Mostrar mensagens com a etiqueta Violencia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Violencia. Mostrar todas as mensagens

sábado, 3 de janeiro de 2015

0 A T E N Ç Ã O ALERTA PARA TODOS - NOVA FORMA DE ROUBO

NÃO PARES PARA NADA, SE VIRES A PLACA DO TEU CARRO NAS MÃOS DE ALGUÉM !!!
Quem não tem carro passe para os amigos que têm.
ALERTA PARA TODOS - NOVA FORMA DE ROUBO
A imaginação dos marginais não tem limites...
Os criminosos aguardam nos estacionamentos, esperam que as pessoas saiam dos carros e quando não está ninguém por perto, retiram a matricula. Ficam a aguardar que a pessoa regresse à viatura e a seguir seguem-na.
Depois ultrapassam o carro dessa pessoa e mostram a placa de matricula pela janela, como se ela tivesse caído na estrada.
Ao reconhecer a sua placa de matricula, a pessoa fica surpreendida e preocupada, e a tendência é parar para tentar recuperar a mesma, sem desconfiar da "vigarice" .
Parar é tudo aquilo que não se deve fazer neste caso. Isso é o que eles querem que as pessoas façam. Aí será tarde demais e será uma sorte se não forem violentamente espancados, raptados, feridos ou mortos. NÃO PAREM, seja por qualquer motivo. Uma placa não é nada, comparada com a nossa integridade física.
Os criminosos são espertos e podem ser extremamente violentos quando querem conseguir alguma coisa.
Este golpe está a acontecer em diversas localidades do país.
Repassem .
Não custa nada Alertar!

terça-feira, 2 de julho de 2013

1 Padre católico é decapitado por islamistas ( video)

O Vaticano confirmou o frio assassinato do padre franciscano François Murad (49). Ele foi decapitado em público no domingo, 23 de junho, por terroristas islâmicos radicais em Gassanieh, norte da Síria. O padre estava com as mãos atadas e teve seu pescoço cortado por uma faca. Sua cabeça foi então exibida à multidão histérica. O padre católico havia procurado proteção no convento cristão local, que foi atacado pelo grupo terrorista Jabhat al-Nusra.

Esta ato repugnante deve deixar claro a todos os cristãos do mundo, que os chamados rebeldes na Síria são de fato assassinos frios, não combatem pela liberdade e muito menos são guardiães do Islã. Eles podem gritar quanto quiserem “Allahu Akbar” durante a decapitação, mas isso nada tem a ver com Deus.
Quem tira a vida de uma pessoa, comete um pecado mortal, ponto!
Verso do Corão de Medina: 2.82
Por isso, quem faz o mal e está em pecado, irá morar no inferno, lá permanece.
Cada muçulmano que não condenar com veemência este assassinato brutal contra um padre católico indefeso, torna-se cúmplice. O Corão proíbe isso. Os assassinos e todos aqueles que assistiram passivamente irão ficar para sempre no purgatório. Eles são os servos de satanás e terão que pagar para sempre pelos seus atos covardes.
No vídeo abaixo é exibida a decapitação que faz do padre François um mártir, que morreu apenas por sua fé cristã. Atenção, as cenas são de extrema violência e eu as mostro apenas porque existem pessoas que ainda negam, que os jihadistas cometem tais atos na Síria.
A primeira vítima é o padre François. A segunda, que também teve a cabeça cortada, teria colaborado com o governo de Assad. Uma terceira pessoa que também tem as mãos atadas nas costas, e está de joelhos, também aguarda o mesmo destino.


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

0 VÍDEO: duas mulheres espancadas numa loja de bebidas em Angola com cacetete

Pasou-se em Cassequel (Luanda) e um deles e uma das mulheres é deficiente. O Tugaleaks reportou a situação à Amnistia Internacional.
O vídeo que muitos portugueses, revoltados, partilharam na Internet é algo perturbador às pessoas mais sensíveis. No entanto, a sua divulgação apelo pelas redes sociais para “entregar à polícia” não terão sido ouvidas pelo autor do upload do vídeo no Facebook.


A história

Segundo se percebe na imagem, 6 a 8 homens espancam duas pessoas, uma criança e outra deficiente. Passa-se numa loja de bebidas em Cassequel, uma província de Luanda. Existem pelo menos três pessoas a gravar e duas delas têm cacetetes usados pela polícia. Conseguem-se perceber dois nomes, Daniel e Don Ju. Este cenário é frequente um pouco por Angola e outros países Africanos e acaba muitas das vezes por culminar em violação. Também são vistas armas de foto no vídeo.


Polícia de Angola corrupta

Ouve-se diversas vezes falar em corrupção em Angola, mas a mais recente prova vem do blog Angolano, dedicado ao activismo, Maka Angola. O seu autor, Rafael Marques de Morais, escreveu em Janeiro que o Comandante-Geral da Polícia Nacional, Ambrósio de Lemos Freire dos Santos, está no negócio de armas em Angola vindas do Brasil.
A questão é como se pode permitir em Angola a compra (ou roubo) e uso de um cacetete desta forma.

sábado, 26 de janeiro de 2013

0 Segurava a filha, de 12 anos, enquanto o marido a violava

"Maria", 12 anos, estava quase a adormecer quando viu o padrasto, sem roupa, entrar no quarto onde dormia com a mãe, na aldeia da Mata, no Crato. Quando o homem se enfiou na cama e começou a acariciá-la, a menina debateu-se e gritou à mãe por ajuda. "Não sei porque é que não deixas, assim não vês como é bom ter sexo", foram as palavras da mãe, que agarrou os braços da criança para que o padrasto lhe arrancasse as cuecas e consumasse a violação.

Os factos ocorreram no Verão de 2002. E o casal foi julgado e condenado – ele apanhou 6 anos e meio, ela 5 anos e meio de prisão, mas estão à solta. O Tribunal da Relação de Évora confirmou agora as penas dos dois – que deverão cumpri-las.

O crime ocorreu no andar superior ao café que a mãe da menina explorava. A vítima sofreu em silêncio durante quatro anos. Os abusos só foram descobertos em 2006, quando a menor denunciou a mãe e o padrasto – dono de duas herdades.

Na noite do crime, ‘Maria’, que tem agora 22 anos, estranhou quando a mãe, com quem tinha uma relação fria, a chamou para conversarem e dormirem juntas. "Vês não custou nada", disse a mãe, depois de o homem ejacular e a menina conseguir, a chorar, libertar-se. 


Fonte : Notícia.net

domingo, 21 de outubro de 2012

0 Cerco ao Parlamento: manifestante acusado de partir um vidro acaba espancado pela PSP

Este é um testemunho em primeira mão de N. A., 22 anos, que foi acusado de partir um vidro do carro da PSP, acção que nega.
No dia 15 de Outubro vários colectivos e movimentos cívicos organizaram uma manifestação denominada “Cerco ao Parlamento”, no decorrer da entrega do Orçamento de Estado de 2013 que gerou grande polémica social e mediática e que levou o país a mais um grave clima de austeridade.


O relato começa em frente á Assembleia quando o acusaram de “terem visto pegar numa pedra da calçada e ter partido o vidro duma das viaturas da policia” coisa que N. A. garante não ter feito. Outra das acusações prende-se com o “ter oferecido resistência à polícia” quando na verdade conta ter “policias em cima de mim, estava de barriga para o chão, com as mãos atrás das costas, e a ser pontapeado por um terceiro agente”.
O resultado? Soube da acusação apenas no dia seguinte. Conta-nos que “ soube apenas da acusação a que fui sujeito perto das 14h no Tribunal de Pequena Instancia” e aparentemente é algo normal, afirma, “Perguntei a esse mesmo funcionário se era normal, saber da acusação apenas no tribunal e quase 12 horas depois de eu ter sido detido, ao que me respondeu que a policia não tinha obrigação de me dizer do que eu era acusado. O que eu estranhei, porque uma vez que eu tinha direito de levar testemunhas, teria de saber de que se tratava a acusação para poder montar uma defesa. Fui informado, assim que recusei a proposta feita pelo M.P. , que tinha direito ao acompanhamento de um advogado no meu julgamento. O julgamento ocorreu já perto das 19h, altura essa em que me foi dado um advogado. Eu estava no tribunal desde as 10h.”.
Demoras processuais, ocultação do motivo da acusação e outros “pequenos” incidentes deram lugar a este testemunho, que foi admitido nesse mesmo dia 15 no Hospital. N. A. também estranha a forma como deu entrada no Hospital: “No papel do hospital, a causa de admissão diz: acidente pessoal/queda. Ainda no hospital perguntei ao medico que me acompanhou se nao era um equivoco aquela descrição da causa de admissão, ao que me respondeu que era apenas aquilo que podiam meter.”

As marcas falam por si

N. A. disponibilizou ao Tugaleaks algumas fotos que mostram olhos negros e lesões um pouco por todo o corpo. Não tem neste momento acesso ao relatório do hospital. Apenas terá, segundo fontes que ele contactou, se apresentar uma queixa contra a PSP, algo que ele ainda está a considerar.
Confessa que “juntei-me a multidão já exaltada“ na Assembleia, mas, mesmo que tivesse sido violento ou mesmo arremessado qualquer objecto, nada fazia prever estas marcas que estão no nosso Facebook

Aceder ao Album


Há que fazer algo

É por todas estas pessoas que sofreram ao longo de mais de um ano de uso de força excessiva pelos agentes que deviam zelar pelo direito de manifestação daqueles que o fazem e retirar grupos que façam desacate em manifestações não incidindo com cargas policiais contra manifestantes que não são violentos, que o Tugaleaks organiza hoje um protesto anti-repressão policial, no primeiro quarteirão da Av. da República (lado Saldanha) em Lisboa. Solicita-se a comparência de todos para darem voz a este problema crescente da nossa sociedade.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

0 Agentes da PSP filmam e encobrem assalto na linha de Sintra ( Video )

O vídeo disponível na Internet desde há dois dias e acusa as chefias da PSP e Juízes de Sintra de nada fazerem. Um dos assaltantes era “protegido” de um agente.



O Jornal O Crime lançou o vídeo na Internet e na sua página de Facebook. O vídeo remonta a Dezembro de 2008 quando, em dois minutos, se ouvem agentes a comentar e gravar um assalto a um supermercado Minipreço de Men Martins, linha de Sintra.
No vídeo é possível ver um carro a estacionar, presumivelmente nesta loja cita na Estrada de Mem Martins, 274 (coordenadas de GPS: 38°47’48.40″N 9°20’31.30″W). Pelo ângulo do carro da polícia – possivelmente descaracterizado devido ao aparente à vontade dos assaltantes – esperavam pelos assaltantes.
Os contornos desta história já agora estão estranhos, mas ainda existe mais.
Segundo o Jornal O Crime noticia na penúltima página da sua edição de quinta-feira, um dos agentes era amigo e “protegia” um dos assaltantes.
Um dos agentes que efectuou a gravação já foi identificado pelo jornal, é Vítor Capelas de 38 anos que já foi acusado de favorecimento pessoal, prevaricação e denegação da justiça.
Este vídeo circulou em toda a divisão da PSP de Sintra, Juízes ouviam falar do vídeo e ninguém fez nada. O vídeo chegou ao DIAP de Lisboa este ano, passados já três longos anos e um processo ao agente Capelas.
Em declarações ao Jornal O Crime, um oficial daquela força policial alega que alguém “não quer que a lebre seja levantada”.

JN “engana-se” no vídeo

O vídeo do Jornal O Crime que o apelida de exclusivo foi também no mesmo dia publicado pelo JN. A notícia tem menos informações, não refere o Jornal O Crime e apresenta um sem som e com 1:33 minutos em vez dos 2:00 do vídeo publicado no YouTube.

Download da notícia do Jornal O Crime

 

 

 

 

 

 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga