Mostrar mensagens com a etiqueta Tecnologia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Tecnologia. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 19 de maio de 2015

0 Como saber se o seu wi-fi está a ser roubado (e o que fazer)

Nove da noite e, como em todos os outros dias, quer ver um novo capítulo da série favorita através de algum serviço de streaming no computador. Mas a conexão com a Internet sem fio parece ficar lenta neste exacto momento.

«Não é normal», você pensa. E a situação piora. «Não carrega. Por que não carrega?», diz alto. Até que, sem conseguir ver nada, desiste.
Se esta situação ocorre com frequência, é preciso pensar na hipótese de alguém estar a usar a sua rede wi-fi sem que saiba. Abaixo, dicas para descobrir se a sua Internet está a ser furtada e como evitar isto.
1 - Suspeita
A primeira pista de um possível furto de wi-fi é simples: se a Internet ficar mais lenta em algumas horas do dia ou se ficar lenta de forma recorrente.
A segunda pista virá do router. É preciso apagar completamente todos os dispositivos sem fio da sua casa. Se uma das luzes do router, destinada ao wi-fi (às vezes indicada como WLAN) continuar a piscar, é possível que esteja a ocorrer o furto.
2 - Descubra o ladrão
Se a suspeita já existe, é preciso antes descartar outras possibilidades, como estar a usar uma rede sem fio com pouca velocidade, excesso de computadores ligados a ela ou até mesmo obstáculos físicos ao seu wi-fi.
Para descartar estas possibilidades, especialistas recomendam instalar no computador, smartphone ou tablet um programa ou aplicação que mostre os dispositivos ligados à sua rede.
Existem várias opções gratuitas, como o Fing, para Android e iOS; Network, Discovery ou Net Scan, apenas para Android; e IP Network Scanner ou iNet, para o iOS.
Também há opções para computadores de escritório: Angry IP Scanner ou Wireshark para várias plataformas e Wireless Network Watcher e Microsoft Network Monitor para os dispositivos da companhia de Bill Gates.
Todos eles mostram quantos dispositivos estão conectados à rede sem fio, cada um identificado com um endereço IP.
Se a aplicação ou programa escolhido indicar que há mais dispositivos conectados à sua rede do que os que você tem, há um ladrão de wi-fi por perto.
3 - Veja se alguém se conectou enquanto você não estava
Os programas e aplicações citados acima detectam possíveis intrusos na sua rede wi-fi, mas apenas se estiverem a usar a sua rede ao mesmo tempo que você.
Mas há formas de saber se alguém se conectou ao seu wi-fi enquanto você não estava em casa.
Para isto, você precisa de uma informação do router: o endereço IP, uma série de números separados por pontos, de três em três.
É possível encontrar este número no manual do router ou então no próprio computador. Se tem um Mac, basta clicar no ícone de wi-fi e ir até o «abrir centro de redes e recursos partilhados» no menu, depois ir até «conexão de área local» ou «conexão de rede sem fio».
Vá até «detalhes», onde outra janela irá abrir-se. O endereço IP identificado como «porta de link pré-deteminado IPv4» é o endereço IP do seu router.
Se o seu computador é Windows, vá até a «busca» e digite «ipconfig/all», depois «conexão LAN sem fio» e, por último, «endereço físico». Assim, poderá obter o endereço do router.
É necessário colocar esse número no seu navegador, desta forma poderá aceder à rede do router.
Após escrever a senha, você vai descobrir um registro das conexões feitas até este momento na sua rede wi-fi.
4 - Proteja a sua rede
Talvez tenha deixado a sua rede sem fio aberta para que todos os membros da família possam ligar-se. Ou talvez foi um descuido, ou algum vizinho usou alguma aplicação para descobrir as suas senhas de wi-fi.
Seja como for, ter um intruso no seu wi-fi pode causar mais problemas do que pensa. Eles podem ter acesso a informações armazenadas em computadores conectados à sua rede e, em casos mais extremos, podem cometer um crime em seu nome, como fazer o download de pornografia infantil, por exemplo.
Para evitar tudo isso, a primeira coisa a fazer é mudar a senha do wi-fi. Substitua sempre por alguma mais complexa.
James Lyne, da companhia especialista em segurança em Internet Sophos, recomendou à BBC evitar o uso de apenas uma palavra na senha. O melhor é combinar letras e números.
«É mais seguro 'AmoMuitoBBCBrasil123' do que 'BBCBrasil'», afirmou.
Para o especialista, outro truque para uma senha segura é pensar na letra da sua música favorita e escolher um excerto.
«Assim, a sua senha será muito maior e realmente difícil de decifrar», acrescentou.
Uma vez que mudou a senha, também poderá configurar o router para que permita apenas a conexão de dispositivos com endereços MAC concretos.
Com isso, será mais difícil aceder à sua rede wi-fi e talvez nunca mais precise de se preocupar se vai conseguir ou não assistir à sua série favorita.

sábado, 18 de abril de 2015

0 Já é possível descobrir quem te liga em privado

Todos recebemos chamadas em privado que nos recusámos a atender. Mas algumas das vezes o assunto até pode der importante. Existem aplicativos que ajudam a resolver o problema mostrando quem nos está a ligar. 1.Trap Call Esse aplicativo está disponível para Android e iOS. Foi desenvolvido pela companhia americana Tel Tech, de Nova Jersey, Estados Unidos. Ele funciona da seguinte maneira: quando se recebe uma chamada de número desconhecido, é possível recusá-la apertando duas vezes um botão de bloqueio. Em seguida o app envia uma mensagem de texto com o telefone de quem fez a chamada e se ele está vinculado a um endereço específico. “Todo mundo odeia receber chamadas de números ocultos. Todos querem ter a opção de saber quem está chamando e ter a opção de atender ou não”.

2. True Caller A empresa sueca True Software Scandinavia AB, afirma que o app tem mais de 85 milhões de usuários em todo o mundo. A aplicação está disponível para iOS, Android, BlackBerry OS e Windows Phone, entre outros. Também se pode usar o serviço por meio de sua página na internet.

 3. Contative Esse app gratuito foi idealizado pelo espanhol Iñaki Berenguer, que em 2013 fundou a start up Klink – que recentemente comprou a companhia britânica ThinkingPhones. Ele serve para identificar números desconhecidos e seus criadores dizem que ele pode revelar mais de 600 milhões de números. O que ele faz é automatizar e agilizar uma busca que qualquer usuário poderia fazer, mas que levaria tempo. Qualquer pessoa poderia buscar um número de telefone na internet e possivelmente encontraria um nome vinculado a ele. Com o nome seria possível buscar mais informações no Facebook, no LinkeIn, ou na Wikipedia. O Contactive faz isso em segundos. 

4. Track Caller Location Criado pela desenvolvedora de softwares Smartlogic, com sede nos Estados Unidos e no Reino Unido, esse app pode ser baixado gratuitamente desde outubro do ano passado. Para utilizá-lo não é preciso estar conectado à internet. Além de ter as mesmas funções dos aplicativos descritos acima, o Track Caller Location permite descobrir a localização do autor da chamada, desde que o celular dele use sistema GSM. 

5. Whoscall Empresa desenvolvedora de aplicativos diz filtrar meio milhão de ligações problemáticas por dia A empresa que o desenvolveu, a Gogolook, de Taiwan, diz que o aplicativo gratuito filtra 20 milhões de chamadas por dia e identifica meio milhão delas como problemáticas ou desonestas. Da mesma forma que o Contactive, o Whoscall identifica as ligações a partir de uma base de dados de 600 milhões de números, segundo a empresa. Uma vez identificados os números não desejados, o app permite bloqueá-los.


 6. Whos Calling? O aplicativo do desenvolvedor BadAix é similar ao anterior da lista, Whoscall. Porém, ele é capaz de detectar quem está por trás de um texto de WhatsApp, inclusive quando o usuário não se identifica por um nome no serviço de mensagens electrónicas. Ele também permite reconhecer a origem dos textos enviados pelo Messenger da rede social Facebook e oferece a possibilidade de configurar smartphones para que filtrem as chamadas em função dos contactos . Com esses aplicativos você pode configurar sua própria lista negra de números de telefone não desejados e evitar assim um aborrecimento. 

domingo, 28 de setembro de 2014

0 É possível usar o iPhone para saber o PIN de um cartão multibanco de outra pessoa

Numa recente “descoberta”, há uma grande possibilidade de o iPhone poder ajudar a saber o PIN do cartão multibanco de outra pessoa.
Na realidade, para se poder fazer alguma coisa com o respectivo PIN precisa-se do cartão. Pelo que o uso, por si, de uma ferramenta tecnológica para obter o pin de um cartão multibanco não dispensa o efectivo roubo deste, ou seja, a prática de um crime.
Mas, para os curiosos e os mais aventureiros, fica a saber que obter o PIN do multibanco é relativamente fácil.
Não é magia, é tecnologia.
Apresentamos-te o FLIR ONE, a primeira “capa” para iPhone com infravermelhos.
Esta capa permite detectar o calor emitido pelo corpo humano.
Quando usas esta capa ela verifica o “calor” que deixaste no multibanco (ou em qualquer outro sistema com teclas), e como o valor dissipa pela ordem em que carregaste nos números, a ordem desse mesmo PIN pode também ser descoberta.
Aqui fica um vídeo onde podes ver como tudo se faz bem como uma possível proteção para este “hightechjacking”:



O dispositivo custa cerca de 400 dólares e está disponível aqui.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

0 Vídeo com sexo é nova ameaça no Facebook

Há mais um esquema a ameaçar a privacidade dos utilizadores do Facebook. Desta vez trata-se de um vídeo viral que alicia os utilizadores com imagens de sexo entre um polícia e uma cheerleader (membro de claques de apoio desportivo). Quem clicar no vídeo não chega a ver as imagens e vê-se envolvido num esquema 'hoax' – nome dado a histórias falsas que circulam na Internet – em que os seus contactos pessoais são roubados.
O vídeo tem o nome de ‘Police Officer Caught Having Sex With Cheerleader’ ('Polícia apanhado a ter sexo com uma Cheerleader', em português) e pede aos utilizadores do Facebook que cliquem e partilhem o link, avança a Sophos, uma empresa que desenvolve software e hardware de segurança para a Internet.


 


 (Publicação do esquema que circula no Facebook)

Ao ceder à tentação de ver o vídeo, o utilizador é conduzido para uma página idêntica ao Facebook assim que clica no link e vai poder ver comentários falsos à publicação com o objetivo de aumentar a credibilidade do embuste. Quando fazer ‘share’, os utilizadores permitem que os autores do esquema tenham acesso aos seus contactos virtuais e ainda lucrem monetariamente com cada clique conquistado.


Dez formas de aumentar a privacidade no facebook :

Controle as pessoas que os seus amigos do Facebook identificam nas suas fotos. Pode fazer com que as identificações não fiquem visíveis imediatamente e precisem da sua autorização     

Não deixar que todos vejam as suas informações e contactos. Sempre que alguém o incomodar, recorra à opção ‘bloquear contacto’ e o transtorno não se voltará a repetir 

Tenha em conta que há pormenores obrigatoriamente públicos e que exigem o dobro do cuidado da sua parte, como por exemplo: o nome, a foto de perfil e de capa, o nome da sua conta e o ID de utilizador (número que identifica a sua conta)

Apenas pessoas em quem confie devem ver as suas atualizações

Pode fazer com que todas as suas publicações antigas passem a ser privadas 

Veja aquilo a que as outras pessoas podem ter acesso no seu perfil através da opção ‘ver como uma pessoa específica’

Pode impedir que outras pessoas publiquem no seu perfil do Facebook

Evite ser marcado em fotos e publicações que não quer

Não ponha ‘gosto’ nas páginas de fãs das suas marcas preferidas no Facebook. Em ações de promoção, essa marca pode usar o seu 'gosto' para incentivar os seus amigos a aderirem à página

Controle o que as aplicações publicam na sua ‘timeline’

domingo, 19 de janeiro de 2014

0 INOVAÇÃO TECNOLÓGICA!

Estamos sempre a aprender…
Esta deixou-me completamente surpreso!
Sabias que a cada 30 dias é necessário para limpar o ecrã do computador por dentro? Muitas pessoas ignoram este facto e não sei como, mas creio que os fabricantes se aproveitarão dessa ignorância colectiva para aumentar as vendas.
Nos novos monitores LCD e de plasma é mesmo imprescindível, mas até mesmo nos CRT mais antigos dá um óptimo efeito. Em qualquer dos casos, rejuvenesce os circuitos e deixa-os mais bem-dispostos.
Eu, garantidamente, não fazia a menor ideia. E tu decerto também não…
E afinal a solução é bem simples. E muito económica mesmo!
Para limpares o interior do teu ecrã, basta clicares nesta ligação:
http://floraiszed.com/outros/cleanscreen.swf
ATENÇÃO! Primeiro experimenta. Depois, partilha apenas se ficares 100% satisfeito com o resultado…
http://floraiszed.com/outros/cleanscreen.swf


Não se esqueçam também de deixar nos comentários como ficou o vosso monitor depois de ser limpo!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

1 Chip Obrigatório para os bébés nascidos a partir de maio 2014. Será verdade ?

A média italiana   (Roma atual) informa que a partir de maio de 2014, um chip é inserido em todas as crianças europeias nascidas em hospitais públicos na Europa.
Um chip é um circuito integrado utilizado no tecido subcutâneo. Microchips são aproximadamente do tamanho de um grão de arroz e são baseados em uma tecnologia passiva, "AGORA".
Microchips são particularmente úteis em caso de rapto ou crianças desaparecidas. Muitos países já utilizam e exigem o microchip com vacinação. A tecnologia em si é maravilhoso.
Desde maio de 2014, em toda a Europa, prevê a obrigação de apresentar o bebê para instalá-los um microchip sob a pele para ser aplicado em hospitais públicos no momento do nascimento.
O microchip em questão, bem como uma ficha técnica com informações sobre a pessoa (nome, tipo sanguíneo, data de nascimento, etc.) Também é um poderoso detector GPS operando com uma bateria substituível micro a cada 2 anos em hospitais Estado.
O chip do GPS é nova geração e, por conseguinte, permite uma margem de erro de detecção igual ou inferior a 5 metros.
Ele pode ser conectado diretamente a um satélite, que irá gerenciar as conexões. Quem quer, pode ser implementado de graça (ou introduzir seus filhos) um microchip, se você nasceu antes de primeiro de maio de 2014, preenchendo um formulário de pedido de adesão da ASL.
O CCCP (Comitê Consultivo de Controle de População) levou em conta a instalação obrigatória de cidadãos nascidos antes dessa data, mas que não se materializa antes de 2017. A instalação será obrigado totalmente indolor para o facto de que o chip é implantado sob a pele no cotovelo esquerdo, sem danos nos nervos.
Com este chip, eles vão evitar todos os casos desaparecimento ou rapto ter perturbado o mundo ao longo dos anos. Também será possível, usando esta tecnologia, no futuro, controlar facilmente todos os criminosos em geral.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

0 O Útero Artificial já existe e o futuro começa a mudar…


O útero artificial existe, investigadores japoneses desenvolveram uma técnica a que chamaram EUFI – Extrauterine Fetal Incubation (incubação fetal extra-uterina). O que será que vai revolucionar esta técnica? A Humanidade?


“Um a um os ovos foram transferidos dos tubos de ensaio para as vasilhas maiores; habilmente a linha peritoneal foi cortada (…) e a garrafa já passou a abertura para a Sala de Predestinação Social.” Aldous Huxley in “Admirável Mundo Novo”
No departamento de Tóquio, fetos de cabra percorridos por catéters pelo cordão umbilical fornecendo sangue oxigenado e nutrientes são mergulhados em grandes incubadoras com líquido amniótico artificial aquecido à temperatura corporal de uma falsa mãe.
Yoshinori Kuwabara, director do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade Juntendo, em Tóquio, tem trabalhado em placentas artificiais por mais de uma década. O seu interesse cresceu ao lidar com crianças prematuras afirmando: “será sempre melhor que fetos imaturos possam crescer dentro de um ambiente simulado do organismo maternal.”
Kuwabara e os seus associados têm mantido os fetos de cabra nestes ambientes simulados por cerca de 3 semanas, mas os médicos depararam-se com falhas do sistema circulatório provocado por dificuldades técnicas. Pressionado para especular sobre o futuro Kuwabara cautelosamente prevê que “será possível estender o período de tempo” e eventualmente “será aplicado a humanos.”


Contemplar as imagens destes fetos de cabra lembra assustadoramente a Incubadora Central da imaginação de Aldous Huxley. De facto, nas décadas mais recentes, a medicina tem-se centrado grandemente nas fases iniciais e finais da gravidez e o tempo essencial intra-uterino tem reduzido gradualmente.
O futuro do Homem, no que toca à reprodução, passa seguramente pela evolução de várias tecnologias, nomeadamente a nanotecnologia, a genética, a cirurgia fetal e a fertilização in-vitro ou assistida.
Entre o Útero e o Ar
A neonatologia moderna possui um história muito curta e recente, mas com avanços excepcionais onde assistimos à ressuscitação de prematuros 16 a 17 semanas antes do tempo de gestação terminado. Devido a uma taxa de sobrevivência de apenas 10% os neonatologistas estão hesitantes em puxar a barreira mais além, mas a investigação caminha cada vez mais nessa direcção
“O líquido preserva a estrutura pulmonar e a sua função,” afirma Thomas Shaffer, professor de fisiologia e pediatria na Escola de Medicina da Universidade Temple. Trabalhou durante mais de 30 anos na ventilação de fluídos, estudo que iniciou para auxiliar mergulhadores de grandes profundidades. A sua tecnologia de prevenção de descompressão e ventilação líquida apareceu retratada no filme “O Abismo” e agora começa a ser utilizada na área de controle de prematuros, já que durante a gestação os pulmões estão preenchidos por um líquido ventilado natural. Pensou então que talvez se ventilasse bebés prematuros com líquido que contenha bastante oxigénio conseguisse oferecer um ambiente mais gentil e seguro para os pulmões imaturos até que estivessem prontos a respirar ar. O Barotrauma, o dano pulmonar quando os pulmões são forçados a receber ar por ventilador, seria drasticamente reduzido.
“O objectivo não é forçar as barreiras de tempo de gestação,” afirma Shaffer. “Quero, isso sim, eliminar o dano [por respiração forçada]. E acredito que em breve esta tecnologia pode ser estandardizada.”
O feto como paciente
A noção de que se pode fazer uma cirurgia num feto teve como pioneiro Michael Harrison da Universidade da California. Guiado por tecnologias ultra-som avançadas relatou, em 1981, que através de uma intervenção cirúrgica era possível descongestionar o trato urinário de um feto.
“Fiquei frustrado ao tratar bebés prematuros”, afirmou Scott Adzick, cirurgião chefe do Hospital Pediátrico de Filadélfia. “Como em tudo na medicina ficamos com a sensação que se tivéssemos chegado mais cedo teríamos prevenido o dano. Tem toda a lógica tentar tratar algumas malformações fatais antes do nascimento.”
Mas qual é o objectivo?
Há 18 anos, a fertilização in-vitro era notícia de jornais sensacionalistas: bebés proveta! Hoje em dia é uma terapia corriqueira e comum, os jornais ostentam publicidades a doação de óvulos, fertilização in-vitro e injeções intracitoplasmáticas de esperma como alternativas para o consumidor.
A vontade imensa de engravidar e gerar prole conduz muitas mulheres ou casais a requisitar doadores e passarem por uma maternidade biológica sem ligação genética com o feto… Obviamente muitas escolheriam o muito mais cómodo e seguro útero artificial que estamos a desenvolver. Pode-se inclusive atingir o ponto em que por questões de saúde ou higiene esta tecnologia seja escolhida em detrimento da gravidez natural, num progresso sem precedentes.
Mary Mahowald, professora no Centro de Ética Médica MacLean da Universidade de Chicago, fez correr uma sondagem a mulheres em geral sobre se preferiam estar ligadas a uma criança biologicamente ou geneticamente se não pudessem escolher ambas por alguma razão e uma pequena maioria preferiu passar pelo processo de gravidez, gestação e parto do que possuir ligação genética.
“A gravidez é importante para as mulheres,” afirmou. “Algumas podem preferir não passar por isso, mas acho que o interesse nesta tecnologia será muito limitado.”
Por outro lado, Susan Cooper, psicóloga especializada em situações de infertilidade não concorda com Mahowald já que considera que o desejo de gravidez é mais cultural do que biológico.
Que mudanças estamos nós a trazer para o percurso humano se alterarmos funções tão primárias e fundamentais como a reprodução? Estaremos a tomar em nós o poder divino da selecção natural? Devemos nós alterar a nossa trajectória genética e caminho da evolução da humanidade? E que consequências trarão estes passos?!

sábado, 16 de novembro de 2013

0 Land Air Bus : Chineses apresentam um autocarro que passa por cima dos carros

E mais uma vez os chineses nos surpreendem com uma ideia fantástica que começou a ganhar atenção em 2010.
Com este projecto apresentado em 2010 a ideia deles é de diminuir até 30% do transito na China, que é um autocarro que passa por cima dos carros e evita a formação de grandes engarrafamentos.


Denominado de Land Air Bus este projecto utiliza painéis solares e eléctricos para se deslocar o que poupa até 860 toneladas de combustível por ano e também reduz em 2640 toneladas de emissão de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera. O veiculo pode alcançar cerca de 60 km/h e transporta 1.200 pessoas.
Conheça o Land Air Bus.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

0 Experiência de estudantes revela que Plantas não crescem quando perto de Routers Wi-Fi

5 alunas do ensino secundário dinamarquês desenvolveram uma experiência  que aponta para que as Plantas sofram e não cresçam e morram inclusive na presença da radiação de telemóveis ou routers de redes sem fios.


Esta experiência que está a causar alguma agitação na comunidade científica, apresenta resultados que surpreendem.
Tudo começou com uma observação e uma hipótese. As alunas verificaram que se dormissem com os seus telemóveis perto das suas cabeças à noite, tinham mais dificuldade em concentrarem-se na escola no dia seguinte. Quiseram portanto testar o efeito da radiação dos telemóveis em humanos. No entanto a escola que frequentavam não possuía condições (equipamento) para conduzir a tal experiência. Em alternativa, as alunas desenvolveram uma experiência para testar os efeitos dos telemóveis mas em plantas.
A experiência consistiu em colocar 6 bandejas com  Lepidium sativum, um tipo de erva como o agrião, numa sala sem radiação, e outras 6 bandejas semelhantes numa outra sala com 2 routers, que segundo os cálculos das alunas, emitiam o mesmo tipo de radiação produzida por um telemóvel ou smartphone.
Nos 12 dias seguintes as alunas observaram, mediram, pesaram e fotografaram os resultados. Os resultados no fim desse período foram bastante óbvios – as sementes na sala com os routers não cresceram e algumas morreram mesmo, enquanto que as sementes no quarto livre de radiação, desenvolveram como era esperado.
Team_Karse_til_dr-dkEsta experiência rendeu a estas alunas menção de honra na competição de ciência escolar e um especial interesse de cientistas pelo mundo inteiro.
De acordo com uma professora da escola onde esta experiência se desenvolveu (Hjallerup Skole), pelo menos um investigador de neurociências do  Karolinska Institute na Suécia, demonstrou interesse em repetir esta experiência num ambiente mais controlado, profissional e científico.

segunda-feira, 4 de março de 2013

0 Toyota i-Road “deita-se” nas curvas (com vídeo)

Pode vir a ser um concorrente direto do Renault Twizy, com a diferença que se "deita" nas curvas. É um concept e falta só o OK da Toyota para que passa à fase de produção. 

 

A Toyota leva a Genebra um rival direto do Renault Twizy, num segmento ainda pequeno mas que tem tendência para cativar mais marcas. É um veículo puramente citadino, totalmente elétrico. Chama-se i-Road e aposta forte na vertente prática graças às suas dimensões compactas e à sua desenvoltura, mas assume também a defesa do ambiente e, para o cliente, acena com os baixos custos de utilização.

O Toyota i-Road tem as rodas dispostas de forma a que as engrenagens e um motor de inclinação permitam “tombar” ligeiramente a carroçaria, como se se tratasse de uma moto para melhorar o comportamento em curva e aumentar o prazer de condução. Este sistema permite também melhorar a estabilidade em linha reta, graças ao controlo adaptativo das suspensões. Uma vez que todos os movimentos estão constantemente a ser monitorizados por uma centralina eletrónica, o i-Road não obriga a nenhuma habilidade especial na condução de motos. Conduz-se tal como um carro, mas é natural que a inclinação da carroçaria em curva obrigue a alguma habituação.


Clique para ver uma fotogaleria completa deste irreverente Toyota.

O sistema elétrico do i-Road assenta em dois motores elétricos de 2 kW (2,7 CV) montados no eixo dianteiro. A uma velocidade fixa de 30 km/h a autonomia máxima anunciada é de 50 quilómetros. Mas aqui está apenas em versão concept, sendo que uma versão final teria que ter mais autonomia para que possa ser uma boa alternativa ao Renault Twizy.

Nesta versão concept o i-Road tem dois lugares em tandem, tal como no Twizy e conta com uma célula de segurança que tecnicamente permite tanto que o carro seja mais “descapotável”, como o Twizy, ou totalmente fechado.

A apresentação decorre em Genebra e não há qualquer certeza sobre a passagem à fase de produção.

Veja o vídeo:

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

0 Falha de segurança no iPhone permite acesso não autorizado à aplicação de chamadas

Com acesso podem-se fazer chamadas pelo telefone sem que se saiba o código de desbloqueio do telemóvel.
Esta falha já tem tem algum tempo e permite aceder à lista de contactos das últimas chamada e efectuar comunicações.
A Apple até ao momento não efectuou qualquer update para corrigir esta falha de segurança.


 Existe um vídeo no YouTub que mostra como usar esta falha, que combina o uso da chamada de emergência com uma sequência de tarefas que devem ser executadas numa ordem específica:


Jailbreak pode “resolver” bug

“Fazer” Jailbreak a um iPhone significa que se podem instalar aplicações com outro tipo de funcionalidades sem pasar pela App Store. Embora a Apple não forneça suporte para estes equipamentos com Jailbreak, ironicamente é com este que o problema se resolve. Existe uma aplicação para desactivar a chamada de emergência quando o teclado está bloqueado, o que vai basicamente fazer com que esta falha impossível de ser efectuada.
A Apple até ao momento ainda não corrigiu este problema no entanto foi indicado ao site AllThihgsD que estavam “a trabalhar” numa correção a ser entregue num próximo update.
Recenemtente com o lançamento do iOS 6.1 vários utilizadores têm-se queixado de sobreaquecimento na bateria ou de problemas em realizar chamadas, não sendo este o melhor mês para a Apple, que culmina nesta falha de segurança.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

0 Prepare a privacidade da sua conta de Facebook para a nova Pesquisa no Gráfico Social

Sempre que o Facebook lança uma nova ferramenta para saber mais sobre os nossos amigos, muitas pessoas percebem que as suas configurações de privacidade não são as mais adequadas. O mais recente recurso, a Pesquisa no Gráfico Social, não é excepção – muitas pessoas estão um pouco preocupadas com o tipo de coisas que poderão ser encontradas e por quem. E se não estão, então deviam!!

facebook-iconFelizmente, tudo o que preciso é um pouco de compreensão sobre como funciona esta nova pesquisa e assim poderá ajustar as suas configurações de privacidade em conformidade. Hoje, vamos entrar um pouco em detalhes sobre o que é exactamente a «Pesquisa no Gráfico Social» e os tipos de coisas curiosas que podem ser descobertas sobre nós. Em seguida veremos como verificar as configurações de privacidade em antecipação à plena implementação da Pesquisa no Gráfico Social.

O que é a «Pesquisa no Gráfico Social»?

Pesquisa no Gráfico Social é uma nova forma de procurar informações sobre o Facebook, que usa a linguagem natural e devolve resultados num largo espectro de coisas. Por exemplo, o Facebook sugere que você gostaria de fazer uma busca por “Pessoas que gostam de ciclismo e vivem no Porto, Portugal”.
Também será possível fazer uma pesquisa semelhante para “Meus amigos que gostam de ciclismo e vivem em Porto, Portugal”. Isto significa que pode descobrir rapidamente quais dos seus amigos deve contactar a fim de andar de bicicleta com eles enquanto se está no Porto.
depois de portugal
Como pode ver, a Pesquisa no Gráfico Social utiliza informações sobre a localização das pessoas, Páginas que gosta, outros “Gostos”, lugares, fotos, educação, trabalho, cidade natal, Timeline e muito mais. Além disso, como toda esta informação é protegida por uma variedade de configurações de privacidade, pesquisas realizadas por pessoas diferentes irão produzir resultados diferentes. Isto é devido às configurações de privacidade de amigos e desconhecidos para cada parte do seu perfil. Somente coisas que estavam disponíveis anteriormente para uma determinada pessoa poderá ser visto através da Pesquisa no Gráfico Social, no entanto, podem encontrar essa informação mais facilmente agora.

Quais são as configurações de privacidade que são susceptíveis de criar mais problemas?

Como agora será mais fácil de encontrar informações no «mar de dados» no Facebook, estranhos e amigos também serão então capazes de encontrar informações sobre nós mais facilmente. Pessoalmente, recomendamos que todos os utilizadores verifiquem as suas configurações de privacidade para a sua localização actual, cidade natal e marcação de lugares, pois estes podem rapidamente levar uma pessoa a sua localização física actual.
depois de fisica
A próxima coisa mais importante a fazer é rever fotos de si mesmo. No Facebook, há também um pouco de confusão com a privacidade das fotos. A privacidade de qualquer foto é determinado pela pessoa que fizer o upload da foto. As configurações de privacidade definidas para as fotografias em que estão marcados determinará quem mais poderá ver a foto, mas esta configuração não pode parar alguém que já poderia ver a foto de a continuar a ver.
Por exemplo, se o seu primo carregou fotos suas e as tornou visíveis para todos os amigos dele do Facebook, todos os amigos do Facebook do seu primo serão sempre capazes de ver a foto apesar das suas configurações de privacidade. Mesmo que tenha definido a sua privacidade para garantir que seus avós não possam ver fotos suas em que está marcado, eles ainda serão capazes de ver as fotos colocadas pelo seu primo, se o seu primo for amigo deles no Facebook.
Pode sempre remover a tag, embora isso pouco fará para o ajudar nesta circunstância. A melhor coisa a fazer seria pedir aos seus amigos para definirem melhor as configurações de privacidade sobre as fotos em que aparece ou mesmo para as remover completamente.
depois de remover foto
Igualmente importantes são as definições para o trabalho e educação, posts anteriores e atividade. Verifique o seu registo de actividades para ver o que é visível e fazer as alterações que desejar (ir para https://www.facebook.com/YOUR-PROFILE/allactivity).
depois de allactivity
Reveja os seus «gostos» e remova ou altera as configurações para qualquer coisa que não queira que as pessoas vejam. Páginas que gostou anteriormente foram alteradas para públicos por “defeito” há um tempo atrás, mas agora podem ser menos «públicos». Portanto, é vital que altere as configurações de privacidade ou retire o «gosto» de tudo que preferir ficar privado. Como muitas pessoas foram “gostando” de actividades, programas de TV, filmes e música anteriormente a terem ficado “publicos”, isto é importante rever.
Para editar as configurações de “gostos”, vá a sua cronologia e clique em “Gostos” e depois em “Editar”. Cada categoria de Gostos tem uma configuração de privacidade diferente, assim pode ajustá-la como quiser. Não se esqueça de clicar em “Edição concluída” quando terminar, a fim de gravar as suas configurações.
depois de edicao concluida
Para além disso, note que menores têm algumas configurações bloqueadas para uma exposição máxima de amigos ou amigos de amigos (que também são menores).

Como faço para corrigir e verificar minhas configurações de privacidade?

O Facebook tem um novo menu de navegação de privacidade que é acessível através dum pequeno ícone cadeado no canto superior direito de qualquer página no Facebook. O menu faz com que seja fácil de verificar suas configurações de privacidade, para aceder ao registo de actividade e para aceder ao menu de privacidade completa. Isso também permite que visualize rapidamente a sua cronologia como uma outra pessoa para verificar o que eles podem ver.
depois de como os outros veem
Como viu acima, para as configurações de privacidade de “Gostos”, agora é possível editar as configurações de muitos outros itens na sua cronologia da mesma forma. Vale a pena conferir cada secção da sua cronologia e garantir que as coisas são tão privadas como pretende, em particular a secção “Sobre” e a secção “amigos”.
depois de secçao de amigos
Não se esqueça de que as configurações de privacidade pode ser “configurada” usando listas de amigos criadas por si. Vale a pena a criação de algumas listas de amigos para ajudá-lo a gerir a sua privacidade e a forma como é feita de forma diferente para grupos de amigos definidos por si.

O que mais devo saber?

O Facebook criou o seu próprio guia para a privacidade no Facebook e Privacidade da Pesquisa no Gráfico Social e vale a pena ler. Em particular, aqui poderá ver os tipos de fotos que podem ser encontrados através deste novo tipo de pesquisa e o que não é visivel na sua cronologia. Estas são aqueles que deve rever e discutir com a pessoa que os carregou.
depois de fim

Por Angela Alcorn – Makeuseof

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

0 DNS.PT não deixa expirar domínios do Governo Português

O domínio marcasepatentes.pt devia ter expirado hoje. Não expirou. Mais um domínio do Governo a ignorar regras de pagamento e de registo de domínios.
Segundo apurou o Tugaleaks, todos os domínios do Governo Português que expirem, a FCCN, detentora da gestão dos domínios .pt, mantém-nos activos.

DNS.PT não deixa expirar domínios do Governo Português

Já por duas vezes nos queixamos desta situação: uma no cavacosilva.pt já resolvida, e outra no fct.pt que ainda está por resolver.
Conforme anunciamos anteriormente, o Tugaleaks está na posse de informação sobre vários domínios .PT que expiraram e estão ainda activos. Isto é contra as regras dos domínios .PT e causa transtorno a qualquer cliente que pretenda comprar um domínio que esteja indevidamente online.
Seguimos a lógica e embora o DNS.PT nos tenha indicado que não existe uma “lista interna de excepções” conseguimos, chegar à conclusão de que tal não é completamente verdade.
O domínio fct.pt permanete ainda expirado, após aviso directo há dois dias ao DNS.PT e denúncia no nosso site há duas semanas. Mas hoje, voltou a supostamente “expirar” um domínio,
Pertencente ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI e o domínio marcasepatentes.pt devia ter expirado hoje de madrugada (ver whois), como outros não governamentais que o Tugaleaks estava a monitorizar o foram. Mas, não é de surpreender, tendo em conta que é um domínio do Governo de Portugal, que também não expira como todos os outros.
O Tugaleaks tem vindo a afirmar que esta prática tira honra a quem tem domínios .PT e acima de tudo faz com que a confiança num serviço deste Governo seja perdida (como se não houvessem razões para se perder a confiança no Governo).
Assim e no contexto da denúncia pública da situação, solicitamos uma audiência à Comissão Parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, onde vamos apresentar estas e outras informações que fazem do registo de domínios actual e da sua chefia, uma organização perigosa para o futuro da Internet.
Vamos também ponderar uma queixa ao ICANN por práticas “além das regras” que o serviço DNS.PT está a efectuar.

DNS.PT com certificado SSL expirado

Como se tudo o que indicamos não fosse suficiente, já desde ontem às 15h que o DNS.PT tem um certificado SSL expirado. Ao contactar para a linha de apoio a clientes, dizem que “pode carregar em continuar sem segurança”. Basta entrar no site e confirmar.

DNS.PT não deixa expirar domínios do Governo Português
O certificado SSL é algo que, expirado, embora continue em parte a proteger a ligação, torna este aviso pouco digno de uma empresa de comércio eletrónico. Este é apenas mais um pouco desfavorável ao serviço DNS.PT que há meses sucessivos continua a brincar com os dinheiros públicos.

0 O seu perfil do Facebook pode ser um sinal de doença mental


Há uns meses, alguns especialistas afirmaram que não ter perfil no Facebook seria considerado estranho por patrões e psicólogos. Agora, um estudo norte-americano revela que o conteúdo do perfil é um espelho da saúde mental dos utilizadores.

De acordo com o estudo da Universidade do Missouri, citado pelo Mashable, publicar uma vez por hora ou uma vez por mês indica o estado mental em que a pessoa se encontra. E toda a gente tem aquele amigo do Facebook que partilha em demasia, que escreve só em maiúsculas como se estivesse a gritar ou que publica fotos estranhas com legendas apocalípticas.
Os investigadores universitários estudaram 200 estudantes para examinar os seus níveis de extroversão e defesa de crenças estranhas. Depois, pediram-lhes que imprimissem o seu feed do Facebook, com a opção de censurarem partes da Cronologia que não achassem adequadas.
O que eles optaram por esconder foi precisamente o que revelou informações sobre o estado psicológico, de acordo com a investigadora Elizabeth Martin.
Alguns estudantes evidenciaram anedonia social, uma incapacidade de sentir prazer com a comunicação e interação com outros. Os sintomas iam do desligamento social a crenças estranhas, e essas mesmas pessoas eram as que publicavam menos fotos, comunicavam menos frequentemente via Facebook e tinham uma rede com menos amigos.
Outros deram sinais de paranoia, tendo em conta a quantidade de informação que esconderam do seu perfil. 
A ideia do estudo surgiu de uma conversa entre Elizabeth Martin e o co-autor  Drew Bailey, que não tem perfil no Facebook. Os dois iniciaram uma discussão sobre os conteúdos do perfil e a correlação com a psicologia.

"A internet representa uma nova forma de estudar a psicologia humana, porque pode aperfeiçoar alguns dos preconceitos pessoais associados a relatórios tradicionais", disse Martin ao Mashable.
"Por causa da ideia real ou imaginária de anonimato, a internet pode permitir um acesso único à psique. A informação da rede social de uma pessoa pode ser entendida como um exemplo do seu comportamento natural."

Martin diz ainda que o estudo é um primeiro passo para usar a informação de forma complementar à análise clínica.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

0 Sucessor do Megaupload armazena 50 milhões de ficheiros (quase todos) legais

Quem o garante é Kim Dotcom, o fundador do Megaupload e do seu sucessor, o Mega, lançado no passado dia 19 de janeiro: O Mega está a ser massivamente usado para fins legais.

Como se esperava o serviço está a ser um sucesso. Depois de numa hora ter angariado 100 mil utilizadores registados e ao fim de 24 horas já ter um milhão de utilizadores, o número de ficheiros armazenados também não para de crescer.

Atualmente são mais de 50 milhões os ficheiros armazenados no serviço, menos de duas semanas depois do lançamento. Os números são do criador do projeto, que também garante que, neste leque, apenas 0,001 tiveram de ser eliminados por representar conteúdos protegidos por direitos de autor usados de forma não legal.

Segundo o responsável, estão a ser removidos cerca de 50 conteúdos por dia a pedido dos legítimos detentores dos direitos sobre os conteúdos em questão. Kim Dotcom compara os números do Mega com os do Google, que diariamente tem de eliminar do seu "radar" 450 mil conteúdos, uma comparação que deve ser avaliada tendo em conta as óbvias diferenças de escala.

Vários dados vêm no entanto pôr em cheque os números apresentados por Dotcom, desde logo os resultados de uma pesquisa na ferramenta mega-search.me onde os utilizadores podem deixar informação sobre os conteúdos partilháveis e onde a lista de filmes, música e outras criações protegidas por direitos de autor se revela bastante relevante.

Recorde-se que o Mega encripta a informação contida em cada ficheiro como forma de se proteger de acusações relacionadas com a colaboração na violação de direitos de autor, como aconteceu no Megaupload.

Esta estratégia também protegerá os utilizadores mas pode não ser totalmente blindada, uma vez que a empresa mantêm acesso a dados sobre o IP do cliente, o email e outros elementos importantes para faturar serviços prestados que podem ser o rasto necessário para chegar a conteúdos ilegais anunciados pelos próprios utilizadores.

0 Nova tecnologia ajuda a reduzir até 40% os custos energéticos com computadores, telefones ou impressoras

A Schneider Electric acabou de anunciar o lançamento do EnergySTEP@Work, uma nova solução que disponibiliza online o consumo de energia dos dispositivos de TI e os consumos de energia ao nível da tomada, de forma a torná-la visível e controlável com as aplicações de software StruxureWare.
A solução incorpora a tecnologia CiscoEnergyWise, o EnergySTEP@Work permite a redução do desperdício de energia de computadores, impressoras, telefones IP, iluminação de tarefas, pontos de acesso sem fios instalados e muito mais. Quando o EnergySTEP@Work é combinado com a arquitectura EcoStruxure, quase toda a energia de um edifício pode ser gerida através da rede Cisco, incluindo, dispositivos distribuídos e consumos de energia ao nível da tomada, iluminação, aquecimento, ventilação e sistemas de ar condicionado.
“O local de trabalho dos dias de hoje está a alterar-se e, cada vez mais, colaboradores estão a trazer os seus próprios dispositivos móveis para o escritório, de forma a ligarem-se à rede. Neste sentido, o EnergySTEP@Work oferece aos seus clientes a capacidade de monitorizar e controlar estas pequenas cargas ao nível das tomadas que, quando somadas, podem representar mais de 40% do consumo energético de um edifício”, explicou em comunicado Barry Coflan, vice-presidente da Schneider Electric, Buildings Business Offer Management.
De acordo com o responsável, estas tomadas para pequenas cargas passam, muitas vezes, despercebidas. “Através da tecnologia fornecida pela Cisco EnergyWise, e da capacidade do nosso software StruxureWare, podemos tornar estes dispositivos visíveis e fornecer um elo crucial entre o edifício, o escritório e o ambiente de TI. Esta solução disponibiliza a gestores de TI, gestores de instalações/manutenção e a executivos de topo, perspectivas pessoais essenciais para ajudar a resolver os actuais desafios relacionados com a energia”

sábado, 26 de janeiro de 2013

0 eBay proíbe venda de brinquedos inspirados no filme 'Django Libertado'

O gigante de vendas na Internet eBay proibiu a venda no seu 'site' de brinquedos inspirados no último filme de Quentin Tarantino, "Django Libertado", um violento 'western' sobre escravatura, que qualificou de "ofensivos".
Segundo o 'site' sobre celebridades TMZ.com, o fabricante dos bonecos interrompeu a sua produção, após protestos de associações de defesa dos direitos dos negros.
Uma porta-voz do eBay, Kari Ramirez, confirmou à agência France Presse que a venda dos brinquedos estava interdita no 'site'.
"Foram retirados porque violavam o nosso estatuto sobre os objectos ofensivos", explicou.
O eBay alerta que proíbe "os objetos que incitam ao ódio, à violência, à intolerância racial e religiosa ou com origem em organizações que defendem aqueles comportamentos".
"Django Libertado", que estreou em Portugal na quinta-feira, apresenta Jamie Foxx no papel de Django, um escravo adquirido por um caçador de prémios alemão, o Dr. King Schultz (Christoph Waltz), que promete libertá-lo se ele o ajudar a apanhar uns criminosos que procura, os irmãos Brittle.
Em troca, Schultz ajudará Django a libertar a sua mulher, escrava numa plantação cujo proprietário é interpretado por Leonardo DiCaprio.
O filme, que tem suscitado polémica devido à violência -- habitual nos filmes de Tarantino -- e à maneira como retrata a escravatura, está nomeado em cinco categorias para os Óscares, que serão entregues a 24 de Fevereiro.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

0 Carta aberta pede garantias sobre privacidade no Skype

Uma carta aberta assinada por 45 organizações pede à Microsoft que clarifique garantias de segurança aos utilizadores do serviço.


A Microsoft está a ser pressionada por 45 organizações e um grupo de individualidades a apresentar informações sobre as garantias de confidencialidade nas conversas que são mantidas no Skype, o serviço de telefone gratuito online propriedade da empresa norte-americana desde 2011. Numa carta aberta enviada à Microsoft, os signatários questionam ainda a falta de transparência sobre o acesso que governos e entidades dos países dos utilizadores podem ter às comunicações.
Na carta, dirigida ao presidente da divisão do Skype, Tony Bates, ao responsável pela protecção de dados da Microsoft, Brendon Lynch, e ao conselheiro geral da Microsoft, Brad Smith, organizações como os Repórteres Sem Fronteiras, Free Network Foundation ou Electronic Frontier Foundation sublinham que a maioria dos utilizadores do Skype (cerca de 600 milhões, em todo o mundo) confia no serviço para manter conversações por vídeo, áudio ou escritas seguras, sejam sobre trabalho ou pessoais, mas que o fazem sob condições pouco claras.
A carta alega que a Microsoft se tem limitado a emitir comunicados “confusos e pouco claros” sobre a confidencialidade nas conversações feitas através do Skype. Apesar de reconhecerem que o Skype está na Microsoft há pouco tempo, e que há alterações jurídicas e administrativas que têm que ser acertadas com a entrada numa nova empresa, os signatários consideram que é “tempo de a Microsoft publicitar um documento com as regras de segurança e privacidade do Skype”. A carta sublinha que “outras companhias, como Google, Twitter e Sonic.net”, já avançaram com os seus dados.
Um porta-voz da Microsoft, citado, mas não identificado, pela BBC, confirmou que a empresa já leu a carta e que está a avaliar o pedido feito. A empresa garante, para já, o seu empenho em “colaborar com advogados, parceiros de indústria e 2112 governos em todo o mundo para desenvolver soluções e promover políticas que ajudem a proteger a segurança e a privacidade dos utilizadores online”.
A Microsoft comprou o Skype em Maio de 2011, por 8500 milhões de dólares (6300 milhões de euros, ao câmbio actual). Desde então, tem vindo a integrar a ferramenta em alguns produtos. É para o Skype que a Microsoft pretende migrar os utilizadores do programa de conversação Messenger, que será extinto a partir de 15 de Março.

domingo, 20 de janeiro de 2013

0 Dono do Megaupload lança novo site de partilha de ficheiros

O patrão do Megaupload, Kim Dotcom, lançou um novo portal de armazenamento e partilha de ficheiros designado Mega, alegando cumprir a lei, e alertou que qualquer tentativa para o encerrar será em vão.


“Isto não é para mostrar nenhum dedo ao Governo norte-americano ou a Hollywood”, disse Kim em declarações à Reuters no sábado ao salientar que “legalmente não há nada que se possa usar para encerrar” o novo portal, que surge depois de o Megaupload ter sido encerrado em janeiro de 2012 por alegada pirataria.
 
 
De acordo com Kim Dotcom, “este portal é tão legítimo como o Dropbox, o Boxnet e outros concorrentes”.
Horas depois de o Mega ter começado a funcionar, Kim Dotcom indicou, através de uma mensagem no Twitter, que o seu novo portal já contava com 250 mil utilizadores registados.
Kim Dotcom está em liberdade condicional na Nova Zelândia à espera do julgamento, que deverá ter lugar em Março, para saber se será extraditado para os Estados Unidos, onde é acusado de pirataria informática e outros delitos.

0 Mancha solar alarma investigadores!

Apareceu há dois dias e vai assombrar o sistema solar por mais uns tantos. Uma mancha solar gigantesca foi detectada na superfície do Sol e move-se, lentamente, ameaçando a Terra.

É de realçar que esta mancha solar havia já sido prevista por vários cientistas que estudam as tempestades solares e que avisavam para a necessidade de se tomarem medidas preventivas e de protecção, especialmente para os satélites que temos neste momento a orbitar a Terra. A verdade é que não sabemos se foram ou não tomadas medidas e a NASA disponibiliza apenas um comunicado técnico sobre o evento e desdramatiza a situação oferecendo até um curioso vídeo que de acordo com alguns investigadores ainda levanta maior alarme pela magnitude da mancha.
A mancha, baptizada de AR 1654, tem dez vezes o tamanho da Terra e ondas de calor mais intensas que o próprio Sol. De facto, a NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration) indica que, neste momento, a região ativa 1654 está a produzir camadas de classe M1, numa escala que se mede, da menor para a maior, com as letras A, B, C, M e X.


Veja aqui o vídeo disponibilizado pela NASA:




As manchas solares são regiões magneticamente ativas da fotosfera que provocam grandes explosões para o espaço interplanetário, mas a Terra não está em perigo. Apesar de a NOAA ter previsto 10% de x-flares (camadas de classe X) para hoje, apenas os sistemas das comunicações, como os transmissores de rádio, os satélites e os GPS serão afetados. O Observatório de Dinâmica Solar (SDO), da NASA, está preocupado com a mancha que se estende ao longo de dezenas de qulómetros do território solar, porém os astrónomos garantem que vão ficar de olho na AR 1654 e monitorizar o seu crescimento. E cá estaremos nós a confiar no seu trabalho!

Fontes: NASA, DN Ciência
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga