cívico 6 Novembro “As consequências da privatização aqui em Paços de Ferreira foram devastadoras. Verificámos um aumento de 400% nos preços, durante poucos anos. E por cima disso, a cada ano o preço aumenta 6%. Isto é um desastre.” Os países em crise, tais como Portugal e Grécia, precisam de dinheiro. Desta forma, a Troika em Bruxelas força-os agora secretamente a venderem o seu abastecimento de água. No anexo dos contractos da Troika, obtivemos o seguinte: Na Grécia, o sistema hidráulico de Atenas e Thessaloniki deverá ser vendido. No caso de Portugal, no anexo consta a privatização da companhia de águas públicas “Águas de Portugal” deverá ser promovida. Em Portugal, os protestos crescem contra a privatização da água, por medo do aumento dos preços e da diminuição da qualidade. Mas os países em crise são apenas o início. A Comissão da UE leva agora a cabo o grande golpe. A nova proposta para a directiva de concessão, na verdade, escondeu a exigência de que o mercado de fornecimento de água deveria ser aberto. O que é que isto significa? Heide Rühle, a perita em água dos Verdes Europeus, estudou cuidadosamente a proposta. Ela acredita que a Comissão está perto de atingir o seu objectivo – privatização da água. “A política de concessão não o faz directamente, não abre a directamente a porta para à privatização da água – esta fá-lo pelas traseiras. Esta abre, milímetro a milímetro, a possibilidade empresas privadas entrarem no mercado, para que o mercado se abra e os privados ganhem acesso ao mercado. Ele até nega que a Comissão da UE quer privatizar a água de todo: o poderoso Comissário Europeu Barnier diz que esta política pretende apenas reorganizar o mercado. “Vai ficar tal como está." Sim, e para que precisamos da directiva então? “Porque precisamos de regras. Cada município alemão continuará a decidir sobre a sua água, mas agora nós damos-lhe a possibilidade para entregar a água água a uma empresa privada, que será também regulada, para o benefício do consumidor.” Aqui está, portanto. A ideia da Comissão: as licenças da água têm de ser aligeiradas através da UE. Mas depois segue-se a vez dos parceiros privados. Porque contra os preços dumping das grandes empresas, os municípios não conseguem competir. Isto, enquanto 82% dos alemães querem que o abastecimento de água seja organizado pelas cidades e municípios. Aqui, cidades e municípios até recuam nas privatizações individuais. Vejamos o exemplo de Berlim. Em 1999, a empresa da água foi parcialmente privatizada. Após protestos em massa, a cidade começou a comprar de volta as suas acções. O caminho foi caro, mas constituiu o primeiro sucesso para esta iniciativa de cidadãos. Mas a nova estratégia da Comissão Europeia pôde negar esta ideia. “A nova directiva da UE irá colocar tudo sob pressão para a privatização. E a experiência de Berlim demonstra que mesmo apenas a privatização parcial, os denominados negócios de parcerias público-privadas, na realidade, beneficiam apenas as empresas privadas. Estas têm um lucro garantido, e nós pagamos.” Para os investidores privados, a água é um bem tal como o ouro ou a electricidade. Porque a água é um objecto de especulação, a água é um bem económico. Os analistas estimam que o valor do mercado da água na UE, se encontra na casa das centenas de biliões (milhares de milhões). E estes assim o querem: as grandes empresas, tais como Thames Water e Veolia, assim como as empresas alemãs RWE e Gelsenwasser esperam ansiosamente pela privatização. A privatização da água raramente atinge os efeitos prometidos, como confirma um estudo realizado em 2010 pela Universidade de Barcelona. Nesse estudo, existem provas de que a qualidade da água acabou por diminuir em alguns locais, após a privatização. Mas acima de tudo: não se tornou mais barata. “Não podemos provar que a produção de água privada é mais barata.” Olivier Hoedeman, “Corporate Europe Observatory”: “As promessas permanentemente associadas com a privatização da água, melhor serviço, preços mais baixos, não são cumpridas. Pelo contrário, existe uma tendência para o aumento de preços, e o prometido investimento na rede de abastecimento de água raramente se torna realidade.” O dinheiro necessário para as dispendiosas construções na rede não combina com a necessidade de lucro imediato. Exemplos tais como o de Londres ou de Bordéus mostram: tubos que apodrecem, terra que contamina a água potável, empresas que frequentemente adicionam cloro ou produtos semelhantes para manter os requisitos de higiene.

Por que decide a UE contra a vontade da população europeia? Em que estudos se baseiam? A quem é que esta se dirige por trás das janelas? Por exemplo, com eles, com o “Steering Group” – Um grupo de peritos que fornece consultoria à Comissão Europeia nas questões de políticas de água. A lista de participantes é incrível. Esta inclui, na sua maioria representantes, da indústria da água e sectores relacionados. Desculpe, mas na lista estão: Michel Barnier, Comissário Europeu para o Mercado Internacional: Michel Barnier, Comissário Europeu para o Mercado Internacional: “Não fui eu pessoalmente que reuni este grupo de especialistas, mas se me quer dizer que o nosso grupo de especialistas deveria ser mais equilibrado, concordo consigo.” Christian Ude, Presidente da Associação Alemã de Cidades: “É realmente infeliz que alguns comissários concorrentes apenas conheçam as necessidades dos seus Administradores, e não as necessidades da população.”

Água – um direito humano? Ou água – um negócio bilionário? Bruxelas já decidiu: no futuro, a água deverá pertencer às empresas, e não a todos nós.

quinta-feira, 19 de março de 2015

0 Dezenas de policias de intervenção despejam 1 mãe e duas crianças menores em espinho

Dezenas de policias de intervenção despejam 1 mãe e duas crianças menores 
A desocupação coerciva de uma mãe e dois filhos menores de uma habitação do bairro novo em Silvalde, Espinho, provoca indignação dos vizinhos.
Policia de intervenção reprimiu amigos e vizinhos que apoiavam Juliana Ferreira.
Susana Valente, membro da Comissão Política do PSD de Espinho e da Assembleia Municipal fez o seguinte comentário no facebook: "Queixam-se de quê! Agora deveria ser penhorado os 133€ de RSI" (único rendimento da família). 

A unica solução apresentada pela câmara foi a de colocar Juliana e as duas crianças temporariamente numa instituição.

FONTE : Guilhotina.info

domingo, 4 de janeiro de 2015

0 O que acontece se colocar um rapaz à frente de uma rapariga e lhe pedir para a agredir fisicamente?

Por incrível que pareça, foi exactamente isso que uma equipa do site italiano Fanpage fez.

Começaram por perguntar o nome a cinco rapazes, as suas idades e o que queriam ser quando fossem grandes.

Depois apresentaram-lhes uma rapariga. Pediram que dissessem o que gostavam no que dizia respeito ao seu aspecto físico, pediram que lhe dessem uma ‘festinha’ e depois deram uma simples ordem: Bate-lhe.

As reacções são surpreendentes. E as justificações ainda mais: Uns falam em Jesus Cristo, outros dizem que numa mulher não se bate “nem com uma flor”. Um deles diz simplesmente que não lhe vai bater porque é “um homem”.

O vídeo foi publicado na semana passada no YouTube e já tem mais de 121 mil visualizações.



sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

0 Vamos ajudar a Susana !

Quando A Pele Em Excesso Não Deixa Uma Pessoa Ser Feliz. Susana Henriques, Ex-concorrente Do Peso Certo, Revela O Seu Sonho

Susana Henriques começou a engordar a partir dos 16 anos após o falecimento da sua mãe. Chegou a atingir os 170,9 kg. Foi com esse peso que entrou no programa «Peso Pesado» - a versão portuguesa de «The Biggest Loser» - onde conseguiu perder 53,9 kg. Desde então, Susana tem-se dedicado ao crossfit e não mais parou. Apaixonou-se pela modalidade e tornou-se uma atleta de competição.

Todavia, as rápidas perdas de peso trazem as suas desvantagens. A pele que outrora "vestia" um corpo de dimensões maiores não se adapta às novas circunstâncias à mesma velocidade. Isto atrapalha a vida de Susana enquanto atleta e o seu bem-estar enquanto mulher.

Por isso, Susana Henriques que luta diariamente para conseguir atingir os seus sonhos e se tornou um exemplo, tem um apelo a fazer. A jovem que não desiste criou este vídeo crowdfunding para conseguir contributos para pagar os custos de uma cirurgia de remoção de pele em excesso.

Vejam o vídeo, partilhem e se puderem ajudem com um donativo.
Nós temos a certeza, a Susana vai conseguir. Deu o primeiro grande passo quando acreditou. Quem vive assim já é - sempre foi e será sempre - uma VENCEDORA.




A Susana faz anos no dia de Natal. Que melhor prenda do que a realização do seu sonho?
Conta bancária da Susana Henriques para contributos
SWIFT: BBVAPTPL
IBAN: PT 50 0019 0137 0020 0012 7461 6
NIB: 0019 0137 0020 0012 7461 6

0 COLOCADA NA RUA PELO HOSPITAL JOAQUIM URBANO NO PORTO!


Uma mulher debilitada com cancro, teve alta do Hospital Joaquim Urbano no Porto mas, sem ter casa para onde ir. Acabou na rua a céu aberto! 

Passou uma tarde nas escadas de uma igreja, até a Segurança Social lhe arranjar um quarto. O inferno em que vive está agora escondido numa pensão.

Os Portugueses estão na mão de porcos que a única coisa que lhes interessa é mostrar resultados. Isto ultrapassa todos os limites mínimos exigíveis ao respeito pela dignidade humana!

Colocar na rua um doente que não tem para onde ir, apenas para vagar uma cama para assim reduzir custos, quando existem dezenas delas vagas no mesmo Hospital, É UM ACTO HEDIONDO SEM PERDÃO!

PARTILHEM! PARTILHEM! PARTILHEM! ATÉ NÃO PODEREM MAIS !!!!!

domingo, 7 de dezembro de 2014

0 VERGONHA Pingo doce de Massamá deita comida fora em vez de dar a quem precisa...

No Pingo Doce de Massamá funcionários deitam fora produtos alimentares no contentor do lixo.
À porta uma carrinha de recolha de alimentos que estava a receber da campanha de alimentos.
Nos contentores pessoas a retirar os produtos alimentares que lá foram colocados....
 Há necessidade disto !!!???
Não seria possível distribuir estes produtos em vez de os pôr no contentor? ??








segunda-feira, 25 de agosto de 2014

0 Incêncio no Chiado em Lisboa aconteceu há 26 anos

Incêndio do Chiado deflagrou a 25 de Agosto de 1988 nos Armazéns Grandella do lado da Rua do Carmo. Os carros de bombeiro não conseguiram entrar na Rua do Carmo, à data reservada aos peões e enfeitada em anchura com canteiros altos de betão - obra polémica que se deveu ao mandato executivo de Nuno Abecassis, o então presidente da Câmara Municipal de Lisboa. O fogo propagou-se rapidamente aos edifícios contíguos à Rua Garrett.
Além de lojas e escritórios, foram destruídos muitos edifícios do século XVIII. Os piores estragos foram naturalmente na Rua do Carmo, vedada ao acesso das viaturas de socorro. Aí, entre al, perderam-se os armazéns do Grandella e a Perfumaria da Moda (cenários da fita O Pai Tirano), assim como os Grandes Armazéns do Chiado e o arquivo histórico de gravações de som da Valentim de Carvalho.

A nossa pequena Homenagem a todas as Vitimas deste incêndio.





Depois do incêndio

Depois do incêndio, os bombeiros continuaram no local durante cerca de dois meses, na remoção de escombros.
Durante esse tempo, 58 dias após o incêndio, depois de removidos todos os escombros depararam com uma vítima mortal, um electricista reformado do Arsenal da Marinha com cerca de 70 anos.

Outra das vítimas mortais, um bombeiro de 31 anos, Joaquim Ramos, morreu no início de Setembro de 1988 no Hospital de São José. Enquanto combatia o fogo na Rua do Carmo foi atingido por uma "língua de fogo" e "gases muito quentes". Ficou com 85% do corpo queimado.

Reconstrução

O projecto de reconstrução preservou muitas fachadas originais e foi dirigido pelo arquitecto português Álvaro Siza Vieira.
Após o incêndio o edifício ficou em ruína, teve de ser parcialmente demolido para consolidação. No interior mantiveram-se as abóbadas e paredes de alvenaria que haviam pertencido ao Convento do Espírito Santo da Pedreira, e as fachadas mantiveram-se quase na totalidade.
O projecto de estruturas que reabilitou e reconstruiu o edifício foi desenvolvido pelo gabinete de engenharia civil Teixeira Trigo, Lda.
O edifício tem uma área total de 21.000 m2 ao longo de nove pisos. O desenho estrutural foi fortemente condicionado pelas várias pré-existências que se deveriam preservar.



quarta-feira, 20 de agosto de 2014

0 19 de agosto, o dia em que a Terra entrou no vermelho

Earth Overshoot Day: foi hoje o dia em que a pegada ecológica ultrapassou a capacidade regenerativa do planeta.

É uma tendência crescente: em menos de oito meses ultrapassámos a capacidade regenerativa do planeta Terra, ou seja, a capacidade de produzir o que precisamos e de absorver aquilo que produzimos — o nosso lixo. Há um ano foi no dia 20 de agosto, este ano um dia mais cedo. As contas são feitas pela Global Footprint Network (GFN) desde o ano 2000 — nesse ano calhou no primeiro dia do mês de outubro. Este grupo de reflexão faz os cálculos da seguinte forma: divide a capacidade biológica global pela pegada ecológica da humanidade e depois multiplica esse valor pelo número de dias do ano que faltam para chegar ao “orçamento” disponível, ou seja, ao ponto em que estamos a gastar mais que aquilo que temos.
Estas contas têm números grandes, mas o mais importante é a conclusão: a 19 de agosto esgotámos o plafond (o limite máximo disponível). Ainda faltam quatro meses e meio para o final do ano, por isso precisamos atualmente de uma Terra e meia para ter um ecossistema sustentável. Estima-se que este valor duplicou desde 1961 e pelos cálculos da GFN — contas “por baixo”, afirmam, baseadas na estimativa de crescimento da população e nas respetivas necessidades alimentares e energéticas — a meio deste século vamos precisar de “três Terras”.Neste quadro ficamos a conhecer os países mais consumistas.
De uma forma simples, a pegada ecológica define-se pela quantidade de dióxido de carbono que produzimos (através do consumo de combustíveis fósseis), mas inclui também parâmetros como a desflorestação e a perda de biodiversidade. O dióxido de carbono é o principal gás responsável pelo efeito de estufa e pelo aquecimento global e muitos cientistas estão alarmados com o degelo acelerado que se verifica nos pólos, em especial no circulo ártico — a tundra do Alasca, norte do Canadá e Sibéria. Se o permafrost descongelar (terra rica em biomassa que se encontra congelada) serão libertadas quantidades gigantescas de metano, um gás com efeito de estufa vinte vezes superior ao dióxido de carbono. Ninguém sabe quando se dará esse ponto de viragem, mas uma coisa é certa: as contas da Global Footprint Network irão ficar baralhadas e entraremos muito mais cedo na zona vermelha.

sábado, 2 de agosto de 2014

0 Gustavo Guerra diz que pedofilia é melhor que o aborto ...



POR FAVOR AJUDEM A DIVULGAR ISSO!

Já passou da hora do Ministério Público fazer alguma coisa contra esse Gustavo Guerra.

Um sujeito que diz que a pedofilia é melhor que o aborto porque, segundo ele, pelo menos o pedófilo DÁ CARINHO ENQUANTO COME A CRIANÇA...

E que diz que meritocracia é explodir a cara de um judeu com uma arma....

Não pode estar solto em nossa sociedade.

CADEIA NELE!

Isso não é liberdade de expressão, isso é crime!

domingo, 29 de junho de 2014

0 Atenção partilhem isto para todos os amigos e família.

Aconteceu e pode voltar a acontecer:

Um ladrão roubou, há dias, a mala de uma senhora, contendo os seus cartões de crédito, multibanco e telemóvel.

10 minutos mais tarde, a senhora ligou para o marido, utilizando um telefone fixo, para contar o que lhe tinha acontecido.

Resposta do marido:
- Eu recebi um SMS teu a perguntar qual era o PIN do teu multibanco e do teu cartão de crédito porque não te lembravas e eu respondi-te há poucos instantes!

Alarmados, ambos foram de imediato ao banco onde foram informados, pelo gerente, que todo o seu dinheiro havia sido
levantado e que a conta estava a zeros.

Também tinham sido utilizados os dois cartões de crédito para compras e adiantamentos, e ambos também estavam a zero, esgotados todos os limites de crédito possível.

O ladrão utilizou o telemóvel para enviar o SMS ao marido da senhora, uma vez que na lista de contactos do telemóvel ele constava como "Amorzinho" e, assim, foi fácil encontrar o contacto que pretendia.

Em menos de 20 minutos o ladrão e os seus cúmplices limparam a conta bancária e o saldo dos cartões de crédito da senhora, mais o limite de crédito.

ATENÇÃO:

- Nunca reveles através do telemóvel, ou de outro meio de comunicação (e-mail, chat, etc.) os dados seja de quem for.

- Evita usar nomes como: Casa, Amor; Amorzinho, Marido, Esposa,
Pai, Mãe, etc..

- Quando receberes via SMS algum pedido de informação (número
de PINS, morada de casa, se uma amiga está em casa, etc.),
confirma primeiro antes de responderes, ligando de volta e fala com
a pessoa que está a pedir a informação.

- Confirma sempre de viva voz, a marcação de encontros
inesperados. Pode ser que te queiram emboscar nalgum lugar, para
te assaltarem.

- Evita sempre limites de cartões de crédito muito altos. No caso de haver um azar muito mais teremos que pagar.

Partilhem isto para todos os amigos e família !

domingo, 22 de junho de 2014

0 VERGONHA: VÊ COM SE COME NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA! É POR ISTO QUE PORTUGAL ESTÁ MAL!

Um jornalista tomou pequeno-almoço, almoçou, lanchou, jantou, e apanhou uma bebedeira por apenas 13,30 € no Bar/Restaurante da Assembleia da República. Como por tão pouco? O contribuinte pagou o resto!!
Consta do Orçamento da AR para este ano (publicado em Diário da República) a rubrica:
“Serviços de restaurante, refeitório e cafetaria – 960.850,00” (quase 1 milhão de euros).
Prevendo-se a receita de 260 mil euros proveniente da venda de senhas de refeição.
Isto é: tendo em conta o preço de custo, as receitas não ultrapassam os 30 % o que equivale a uma venda abaixo de custo na ordem dos 70 %.
Mas pior do que isto, é o facto de ser o povo português a pagar a diferença que existe entre os… 260 mil e os 960 mil euros!
Para que não restem dúvidas, o povo português paga cerca de 700 mil euros/ano para que os deputados da AR e restante pessoal na Cantina comam e bebam do melhor.
Segundo o caderno de encargos, no refeitório terá de ser servido:
Sopa: normal e dieta (obrigatoriamente elaborada com base em vegetais frescos e/ou congelados, sendo proibido o uso de bases pré-preparadas.
São admissíveis sopas com elementos proteicos uma vez por semana – sopa de peixe, canja de galinha, etc.).
Carne, peixe, dieta, opção, Bitoque. Pão, integral ou de mistura; Salada; Sobremesas incluindo, no mínimo, 4 variedades de fruta e 4 de doces/bolos/sorvete, além de maçã assada e salada de frutas.
Exige ainda o caderno de encargos, uma mesa com complementos frios (saladas), com no mínimo 8 variedades entre as quais se incluem, obrigatoriamente, tomate, alface e cenoura, além de molhos e temperos variados.
Uma mesa com um prato vegetariano e mais 4 componentes quentes vegetarianos (cereais, leguminosas e legumes).
Sobre os ingredientes é exigido o seguinte:
Café: “O café para serviço nas Cafetarias deverá ser de 1ª qualidade, em grão para moagem local, observando lotes que incluam um mínimo de 50% de “arábica” na sua composição”.
Bacalhau: “O Bacalhau deverá ser obrigatoriamente da espécie “Cod Gadusm morhua”.
Pode apresentar-se seco para demolha, fresco ou demolhado ultra-congelado, observando-se como tamanho mínimo 1 Kg (“crescido”), para confecções prevendo “desfiados” (à Brás, com natas ou similares) ou 2 Kg (“graúdo”) para confecções “à posta”.
Carnes de Aves: “Peru (inteiro em carcaças limpas com peso superior a 5 Kg, coxas, bifes obtidos exclusivamente por corte dos músculos peitorais). Frango (inteiro em carcaças limpas com peso aproximado 1,2 Kg, coxas e antecoxas, bifes obtidos exclusivamente por corte dos músculos peitorais).
Agora vamos aos preços
Carta-do-restaurante-da-AR-2012
Um jornalista meu amigo tomou pequeno-almoço, almoçou, lanchou, jantou, e apanhou uma bebedeira por apenas 13,30€ no Bar/Restaurante da AR.
Recorde-se que as refeições escolares no ensino básico atingem os 3,80 euros. O jornalista comparou os preços do bar da Assembleia da República frequentado por deputados e ministros, e ficou abismado.
Eram 8 da manhã. O jornalista pediu um café e um bolo de arroz, afim de tomar o pequeno-almoço, tendo pago 15 cêntimos, 5 do café e 10 do bolo.
Vendo ali “mama da grossa”, o jornalista bebeu 10 (Dez), repito 10 minis, tendo pago apenas 1 euro, (pois cada mini custa apenas 10 Cêntimos)!
A meio da manhã, o jornalista “mamou” um gin Bombay Sapphire (1,65 euros), e já perto do Almoço um vodka Eristoff (1,50 euros), para abrir o apetite.
Ao almoço, o jornalista comeu gambas, camarão tigre, lavagante, sapateira, queijo da Serra, presunto de Barrancos, garoupa e bife do lombo, regado com Palácio da Bacalhoa, por 3 euros!
Depois e para rematar um whisky Famous Grouse, que custou (2 euros).
Já de tarde solicitou uma garrafa de champanhe Krug (3 euros a garrafa) e caviar beluga (1 euro).
O jornalista passou a tarde no bar da AR, rodeado das deputadas Rita Rato (PCP), Francisca Almeida (PSD), Ana Drago e Marisa Matias do (BE).
Assim, por tudo isto, o meu amigo jornalista gastou qualquer coisa como 13,30 €, num pequeno-almoço, almoço de marisco, com entradas de queijo da serra, presunto e caviar, com vinho do Palácio da Bacalhoa, e pelo meio alternadamente bebeu whisky, vodka e gin, rematando com champanhe Krug.
Segue o vídeo:


Fonte

sábado, 21 de junho de 2014

0 Jovem encontra pedido de ajuda cosido num vestido da Primark


Uma mulher britânica não quis acreditar no que encontrou dentro de um vestido que tinha acabado de comprar numa das lojas da famosa marca Primark. Junta da etiqueta da roupa, vinha uma simples mensagem: ‘Force to work exhausting hours’ (Forçado a trabalhar muitas horas, em português).
A frase estava cosida junto à etiqueta do artigo, comprado num estabelecimento da marca no Sul do País de Gales.
Rebecca Gallagher, de 25 anos, contactou de imediato a Primark para dar conta deste “pedido de ajuda”, como explicou ao jornal South Wales Evening Post. No entanto, a jovem ficou 15 minutos em espera até a chamada ir abaixo. Até hoje não obteve qualquer explicação por parte da marca de roupa.
No entanto, contactada pelo jornal local, a Primark pediu que “a cliente devolvesse o vestido” para que pudessem “investigar como é que a etiqueta ‘extra’ foi parar ao artigo” e se existem “questões que precisam de ser averiguadas”.
A Primark, uma marca de roupa conhecida pelos seus preços acessíveis, era uma das empresas que se encontrava alojada no Rana Plaza, o edifício no Banglandesh que colapsou em 2013, causando a morte de mais de 1100 pessoas.

0 Milhares de carros novos não vendidos estão a ser abandonados


Isto é o que os fabricantes de automóveis NÃO querem que você veja.
Desde superprodução atingiu o pico em 2009, milhares de carros foram deixados em lotes para desperdiçar.






Brilhantes, bonitos e novos ... e rapidamente ferrugentos e sem uso.

Esta fotografia é um monte de carros excedentes no Porto de Sheerness em Kent, Inglaterra. Há centenas de lugares exatamente como este no mundo cheio de carros que os fabricantes de automóveis não conseguiram vender.

Isso mesmo. Você está a olhar apenas  para  um dos muitos stocks 
de carros não vendidos no mundo.


As pessoas não estão a comprar carros novos . Quantas famílias você conhece que possuem um carro novo a cada ano? Assim, milhões de carros novos são deixados  para morrer em estacionamentos.

Baltimore, Maryland, U.S.A.



Apenas fora de Broening Estrada em Baltimore, mais de 57.000 carros encontam-se  num estacionamento enorme. No começo eu me perguntava por que eles não foram simplesmente colocados à venda, mas a indústria automóvel não vai reduzir seus preços drasticamente por uma razão simples: você não pode vender um carro por US $ 500 e esperar que alguém comprar um novo por US $ 15.000.


Os veículos devem ser removidos dos lotes de concessionária para dar lugar a nova produção de automóveis. O que resta é uma espécie de triste ... fileiras e mais fileiras de perfeitamente bons carros. 


A indústria automobilística não pode simplesmente parar de fazer carros novos. Isso significaria  o encerramento de fábricas  e demitir dezenas de milhares de funcionários, aumentando ainda mais a recessão. Além disso, o efeito dominó seria catastrófico para a indústria siderúrgica.

A praga não é específico apenas para a indústria automobilística dos Estados Unidos ... é um problema em todo o mundo.


Na foto acima, dezenas de milhares de carros de tomar banho de sol durante todo o dia, em Espanha.


St. Petersburg, Russia



Carros europeus importados não vendidos acabam a enferrujar  num aeroporto.


O ciclo de comprar, usar, comprar, usar foi quebrado. As pessoas estão propensas a usar por muito mais tempo, em vez de comprar.


Lotes abertos em todos os lugares foram convertidos em cemitérios improvisados ​​para carros que  não se vão vender.

Avonmouth, UK



Cada espaço cinza que você vê é cheio de carros não utilizados.


Corby, UK



Aqui está um outro monte de carros excedentes. Ele levanta a questão: por que não são estes a ser reciclados ou pelo menos dados a pessoas com necessidade?

Itália Porto de Civitavecchia

Seria acha fabricantes de automóveis seria capaz de utilizar ALGUMA FORMA pelo menos algumas das suas partes. Eles estão segurando a esperança de que os carros vão vender?

Port of Valencia, Spain



Estas imagens são particularmente frustrantes se você conduz  um calhambeque velho por aí!


 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga