Mostrar mensagens com a etiqueta Virús Ebola. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Virús Ebola. Mostrar todas as mensagens

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

0 Uma mentira chamada “Ebola” denunciada por um africano!

Traduzimos essa informação que a recém nos chegou de um africano chamado “Nana Kwame”. Pelo despertar de toda a humanidade, pois somos uma família e compartilhamos o mesmo planeta, os pedimos que compartilhem esta informação por todas as redes sociais, por e-mails, etc. Que a informação chegue à todos para que as mentiras dos meios de desinformação em massa sejam desconstruídas assim como já foram em vídeos que já apresentamos e informações da nossa própria rede cidadã.

EBOLA É UM SHOW MONTADO!

Ebo-Lie: Ebola é uma mentira
As pessoas no Mundo Ocidental precisam saber o que está acontecendo na África Ocidental. ELES ESTÃO MENTINDO! O “Ebola” como vírus NÃO existe aqui (o foco desse texto é, todo esse caos pandêmico não tem nada a ver com a Ebola, não estamos de fato lidando com ESTE vírus) e NÃO está sendo “disseminado”. A Cruz Vermelha trouxe uma enfermidade a 4 países específicos e por 4 razões específicas e só é contraída por aqueles que recebem tratamentos e injeções que provém da Cruz Vermelha. Por essa razão Liberianos (Libéria) e Nigerianos (Nigéria) estão começando a expulsar à – essa altura – patadas a Cruz Vermelha de seus países e a informar a verdade. Agora, acompanhem:

RAZÕES


A maioria das fontes ressalta “Despovoamento”, o que sem dúvidas está na mente do Ocidente quando vêm a Africa. Mas os asseguro que a Africa NUNCA poderá ser despovoada matando 160 pessoas por dia quando milhares nascem diariamente, assim que as razões verdadeiras são muito mais tangíveis.
Razão 1:
Esta vacina que implementou a doença “chamada” Ebola foi introduzida na Africa Ocidental com o objetivo final de trazer tropas à terras da Nigéria, Libéria e Serra Leoa. Como recordam, estávamos a pouco tempo tentando agarrar a MENTIRA “Boko Haram”, mas isso caiu quando os Nigerianos começaram a dizer a verdade. NÃO EXISTEM MENINAS PERDIDAS. O apoio mundial caiu por terra e uma nova razão foi necessária para trazer tropas à Nigéria e roubar novas reservas de petróleo que foram descobertas.
Razão 2:
Serra Leoa é a maior provedora de diamantes do mundo. Nos últimos 4 meses os escravos mineiros têm estado em greve, negando-se a prover os diamantes devido às HORRÍVEIS condições de trabalho e pagamento de escravos. O Ocidente não pagará um salário justo pelos recursos porque a ideia é manter essa gente sobrevivendo a base de sacolas de arroz e ajuda estrangeira – sempre dependentes, de maneira que esses povos permaneçam como uma mão de obra barata para sempre. Outra razão para trazerem as tropas à Serra Leoa é para OBRIGAR o fim da greve dos mineiros de diamantes. Esta não é a primeira vez que fazem isto! Quando os mineiros pararam de trabalhar, enviam tropas e se tiverem que matar a todos e substituí-los, o único desejo é ter os diamantes fluindo para fora do país. É claro que, para lançar várias campanhas para invadir esses países separadamente seria muito suspeito. Mas algo como a “Ebola” permite acesso completo à área simultaneamente…
Razão 3:
Além de indiscriminadamente sacar o petróleo Nigeriano e de forçar a Serra Leoa para que volte à mineração, também foram enviadas tropas para OBRIGAR as vacinações (mortal veneno “Ebola”) nos africanos que não são suficientemente tolos para aceita-las voluntariamente. 3.000 soldados estão sendo enviados para cá para assegurar que este “veneno” continue disseminando-se, porque – REPITO – apenas dissemina-se por vacinação – isto devido ao fato de este vírus ser unicamente transmissível por mucosa, sangue, como a AIDS . Enquanto mais e mais artigos de notícias são liberados como este aqui proveniente da Libéria , informando o público sobre as mentiras e manipulação de EUA , mais e mais africanos estão rejeitando a visita da Cruz Vermelha. Tropas obrigarão as vacinas nas pessoas para assegurar a aparição visível de uma “pandemia Ebola”. Além disso, eles protegerão a Cruz Vermelha dos Liberianos e Nigerianos que os estão expulsando com toda a razão de seus países.
Razão 4:
A Ebola é suscetível à balas? Ridículo. E por último, mas não menos importante, a APARIÇÃO desta “pandemia” de Ebola (os norte americanos não vão contraí-la, de forma pandêmica não) será usada para assustar a incontáveis milhões para que aceitem a “vacina contra Ebola” o que na realidade É A PANDEMIA. Eles já iniciaram a história de como foi trazida aos EUA e já apareceu em Dallas, de como médicos brancos foram curados mas negros infectados não são permitidos receber o tratamento, etc.
Tudo o que será feito é fazer com que os negros LUTEM para obter a vacina, porque parece que a “CURA” está sendo mantida longe dos negros. Eles correrão em massa para obtê-la e logo haverão graves problemas. Com tudo o que vimos revelado sobre as vacinas este ano vocês podem pensar que aprendemos nossa lição. Tudo o que posso dizer é esperar que assim seja, porque eles dependem altamente da nossa ignorância para completar seus planos. Perguntem-se a si mesmos se a Ebola realmente se disseminou de pessoa a pessoa, em vez de disseminação controlada através de vacinação, e POR QUE o CDC e o governo EUA continua permitindo voôs dentro e fora desses países absolutamente sem nenhuma regulamentação? Temos que começar a pensar e compartilhar informação mundialmente porque eles não nos dão a verdadeira perspectiva das pessoas que vivem aqui na Africa Ocidental. Eles estão mentindo por seu próprio benefício, e não há vozes suficientes aí fora com uma plataforma para ajuda-los a compartilhar sua realidade. Centenas de milhares foram assassinados, paralisados e incapacitados (http://migre.me/mjnqt) por essas e outras “novas” vacinas por todo o mundo e finalmente estamos chegando a ser conscientes disso.
Agora, o que faremos com toda essa informação?

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

0 Surto do Vírus do Ébola Planeado há Vários Anos?

Cientista premiado aclamou a morte da humanidade através do vírus do Ébola…em 2006

“Um cientista premiado do Texas foi aplaudido de pé depois de ter defendido o extermínio de 90% da população da Terra por um vírus do Ébola transmitido pelo ar.”
Pianka começou o seu discurso condenando o antropocentrismo, ou a ideia de que a raça humana ocupa uma posição privilegiada na natureza. Ele exclamou: “Não somos melhores do que as bactérias!”
Ele argumentou que o aumento acentuado da população humana desde o início da industrialização tem vindo a destruir o planeta. Ele alertou que a Terra não iria sobreviver a não ser que sua população humana fosse reduzida a um décimo do seu número actual.
Ele, então, ofereceu soluções drásticas, acompanhando as suas observações com um slide que descreve os quatro Cavaleiros do Apocalipse.
A guerra e a fome eram insuficientes para resolver a superpopulação global, explicou. Em vez disso, um vírus era muito mais eficiente e rápido. Neste ponto, Pianka exibia um slide mostrando fileiras de crânios humanos.
A sida levou muito tempo para matar as pessoas, explicou. O seu método preferido de exterminar mais de cinco biliões de seres humanos era através do Ébola, transmitido pelo ar (Ébola Reston), por ser altamente letal e mata as suas vítimas em dias em vez de anos.
No entanto, como Mim observou: “O Professor Pianka não mencionou que as vítimas do Ébola sofrem uma morte lenta e tortuosa, enquanto o vírus inicia uma cascata de calamidades biológicas dentro da vítima que, eventualmente, liquefazem os órgãos internos.
“Depois de elogiar o vírus do Ébola pela sua eficiência em matar, Pianka parou, inclinou-se sobre o púlpito, olhou para nós e disse cuidadosamente,’Nós temos no ar a mortalidade de 90% em seres humanos. Matar seres humanos. Pensem nisso’.”
Depois de ter terminado o seu discurso, o público explodiu em aplausos.

O CDC, NIH e Bill Gates possem as patentes do vírus do Ébola e das vacinas relacionadas existentes: vacinação obrigatória está perto…ensaios clínicos começaram em 2006

“Por incrível que pareça, o CDC possui “a” patente do Ébola (CA 2741523 A1…pedida em 2008!) e todas as futuras variantes.
O “Resumo da Invenção” do documento da patente também afirma claramente que o governo dos EUA alega a “propriedade” sobre todos os vírus Ébola que compartilham tão pouco quanto 70% de similaridade com o Ébola que “inventaram”.
“Você entende o quanto estamos a ser enganados pela mídia sobre este tema? O trabalho sobre o vírus Ébola, sancionado pelo titular da patente para a vacina, o NIH, tem sido contínuo desde 2004, com ensaios clínicos em 2006. Isto explica porque o CDC e o NIH estão a trazer pacientes do Ébola no país para tratar.
No momento em que um paciente Ébola cruza a fronteira dos Estados Unidos, eles tornam-se propriedade intelectual do CDC, NIH e Bill e Melinda Gates!
“O envolvimento da USAMRIID é notável pois já existia o rumor de que o Exército tinha criado o Ébola, para fins de experimentação, implantado o vírus artificial no Zaire, em 1977.”
“Porque haveria o governo Americano de reivindicar “ter inventado esta doença infecciosa” e reivindicar um monopólio sobre a sua exploração para uso comercial? É claro que o CDC pretende reivindicar os direitos sobre as vacinas Ébola.
Isso certamente aumentaria a probabilidade de tornar as vacinas obrigatórias, aumentando assim o potencial de lucro para os detentores de patentes.”
É curioso o porquê da FEMA estar com um stock cheio deste tipo de caixões.

sábado, 6 de setembro de 2014

0 Vírus Ébola: o embuste

O médico doutorado Dr. Manuel Pinto Coelho no jornal Público afirma: não existe qualquer razão para recear que o vírus Ébola se possa transformar numa pandemia à escala mundial. Saiba mais abaixo...

Tem tanto de extraordinária como de caricata a histeria que vai por esse mundo por causa da “catástrofe” provocada pelo vírus Ébola.

A imprensa internacional fala de 1229 mortos entre Março e Agosto de 2014. Ora bem, se consultarmos a página da OMS sobre este assunto, veremos que na realidade foram 788 os casos de óbito formalmente identificados como causados pelo vírus Ébola, um número bem inferior aos 1,2 milhões de mortes causadas pela malária (paludismo). O número remanescente limitou-se a traduzir os casos “suspeitos” ou “prováveis”.

As imagens televisivas com que fomos recentemente presenteados, mostrando-nos técnicos de saúde, quais marcianos envergando complexas máscaras junto de doentes suspeitos, são totalmente insensatas e dignas de um mau filme de ficção científica.

É importante saber-se que o vírus Ébola não se transmite com facilidade. Para haver transmissão do vírus, tal como acontece com o vírus da SIDA – o VIH é necessário um contacto directo com um líquido biológico do doente, como o sangue, as fezes ou o vómito.

O vírus Ébola é sobretudo perigoso quando mal acompanhado. Como os doentes infectados morrem de desidratação ou de hemorragias, então o tratamento consiste logicamente na hidratação e/ou transfusão sanguínea, e não na administração de uma qualquer vacina ou hipotético medicamento.

Como a solução contra a epidemia consiste essencialmente em respeitar medidas simples usando o bom senso, higiene, boa nutrição, vitaminas C e D nas doses adequadas -, a verdadeira prioridade nos países tocados pelo flagelo, deveria ser criar infra-estruturas médicas de forma a fornecer aos doentes os cuidados médicos de base.

Seria bom que se soubesse que não há qualquer transmissão por via aérea, ou seja, quando uma pessoa fala ou tosse, não vai espalhar o vírus pelo espaço aéreo circundante.

Assim sendo, ao contrário da ideia com que se fica pela leitura da imprensa, não existe qualquer razão para recear que o vírus Ébola se possa transformar numa pandemia à escala mundial.

Semear o pânico pode ser um negócio muito lucrativo que importa desmontar. Veja-se o que se passou ainda recentemente (2005) com a “pandemia eminente” da “gripe das aves”. Através da sábia manipulação da opinião pública, a consequência foi uma totalmente desnecessária vacinação em massa da população com o consequente enriquecimento de alguma indústria farmacêutica por um lado, e esvaimento dos cofres públicos em muitos milhares de euros em vacinas usadas e… não usadas, por outro. O antiviral “milagre” Tamiflu limitou-se tão-só a reduzir a duração dos sintomas em menos de um dia, sem conseguir limitar minimamente as hospitalizações.

Os títulos sensacionalistas martelados por alguma imprensa nas últimas semanas não fazem qualquer sentido. Importa que não nos deixemos submergir pela informação viciada e pela mentira. A reacção totalmente excessiva face a este problema corre o risco de provocar uma catástrofe humanitária de dimensões bem superiores à provocada pelo próprio vírus Ébola. A medida tomada recentemente pelo governo da Serra Leoa, que interditou o albergue e os cuidados dados a estes doentes – única forma de os salvar -, mimoseando com a pena de dois anos de prisão os seus infractores, bem como uma outra tomada pelo governo da Libéria, ordenando aos soldados que atirassem a matar sobre as pessoas que procurassem passar a fronteira como forma de impedir a propagação da epidemia, é inacreditável. O mito dum passageiro africano infectado pela doença, no avião, que poderia infectar o país europeu onde desembarcasse é da mesma forma totalmente irrealista e traduz uma total ignorância sobre a realidade do vírus Ébola. À semelhança do que se passou com a “gripe das aves” importa não enviar camiões de vacinas ou medicamentos para África ou para onde quer que seja. Tal servirá unicamente para enriquecer alguns laboratórios farmacêuticos.



A psicose informativa vigente, reprimindo as populações e isolando dezenas de milhares de infelizes criaturas, homens, mulheres e crianças, postos em quarentena na Libéria com medo dum contágio que nunca acontecerá se não houver contacto directo com os líquidos orgânicos do portador da doença, tem de ser urgentemente desmontado e desmascarado.

Não podemos aceitar a reedição dum negócio das arábias à custa da boa fé ingénua e da desinformação do incauto cidadão.


in Público

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

0 Porque o governo americano é detentor da patente do Ébola?

O CDC americano, U.S. Centers for Disease Control (ou Centros de Controlo de Doenças) detém a patente de um determinada estirpe do vírus Ébola, a que chamam EboBun. Será esta a confirmação do que corre pela Internet sobre o vírus ser fabricado, plantado e cuidadosamente testado para o controlo da população mundial?

Falamos da patente número CA2741523A1 datada de 2010.
A patente identifica claramente os detentores como sendo o Governo dos Estados Unidos da América, representado pelo Secretário do Departamento de Saúde e Serviço Humanos do Centro de Controlo de Doenças.
O sumário da patente explica tratar-se de «uma invenção que fornece um vírus humano ébola isolado (hEbola) identificado como Bundibugyo (EboBun) depositado nos Centros de Controlo de Doença e Prevenção de Atlanta, Georgia, Estados Unidos a 26 de Novembro de 2007 com o número de acesso 200706291.»
Continua explicando que «A presente invenção é baseada no isolamento e identificação de um novo vírus humana Ébola, EboBun, recolhido nos paciente que sofriam de febre hemorrágica do surto do Uganda.»
É importante mencionar que esse EboBun não é de todo a variante que percorre hoje em dia a África Ocidental. Claramente o CDC tem de expandir o portfolio de patentes para incluir mais estirpes, e esta pode ser exactamente a razão pela qual os EUA se ofereceram para receber as vítimas de Ébola.

A colheita mórbida!

Pela descrição da patente do vírus EboBun sabemos que o governo americano:
1) Extraiu virus Ebola de pacientes
2) Reclamou direitos de invenção e exploração do vírus
3) Adenda protecção ao monopólio do vírus
Perceber porque tudo isto acontece exige que saibamos o que é uma patente e para que serve. Ora, uma patente é um monopólio de algo legalmente aceite pelos governos e que é exclusivo a particulares ou organizações. Permite então que os detentores da patente sejam exclusivos nos lucros da invenção negando a todos os outros a exploração do mesmo para efeitos lucrativos.
Isto levanta a lógica questão: porque o governo americano reclama a invenção do vírus Ébola e pretende proteger o exclusivo monopólio e utilização do mesmo para fins lucrativos?
O sumário da invenção, na patente, claramente reclama o Governo Americano como proprietário de todos os vírus Ébola desde que partilhem pelo menos 70% de similaridade à estirpe que eles inventaram.
Por outro lado a patente apresenta o genoma completo do hEbola EboBun prosseguindo a explicar que esta patente protege e dá o direito exclusivo de experimentar e propagar o vírus em células hospedeiras, bem como qualquer eventual criação de vacina impedindo seja quem for de fazer a recolha e análise do vírus.
De acordo com o governo americano, a razão pela qual os EUA reclamam os corpos das vítimas de Ébola para que sejam transportados para território americano (alegadamente de forma voluntária) prende-se com a possibilidade de estas vítimas conterem propriedade intelectual americana. O CDC pretende adquirir todas as variantes para análise e expansão de portfolio através da colheita, estudo e potencial criação de vacinas ou estirpes variantes.
ebola-biological-weapon-terrorists.si

O que se está a conseguir?

Nesta espécie de teatro de guerra em frente inesperada toda uma nova estrutura começa a compor-se. O pânico de pandemia alastra, as estirpes são controladas legalmente por patentes e propriedades intelectuais, a importação de Ébola para as maiores cidades americanas e suas universidades, as vacinas experimentais apenas legais se produzidas em solo americano e o súbito crescimento de uma quase desconhecida companhia farmacêutica que parece já ter os direitos únicos sobre uma possível vacina e aprovação da FDA.
Se o teatro continua veremos no segundo acto um incidente eventual num laboratório ou um escapismo misteriosos de Ébola para a população de forma aparentemente descontrolada tornando obrigatória a toma de uma vacina que irá enriquecer de forma absurda a empresa Tekmira como salvadora americana e mais tarde mundial.
Já se ouviu esta peça teatral há uns anos com o H1N1. É sempre a mesma fórmula: criar alarmismo, matar uns quantos indefesos preferencialmente em solo africano ou asiático, assustar os governos forçando-os a comprar milhões de vacinas que não precisam e forçar a população a ser injectada com uma substância mistério aparentemente milagrosa!

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

0 Surto de Ebola - Patrocinado pelos Estados Unidos?

Agora podemos estar extremamente confiantes de que o governo dos EUA está a mentir, em  aspectos relevantes , sobre o mais recente surto de Ebola-e, não apenas porque se encontra sobre quase tudo o que de políticamente é importante . Este artigo mostra que há fortes razões para acreditar que estamos a ser informados em três grandes mentiras sobre Ebola.  A explicação supõe que o atual surto de Ebola consiste num ato de bioterrorismo  ligado aos Estados Unidos.
Uma mentira Americana chave impulsionada tem a ver com a insistência ocidental do MSM que ninguém de qualquer reputação acredita que o Ebola pode ser transportado por via aérea. Sobre esta questão, a Agência de Saúde Pública do Canadá comenta :
No laboratório, a infecção por meio de aerossóis de pequenas partículas foi demonstrada em primatas, e propagação aerossóis entre os seres humanos é suspeito, embora ainda não tenha sido demonstrado de forma conclusiva (1, 6, 13). A importância desta via de transmissão não é clara. Más condições de higiene podem ajudar a propagação do vírus.
Alguns estudos científicos expressando preocupação com a possibilidade de bordo são citados neste artigo , e outros tais estudos não são difíceis de encontrar.
Então, há pessoas com autoridade para falar da questão que acreditam que existe algum motivo de preocupação em relação à perspectiva de bordo Ebola, mas o governo dos Estados Unidos complexo / MSM em vez reside e atua como este não é o caso.
Antes de entrar para a segunda mentira Americana, é importante mencionar três fatos que não receberam discussão suficiente. Primeiro-e isso pode ser de fundamental importância, ainda não temos Ebolagot ideahow para a África Ocidental. Veja por si mesmo ; nunca houve um surto de Ebola na África Ocidental antes.
Talvez a visão racista US / MSM é que todos os países africanos são os mesmos, então quem se importa?
Em segundo lugar, o surto atual, em termos de número e abrangência internacional de infecções, parece ser muito mais contagiosa do que qualquer surto anterior; agora temos pelo menos 1.975 casos.
Agora pare por um momento e pense nisto: os 1.975 casos excedem o número total de casos de Ebola, de 1977 a 2014 . Então não é nenhuma surpresa que nós temos, por exemplo, sinais de indivíduos infectados na Albânia .
A segunda mentira é realmente uma mentira de sigilo, e diz respeito à realidade que o MSM não nos disse que estamos a  lidar com uma forma biologicamente distinta de Ebola que nunca foi vista antes.
Então, considere as seguintes informações desconcertantes que aparecem no New England Journal of Medicine, em abril 2014 em relação ao atual Oeste Africano, surto de Ebola Guiné:
A análise filogenética das seqüências full-length estabelecido um clado separado para a cepa EBOV Guiné no relacionamento da irmã com outras cepas EBOV conhecidos.Isto sugere que a cepa EBOV da Guiné evoluiu em paralelo com as estirpes provenientes da República Democrática do Congo e no Gabão de um ancestral recente e não foi introduzida a partir dos últimos países na Guiné. Reservatórios potenciais de EBOV, morcegos frugívoros da espécie Hypsignathusmonstrosus, Epomopsfranqueti, e Myonycteristorquata, estão presentes em grande parte da África Ocidental. 18 É possível que EBOV circulou sem ser detectado nesta região há algum tempo. O surgimento do vírus na Guiné destaca o risco de surtos EBOV em toda a sub-região do Oeste Africano.
Além disso, a partir do mesmo estudo:
O alto grau de similaridade entre as sequências genéticas parciais L 15, juntamente com as três seqüências de corpo inteiro e as ligações epidemiológicas entre os casos, sugerem uma única introdução do vírus na população humana. Esta introdução parece ter acontecido no início de dezembro de 2013 ou mesmo antes.
Assim, a variante Guiné de Ebola agora confrontar tem sido encontrado para ser suficientemente geneticamente distinta de todas as versões anteriores do Ebola que foi atribuído o seu próprio ramo de genética, ou clade, e acredita-se ter evoluído em paralelo a partir de um ancestral realizada em comum com uma variante do Ebola nativa para a República Democrática do Congo e no Gabão.Além disso, o surto atual não começou em junho ou julho, mas no começo de abril de 2014, e talvez até mesmo antes de dezembro de 2013.
E, parece que temos uma única introdução da Guiné variante (Oeste Africano) Ebola na população humana. Assim, parece não ter, por exemplo, algo ao longo das linhas de múltiplas picadas de seres humanos por morcegos frugívoros supostamente Guiné variante Ebola infectados.
Por fim, o surto de Ebola África Ocidental parece não ser rastreável a África Central ou em qualquer outro lugar, e por isso ainda não sei como Ebola tem para a África Ocidental.
Vamos resumir brevemente antes de apresentar a terceira mentira US Ebola e concluindo com uma explicação razoável que une as três mentiras juntos.
A variante Guiné Ebola nunca foi visto antes. Poderia muito bem ser muito mais contagiosa do que qualquer variante Ebola até agora encontrado; poderia mesmo ser transportado por via aérea. Ainda não temos idéia de como Ebola surgiu na África Ocidental, mas fê-lo há algum tempo atrás, bem antes do MSM Ocidental começou a vomitar suas mentiras.
Agora, a terceira mentira US Ebola: Em um artigo de Matt Drudge ligada intitulado " Inconsistente Ebola História do Governo Federal ", vemos que o governo dos EUA está contando duas histórias completamente inconsistentes em relação as circunstâncias que envolvem a entrega de magia droga ZMapp Ebola MappPharmaceuticals 'ao Dr. . Brantly Kent e Nancy Writebol. Assim, temos:
De acordo com o CDC, era do Samaritano Purse, a organização humanitária privada que emprega Dr. Brantley, que estendeu a mão para eles em uma tentativa de encontrar uma droga experimental Ebola. O CDC diz que passou a Bolsa do Samaritano junto ao NIH, que os referidos contatos dentro Mapp.
"Este tratamento experimental foi privada da Bolsa do Samaritano", disse o CDC."Bolsa do Samaritano em contato com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), que os referidos Institutos Nacionais de Saúde (NIH). NIH foi capaz de dotar a organização com os contactos adequados a empresa privada em desenvolvimento este tratamento. O NIH não estava envolvido com aquisição, transporte, aprovar ou administrar os tratamentos experimentais. "
O New York Times informou primeiro esta versão dos acontecimentos em 6 de agosto, ea declaração foi postada no site do CDC, alguns dias depois, onde permanece .
Mas, como a Manhã Consultar relatórios no mesmo artigo , Também temos:
Mas o NIH disse Manhã Consulte um de seus cientistas no terreno na África Ocidental se aproximou da caridade antes de o grupo tinha ainda decidido a prosseguir uma alternativa experimental.
"O NIH cientista que estava na África Ocidental que se refere a Bolsa do Samaritano para contatos da empresa porque eles estavam melhor equipados para responder a perguntas sobre o status de seu tratamento experimental", disse a agência em um e-mail para Morning Consult. "Isso ocorreu antes de a Bolsa do Samaritano decidiu seguir uma terapia experimental."
Um comunicado da Bolsa do Samaritano, também entra em conflito com narração de eventos do CDC, e indica o NIH e outras agências do governo podem ter desempenhado um papel ativo na aquisição dos medicamentos.
"A medicação experimental dado ao Dr. Brantley foi recomendado para nós", disse o grupo. "Nós não procurá-la, mas trabalhou com os Institutos Nacionais de Saúde e de outras agências do governo para obter essa medicação."
Assim, temos o governo dos EUA dizendo tanto que a entrega da droga para os trabalhadores de ajuda humanitária foi inicialmente idéia do governo, e que não era, inicialmente, a idéia de governo.Uma vez que tanto essas possibilidades não pode ser verdade, nós temos nossa terceira mentira US Federal Ebola.
Mas de quem foi a idéia, realmente, para entregar o soro magia ZMapp (que se diz ter começado a reverter a condição de Brantly dentro de 20 minutos a uma hora)? Em toda a probabilidade, foi idéia do governo os EUA, pelo menos pelas seguintes razões mencionadas na manhã Consulte artigo:
Se [Mapp] fez isso por conta própria, eles devem ter tido confiança inacreditável no produto e advogados que conhecem esta cima e para baixo ", disse Vox. "Se eles foram por si só, os seus investidores devem estar preocupados, porque isso é imprudente. Uma equipe de cientistas poderiam entrar em um monte de problemas para fazer isso, e eu não posso imaginar que eles têm seu empresa que maneira, especialmente considerando que eles têm o apoio do Departamento de Defesa.
Vamos colocar todos os itens acima juntos e avançar em direção embrulho importa up.we tem o que parece ser a variante mais contagiosa do vírus Ebola já encontrei, sua forma genética é romance em aspectos importantes, e nós ainda não temos idéia de como ele surgiu na África Ocidental .
No entanto, somos informados de que uma droga experimental, ZMapp-produzido por um inédito de empresa norte-americana com o Departamento de Defesa dos laços-está funcionando de forma milagrosa. Além disso, o governo americano não pode manter a sua reta história sobre quem iniciou a entrega da droga experimental para os trabalhadores de ajuda humanitária dos Estados Unidos, mas há fortes razões para supor que foi o governo americano que projetou a entrega.
Tudo o que precede deve levar-nos a perguntar: Quando foi droga mágica do Mapp Pharmaceutical ZMappdeveloped?
A linguagem segue, elaborado a partir de um artigo no International Business Times , poderia fornecer orientações:
Um comunicado do Mapp disse:
"ZMapp é o resultado de uma colaboração entre Mapp Biofarmacêutica Inc, LeafBio, DefyrusInc, o governo dos EUA e Agência de Saúde Pública do Canadá.
"ZMapp é composto de três anticorpos monoclonais" humanizados "fabricados em plantas, especificamente Nicotiana. É um cocktail otimizada combinando os melhores componentes do MB-003 e ZMAb.
"ZMapp foi identificado pela primeira vez como um candidato de drogas em janeiro de 2014 e ainda não foi avaliado com segurança em seres humanos. Como tal, muito pouco da droga está atualmente disponível. Qualquer decisão de usar uma droga experimental em um paciente seria uma decisão tomada pelo médico de acordo com as diretrizes regulamentares da FDA.
Uma coisa muito interessante a se notar é as partes envolvidas na produção ZMapp. Duas das partes são o governo dos Estados Unidos ea Agência do Canadá e da Agência de Saúde Pública do Canadá Saúde Pública, você deve se lembrar, é a mesma agência que "fortemente suspeita" que Ebola pode ser transportado por via aérea (ver o segundo parágrafo do presente artigo). No entanto, estamos constantemente disse o governo dos EUA suspeita há tal coisa.
Mas há ainda coisas mais importantes a considerar.
Será que "ZMapp foi identificado pela primeira vez como um candidato de drogas em janeiro de 2014" significa que ZMappwas projetados a partir do zero, praticamente quando o surto começou, com a finalidade específica de tratar a variante Guiné Ebola (ver acima para o sincronismo do surto)? Ou, isso significa que ZMapp foi reaproveitado de alguma forma para lidar com a variante Guiné? Ou será que talvez significar algo totalmente diferente?
Em qualquer caso, se a instrução MappPharmaceuticals acima é verdade, uma coisa é perfeitamente clara: uma decisão importante sobre ZMapp e sua eficácia potencial foi feita em janeiro de 2014, e que a decisão parece ter sido feita muito de perto as pegadas do início do o atual surto de Ebola Guiné.
Portanto, se ZMapp realmente é o sucesso milagroso que é suposto ser , nos é dado a crer que, em termos de investigação e desenvolvimento, os resultados devem ter sido alcançado praticamente durante a noite. Isto porque com o início do surto da marca variante newGuinea Ebola datada em torno de dezembro de 2013, Mapp não poderia ter tido muito tempo antes de sua decisão Janeiro de 2014 e atingir a variante Guiné Ebola com ZMapp.
Ou pode Mappin fato ter tido tempo de sobra?
Uma possibilidade é que Mappdid ter muito tempo, porque ele sabia sobre a nova variante Ebola antes de sua estreia na África Ocidental. Isso seria muito forte evidência de uma conspiração de bioterrorismo, não seria? É claro que estamos muito longe de certeza sobre essa perspectiva.
No entanto, mesmo se quisermos acreditar que Mapp não sabia sobre a nova variante Guiné Ebola antes da primeira aparição dessa variante, mas de fato antecedência de qualquer maneira com ZMapp againstthe variante Guiné, em Janeiro de 2014, wemust ainda perguntam exatamente como ZM anexado por ser eficaz contra uma nova variante Mapp que, nos termos do presente hipótese, só agora encontrou.
Talvez Mapp tinha estado no processo de concepção ZMapp para que ele pudesse atacar com sucesso variantes Ebola já existentes, eo que quer propriedades tornou eficaz contra as variantes já existentes também transferidos para a variante Guiné romance?
Talvez.
Mas se é assim, ZMapp deve ser bem sucedida contra as variantes de Ebola outros do que a variante Guiné. Será que vai?
Se ele não ser bem sucedida contra as variantes de Ebola outros do que a variante Guiné, não vejo como se pode evitar, logicamente, a conclusão de que o Oeste Africano enraizada, variante Guiné de Ebola atinge governo americano ligada bioterrorismo.
A menos, claro, se está disposto a chamar o que equivale a um acidente vascular cerebral milagrosa de sorte que consiste na concepção de uma solução que ataca com sucesso algo que nunca foi visto antes e não foi prevista, mesmo que a solução não contra versões relacionadas a uma mesma problema.
No fechamento, por favor, note que o ato de US explicação bioterrorismo representa economicamente para todos os três dos Estados Unidos encontra-se discutido no artigo. Isso explica por que o governo dos EUA está mentindo sobre o estado de Ebola no ar, por que o governo dos EUA / MSM híbrido não tem pressa para divulgar as novidades geográficas e virológicas da variante Guiné, e, finalmente, por que o governo dos EUA, de um lado de sua boca, quer agir como sua "droga experimental milagre" tinha que ser erguida de suas mãos reguladoras gananciosos e abrangentes.
Refira-se, porém, que há uma última possibilidade, afinal de contas, o que é que a recuperação milagrosa Dr. Kent Brantly há recuperação real.
Dr. Jason Kissner é Professor Associado de Criminologia da Universidade Estadual da Califórnia.A pesquisa do Dr. Kissner em gangues e auto-controle já apareceu em revistas acadêmicas. Seus interesses de pesquisa empíricas atuais incluem tiroteios ativos. Você pode alcançá-lo em [email protected] . 
 

NOTÍCIA TUGA Copyright © 2011 - |- Template created by Notícia Tuga - |- Powered by Notícia Tuga